fbpx

sábado, 22 de janeiro de 2022

Arrecadação tributária do estado cresce 15,26% em sete meses e supera R$ 8 bi

Conforme a Sefaz, principal fator para o incremento na arrecadação foi aumento das exportações, de bens de informática, de produtos eletroeletrônicos e de motocicletas.

20 de agosto de 2021

Compartilhe

Alta do dólar e aumento das exportações contribuíram para maior arrecadação. (Foto: Reprodução)

A arrecadação tributária do estado superou 8 bilhões, no acumulado de janeiro a julho deste ano. Em real (descontada a inflação), o montante representa crescimento de 15,26% em relação a igual período de 2020. Segundo a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), a alta do dólar e o aumento das exportações contribuíram para o bom desempenho fiscal do estado.

Enquanto nos sete meses do ano os cofres públicos contabilizaram R$ 8.064.216.127,84 em recolhimento de impostos, de janeiro a julho do ano anterior esse saldo totalizou R$ 6.996.614.039,37.

Segundo o secretário da Sefaz, Alex Del Giglio, vários fatores contribuíram para o crescimento da arrecadação tributária do estado, mas ele citou como principal o aumento das exportações, de bens de informática, de produtos eletroeletrônicos e de motocicletas, ao longo dos meses.

“O principal fator que levou ao incremento foi o preço das commodities no mercado internacional que tiveram incremento importante e isso fez com que os nossos bens, sobretudo bens de informática, eletroeletrônicos e do segmento de duas rodas, tivessem um aumento de preço. Tivemos um aumento na taxa de câmbio significativo no decorrer dos últimos 24 meses, também contribuindo para o aumento da arrecadação”, explicou o secretário.

Maior controle na gestão de gastos também foi fundamental, conforme Giglio.

“O resultado também se deve a questões que consideramos intrínsecas como a melhoria dos controles da arrecadação, aos processos mais rígidos de fiscalização, tudo, corroborando para que a arrecadação tivesse crescimento expressivo e de forma sustentável”, completou.

Expectativa até dezembro

Conforme Alex Del Giglio, as perspectivas para a arrecadação tributária do estado de agosto a dezembro deste ano seguem otimistas. Ele acredita que os números devem manter estabilidade de crescimento de 15%.

“Imaginamos que o crescimento deverá se manter estável em torno de 10% a 15% em termos reais e isso tudo é importante porque garante ao estado saúde financeira, bem como a realização de investimentos, tanto com capital próprio, considerando esse crescimento de receita, como com capital de terceiros por meio de financiamentos com organismos multilateriais e bancos públicos domésticos”, analisou.

Texto: Priscila Caldas

Leia Mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

Itaú destina recursos para projetos de proteção à infância no Amazonas

Dois projetos de ações sociais em defesa da infância e da adolescência no interior do Amazonas foram contemplados com recursos oriundos do Fundo Itaú Social .

22 de janeiro de 2022

Dívidas do Simples poderão ser pagas ou renegociadas até 31 de março

Prazo encerraria em 31 de janeiro. Regularização dos débitos é necessária para os micro e pequenos empresários e os profissionais autônomos continuarem no Simples Nacional.

21 de janeiro de 2022

Falha de segurança expõe dados de mais de 160 mil chaves Pix

Dados referentes a 160.147 chaves Pix foram vazados. Segundo o BC, informações expostas são de natureza cadastral e não permitem movimentação de recursos ou acesso às contas.

21 de janeiro de 2022

TJAM divulga classificação final e convoca para estágio em Direito

Foram convocados cem aprovados para estágio em Direito no TJAM e que devem observar o prazo para a entrega dos documentos entre 24 de janeiro e 25 de fevereiro.

21 de janeiro de 2022

Receita abre segunda-feira consulta a lote residual do Imposto de Renda

Mais de 240 mil contribuintes receberão o crédito bancário no dia 31 deste mês. O pagamento da restituição será feito diretamente na conta bancária informada na declaração.

21 de janeiro de 2022

Falta e alto custo dos insumos continuam como principal problema da indústria

Problema é apontado por 60,6% dos industriais e ocupa o topo do ranking pelo sexto trimestre consecutivo na Sondagem Industrial, da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

21 de janeiro de 2022

Aumenta número de empresas que atuam com comércio eletrônico

De acordo com a 13ª Pesquisa de Impacto da Pandemia do Coronavírus nos Pequenos Negócios, realizada pelo Sebrae e FGV, 74% dos pequenos negócios atuam no comércio eletrônico.

21 de janeiro de 2022

Maioria dos comerciantes de Manaus prevê um 1º semestre melhor

Comerciantes de Manaus esperam um primeiro semestre um pouco melhor para a economia do Amazonas e relatam alta nas vendas de Natal e estabilidade na Black Friday.

21 de janeiro de 2022