fbpx

domingo, 26 de setembro de 2021

Arrecadação tributária do estado cresce 15,26% em sete meses e supera R$ 8 bi

Conforme a Sefaz, principal fator para o incremento na arrecadação foi aumento das exportações, de bens de informática, de produtos eletroeletrônicos e de motocicletas.

20 de agosto de 2021

Compartilhe

Alta do dólar e aumento das exportações contribuíram para maior arrecadação. (Foto: Reprodução)

A arrecadação tributária do estado superou 8 bilhões, no acumulado de janeiro a julho deste ano. Em real (descontada a inflação), o montante representa crescimento de 15,26% em relação a igual período de 2020. Segundo a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), a alta do dólar e o aumento das exportações contribuíram para o bom desempenho fiscal do estado.

Enquanto nos sete meses do ano os cofres públicos contabilizaram R$ 8.064.216.127,84 em recolhimento de impostos, de janeiro a julho do ano anterior esse saldo totalizou R$ 6.996.614.039,37.

Segundo o secretário da Sefaz, Alex Del Giglio, vários fatores contribuíram para o crescimento da arrecadação tributária do estado, mas ele citou como principal o aumento das exportações, de bens de informática, de produtos eletroeletrônicos e de motocicletas, ao longo dos meses.

“O principal fator que levou ao incremento foi o preço das commodities no mercado internacional que tiveram incremento importante e isso fez com que os nossos bens, sobretudo bens de informática, eletroeletrônicos e do segmento de duas rodas, tivessem um aumento de preço. Tivemos um aumento na taxa de câmbio significativo no decorrer dos últimos 24 meses, também contribuindo para o aumento da arrecadação”, explicou o secretário.

Maior controle na gestão de gastos também foi fundamental, conforme Giglio.

“O resultado também se deve a questões que consideramos intrínsecas como a melhoria dos controles da arrecadação, aos processos mais rígidos de fiscalização, tudo, corroborando para que a arrecadação tivesse crescimento expressivo e de forma sustentável”, completou.

Expectativa até dezembro

Conforme Alex Del Giglio, as perspectivas para a arrecadação tributária do estado de agosto a dezembro deste ano seguem otimistas. Ele acredita que os números devem manter estabilidade de crescimento de 15%.

“Imaginamos que o crescimento deverá se manter estável em torno de 10% a 15% em termos reais e isso tudo é importante porque garante ao estado saúde financeira, bem como a realização de investimentos, tanto com capital próprio, considerando esse crescimento de receita, como com capital de terceiros por meio de financiamentos com organismos multilateriais e bancos públicos domésticos”, analisou.

Texto: Priscila Caldas

Leia Mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

Municípios receberão R$ 423 mil como auxílio por desastres naturais

São Sebastião do Uatumã terá R$ 333,7 mil para a compra de alimentos e de kit de limpeza. Já Careiro da Várzea terá R$ 89,4 mil para serviços de limpeza em áreas urbana.

25 de setembro de 2021

Entenda o que vai mudar com a chegada da tecnologia 5G ao Brasil

Veículos autônomos, sensores de saúde, estações meteorológicas, fábricas remotas, cirurgias remotas, registros de água, luz, telefone serão realidade com a 5G.

25 de setembro de 2021

Concurso público para Caixa encerra as inscrições nessa segunda-feira

Caixa oferecerá 28 vagas para aprovados trabalharem em agências do Amazonas. Inscrições podem ser feitas no site da Fundação Cesgranrio na internet.

25 de setembro de 2021

‘Teto’ do Casa Verde e Amarela sobe 10% e dá ‘fôlego’ às construtoras

Segundo o Sinduscon, o reajuste destinado ao Amazonas não acompanha os custos das despesas na totalidade, mas minimiza uma distorção decorrente da alta dos preços.

25 de setembro de 2021

CNC: comércio terá a melhor contratação de temporários desde 2013

Para 2021, a expectativa é de mais de 94,2 mil vagas para atender o movimento sazonal de fim de ano. Segundo previsão da CNC, as vendas deverão crescer 3,8% no Natal.

24 de setembro de 2021

Índice de Preços ao Consumidor tem variação de 1,14% em setembro

Com isso, o IPCA-15 apresenta a maior variação mensal desde fevereiro de 2016, quando encerrou em 1,42%. Variação mensal deste mês foi a maior para setembro desde 1994.

24 de setembro de 2021

Preços de mercadorias e combustíveis pressionam os pequenos negócios

De acordo com a 12ª edição da Pesquisa de Impacto da Pandemia nos Pequenos Negócios, realizada pelo Sebrae em parceria com a FGV, esses são os principais gastos das empresas.

24 de setembro de 2021

Mentoria ‘Gestão 4.0 Amazônia’ foca em empresários e executivos

Evento, que acontece nos dias 1° e 2 de outubro em Manaus, tem como objetivo elevar a capacidade técnica e as habilidades de empresários e altos executivos da cidade.

24 de setembro de 2021