fbpx

domingo, 23 de janeiro de 2022

Projeto da Ufam terá verba de R$ 5,5 milhões do Ministério da Saúde

Recursos repassados via Termo de Execução Descentralizada (TED) serão aplicados em telemonitoramento do pré-natal de alto risco em áreas remotas do Amazonas.

15 de dezembro de 2021

Compartilhe

Ação de telessaúde em áreas remotas do Estado terá aporte de R$ 5,5 milhões para a Universidade Federal do Amazonas (Ufam). Nesta terça-feira (14), o reitor da Ufam, professor Sylvio Puga, assinou o Termo de Execução Descentralizada (TED), na sede do Ministério da Saúde, em Brasília (DF) para o repasse ao projeto de telemonitoramento do pré-natal de alto risco obstétrico.

O telemonitoramento é coordenado pela professora Ione Brum, do departamento de Saúde Materno Infantil da Faculdade de Medicina (FM Ufam).

O reitor da Ufam, professor Sylvio Puga, destacou a relevância do repasse do Ministério da Saúde para a Universidade. “É importante para a Ufam na medida em que amplia as ações de telessaúde, em parceria com a Faculdade de Medicina, junto à sociedade”, enfatizou.

O projeto busca levar atendimento às gestantes de alto risco, monitorar as gestações de médio e baixo risco e levar orientação e capacitação aos profissionais da área de saúde em 11 municípios do Amazonas.

A coordenadora do projeto professora Ione Brum, afirma se tratar de um projeto inédito na área de ginecologia e obstetrícia no Amazonas. “Com esse projeto inédito no Amazonas, esperamos diminuir a mortalidade e morbidade materna, fetal e neonatal. Acreditamos estar realmente levando saúde através da assistência e capacitação para os municípios neste momento identificados como prioritários devido aos registros de óbito. Com o sucesso esperado, pretendemos, em um curto período, poder atender os outros municípios”, declarou.

O projeto contará com uma sala de telemonitoramento, onde os profissionais  da saúde estarão em contato com especialistas de Manaus ajudando e orientando na conduta dos casos, atendendo a gestante on-line ou facilitando o fluxo de transferência desta gestante para Manaus. A duração do projeto é de 24 meses.

Leia Mais:

Leia mais Dia a Dia

Código de Trânsito Brasileiro completa 24 anos neste sábado

Código de Trânsito completa 24 anos neste sábado (22), com mudanças introduzidas por meio da Lei 14.229 de outubro de 2021, e que começarão a valer a partir de abril.

22 de janeiro de 2022

Veterinário orienta donos sobre cuidados com pets no ‘inverno amazônico’

Assim como os humanos, os pets também precisam de cuidados especiais para passar pela temporada de aumento das chuvas e umidade relativa do ar de forma saudável.

22 de janeiro de 2022

Governo suspende atendimento presencial na sede do Sine AM

Medida entra em vigor na próxima segunda-feira (24), e vai até a sexta-feira (29). Decisão é é para resguardar a saúde dos servidores e das pessoas que frequentam o local.

22 de janeiro de 2022

Pontos de vacinação de Manaus terão atendimentos neste sábado

Campanha atende ao público de 12 anos e mais em oito pontos. Em todos estarão disponíveis a primeira, segunda e terceira doses, e a quarta dose para imunosuprimidos.

22 de janeiro de 2022

ONG oferece atendimento psicológico gratuito para a população no AM

ONG realiza a partir desta segunda-feira (24) atendimento psicológico gratuito para todas as pessoas, crianças e deficientes auditivos em Manaus e cidades do interior do AM.

22 de janeiro de 2022

Iranduba ganha dois centros de testagem de Covid-19 a partir deste sábado

Os centros serão instalados na UBS Dr. Lourenço Borghi, localizada na travessa Juruá, no Centro do município, e na UBS Vitória Paz, localizada no distrito de Cacau Pirêra.

21 de janeiro de 2022

De 57 mil testes realizados em Manaus, quase 30 mil detectaram Covid-19

Os dados correspondem ao período de 3 a 20 de janeiro de exames de covid realizados nos centros de testagem do Studio 5 e do Vasco Vasques.

21 de janeiro de 2022

Nível do rio Negro volta a baixar pelo segundo dia seguido, em Manaus

Em 2022, o rio Negro baixou seis centímetros nas últimas 48 horas. A primeira vez que o nível do rio Negro baixou em 2021, no ano da cheia recorde, foi no dia 16 de de junho.

21 de janeiro de 2022