fbpx

domingo, 05 de dezembro de 2021

Live em alusão ao Festival ameniza renda perdida de artistas parintinenses

Pandemia da Covid-19 levou ao cancelamento pelo segundo ano consecutivo da tradicional disputa entre os bois-bumbás Caprichoso e Garantido e prejudicou economia da cidade.

25 de junho de 2021

Compartilhe

Artistas dos bois Caprichoso e Garantido garantirão uma verba com a live neste sábado (Foto: Michael Dantas/Cultura)

A Live Parintins 2021, que será realizada pelos bois Caprichoso e Garantido em alusão ao Festival Folclórico, a partir das 20h30, deste sábado (26), tem como objetivo movimentar a economia do município e gerar renda para trabalhadores dos bumbás que vivem do Festival – que não acontecerá pelo segundo ano consecutivo, em razão da pandemia de Covid-19. A festa, que acontece há mais de 50 anos, é o principal motor da economia parintinense.

“O Festival Folclórico de Parintins é importante para a economia do município, para a geração de trabalho, geração de renda e, também, impulsiona a carreira de muitos profissionais, de muitos artistas, para que eles possam, a partir de Parintins, estar atuando em outros estados e até em outros países”, destacou o titular da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, Marcos Apolo Muniz.

De acordo com ele, os números referentes à última edição do Festival, antes da pandemia, comprovam a importância da festa para impulsionar a economia local.

“Nós temos números expressivos do ano de 2019, com mais de 60 mil pessoas vindo ao município, movimentando realmente a economia de forma expressiva. Então, com essa preocupação, a gente dá esse apoio, esse auxílio para que essa live se realize e, dessa forma, a gente consiga manter essa chama acesa e a expectativa para quem sabe, no próximo ano, a gente fazer o maior festival de todos os tempos”, concluiu o secretário.

A live será transmitida a partir das 20h30 de amanhã (26), pela TV A Crítica, no canal 4 da TV aberta. Além do Governo do Amazonas, as apresentações contam com o apoio da Coca-Cola Brasil, que tem contribuído com os eventos culturais do Estado, com o objetivo de gerar renda para trabalhadores envolvidos no evento.

Recuperação da economia

O figurinista e ex-pajé do Caprichoso, Waldir Santana, confecciona indumentárias para o Touro Negro e comenta que a pandemia prejudicou o município, tanto em relação à saúde, quanto à renda dos trabalhadores.

“Quando esse vírus chegou aqui em Parintins, que nós tivemos a certeza que não íamos mais ter festival, foi devastador para todos nós, para todas as famílias, não só para os artistas que estão trabalhando, como para quem vende o seu peixe frito, o seu churrasquinho, o sanduíche e as coisas mais do comércio. A gente não podia mais sair, a gente ficava com medo das coisas, e ver amigos nossos partindo, amigos do trabalho, foi terrível. Graças a Deus está passando, estamos sendo vacinados”, disse, emocionado, Waldir Santana.

Artista plástico há mais de 25 anos, Madson Rodrigues, que está confeccionando alegorias para a apresentação do Garantido na live, reforça a importância do evento.

“A gente está vivendo esse momento, é muito difícil para todo mundo, nós temos que procurar um outro meio de trazermos o nosso alimento, manter nossa família. Essa live veio num momento bom para todos nós aqui. A gente vive, ainda, um momento difícil, então isso veio em uma hora boa para a gente, para todos nós que estamos trabalhando aqui”, observou.

Os presidentes dos bois ressaltam que a apresentação vem para suprir a necessidade de trabalho dos artistas parintinenses. “Essa live vem num momento em que os artistas passam por uma dificuldade muito grande, são dois anos sem Festival de Parintins e isso é algo que atrapalha muito, porque os artistas dependem disso. Graças a Deus essa live veio num momento de muita esperança para a gente”, afirmou Jender Lobato, presidente do Caprichoso.

“Muito importante, porque dois anos sem Festival é muita coisa para uma cidade que vive de cultura. E a cultura aqui é o maior empregador que nós temos hoje. Dois anos é muita coisa. Todo mundo vê a alegria das pessoas trabalhando, sabendo que vai ter uma renda, não resolve todos os problemas, mas ameniza bastante e isso é muito importante”, acrescentou o presidente do Garantido, Antônio Andrade.

Com informações da assessoria

Leia Mais:

Leia mais Dia a Dia

RealTime1 mostra o drama do garimpo no rio Madeira, no Amazonas

O jornalista Caio Fonseca, enviado especial do RealTime1 à região de garimpo no rio Madeira, acompanhou de perto as famílias que dependem da atividade para sobreviver.

4 de dezembro de 2021

Cenário epidemiológico aponta queda nas notificações de rabdomiólise

Doença causada, ao que parece, pela ingestão de peixes contaminados, segue monitorada pelas autoridades sanitárias do Estado.

4 de dezembro de 2021

Prefeitura abre processo seletivo para cursos de empreendedorismo

Serão duas mil vagas em cursos de capacitação empreendedora promovidos pela Semtepi e o Instituto Visão Amazônica.

4 de dezembro de 2021

Moradores na comunidade da Sharp são orientados sobre o Prosamin+

A entrega dos certificados começa na segunda-feira (6) aos primeiros 427 imóveis cujas famílias cadastradas serão reassentadas antes do início das obras no local.

4 de dezembro de 2021

Hospital 28 de Agosto nega aumento de internações por Covid-19 no AM

Diretora da unidade divulgou vídeo nesta sexta-feira (3) para desmentir lotação na sala rosa, instalada na unidade para casos confirmados de Covid-19.

3 de dezembro de 2021

Ômicron assusta amazonenses: maioria opta por não ter Carnaval em 2022

Chegada da variante Ômicron no Brasil e o aumento dos casos de Covid-19 no Amazonas podem impor a ampliação do jejum do Carnaval, que não é realizado há quase dois anos.

3 de dezembro de 2021

Vacinação contra a Covid-19 terá 20 pontos em Manaus neste sábado

Toda a lista de postos de vacinação fica disponível no site da Semsa. A população pode verificar as datas para aplicação de 2ª ou 3ª dose no Imuniza Manaus.

3 de dezembro de 2021

Vacinas agem contra covid grave, mesmo com chegada de nova variante

Richard Lessels, especialista em doenças infectocontagiosas, diz que vacinas são a ferramenta que pode evitar a doença grave e a hospitalização.

3 de dezembro de 2021