fbpx

sábado, 13 de agosto de 2022

Incêndios na Amazônia atingem maior volume para junho em 15 anos

Programa Queimadas do Inpe contabilizou 2.562 focos de incêndio no bioma ao longo do mês. O recorde anterior foi registrado em junho de 2007, com 3.519 focos de queimada.

1 de julho de 2022

Compartilhe

A partir de 2008, os valores ficaram abaixo de 2.000 focos nos meses de junho, até 2019 (Foto: Reprodução)

As queimadas na Amazônia chegaram a um novo recorde histórico neste junho. O Programa Queimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) contabilizou 2.562 focos de incêndio no bioma ao longo do mês.

É o maior número de queimadas em junho dos últimos 15 anos – em junho de 2007, o Inpe contabilizou 3.519 focos de queimada. De lá para cá, os valores ficaram abaixo de 2.000 focos nos meses de junho, até 2019.

Com a temporada seca, iniciada em maio, os números das queimadas passam a subir. O mês de junho teve 11% mais focos de incêndio do que o mês anterior.

Todos os meses de junho sob o governo Bolsonaro apresentaram aumento de queimadas na Amazônia. Em junho de 2019, foram 1.880 focos. No mesmo mês de 2020, foram 2.248 focos e, em 2021, o número chegou a 2.308. O recorde para o mês é de 9.179 focos, em 2004.

Os dados também são consistentes com os alertas de desmatamento, que já subiam no mês anterior. Em maio, o desmatamento da Amazônia bateu um recorde parecido, com o pior número dos últimos 15 anos, segundo o Imazon. O desmatamento foi de 1.476 km², o que representa 44% do acumulado do ano, com uma devastação 31% superior ao do mesmo período do ano passado.

O cerrado também bate um recorde em junho. Com 4.239 focos de incêndio, o bioma tem o número mais alto da série desde 2010, quando as queimadas somaram 6.443 focos. A média histórica na região é de 3.760 focos nos meses de junho.

Assim como na Amazônia, o cerrado teve o pior mês de junho desde o início do governo Bolsonaro, com 58 focos a mais que no mesmo mês do ano passado. O recorde para o mês é de 7.079 focos, em 2003. A média histórica para junho é de 3.760 focos.

Fonte: Folhapress

Leia mais:

Leia mais Dia a Dia

Daniel Meirelles Pereira toma posse como novo diretor da Anvisa

Até a última quinta-feira (11), Fernandes Pereira ocupava o cargo de secretário-executivo do Ministério da Saúde. Por lei, os mandatos na Anvisa têm duração de cinco anos.

12 de agosto de 2022

Pavimentação da BR-319 tem risco de mais grilagem, apontam documentos

É grande o risco da pavimentação da BR-319 atrair mais grileiros para a região, segundo documentos do Ibama e do material para relatório do EIA/Rima.

11 de agosto de 2022

WhatsApp passa a permitir apagar mensagens após dois dias

A mudança antecipou um pacote de novidades divulgado nesta terça-feira (9) na rede social. Ainda este mês será possível esconder o status online.

10 de agosto de 2022

Obras do Complexo Viário dos anéis Sul e Leste seguem em ritmo acelerado

Para quem mora no entorno das obras dos Aneis Viários Sul e Leste, o projeto representa mais dignidade e progresso para a população e para a cidade de Manaus.

9 de agosto de 2022

Pacote de obras na área da segurança pública no AM chega a R$ 150 milhões

De 2019 a 2022, os recursos para reformas e reparos nas unidades policiais somam cerca de R$ 10 milhões. As obras incluem pintura, troca de fechaduras, parte elétrica, etc.

9 de agosto de 2022

Lei estadual garante visita gratuita a museus e prédios históricos do AM

A gratuidade, segundo a lei, não precisará ser concedida em dias que recaiam sobre feriados nacionais, estaduais ou municipais, ou ainda em ponto facultativo.

9 de agosto de 2022

Festejo de Santo Antônio de Borba agora é Patrimônio Cultural do AM

Festejo de Borba, realizado em junho, movimenta a economia da cidade e teve início em 1756 com eventos organizados por padres jesuítas no interior do Amazonas.

9 de agosto de 2022

Lei Aldir Blanc pode salvar Cultura com a Rouanet desmontada

Lei Aldir Blanc 2 pode recuperar vácuo da Lei Rouanet que foi paralisada no Governo Bolsonaro e democratizar mais o acesso aos recursos pelos trabalhadores da Cultura.

8 de agosto de 2022