terça-feira, 23 de julho de 2024

faça parte da Comunidade RT1

Desembargador Yedo Simões assume finalmente a diretoria da Esmam

A posse do desembargador Yedo Simões ocorreu nesta sexta-feira (24), após determinação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).
COMPARTILHE
Desembargador Yedo Simões assume diretoria da Esmam

Após determinação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o desembargador Yedo Simões de Oliveira foi empossado, nesta sexta-feira, no cargo de diretor da Escola Superior da Magistratura do Amazonas (Esmam) para o biênio 2020-2022.

A solenidade, que ocorreu por videoconferência pela plataforma Zoom, com transmissão pelo canal do YouTube da Esmam, contou com a participação de várias autoridades.

Entre elas, presença do governador do Wilson Lima e do presidente da Ordem do Advogados do Brasil (OAB), seção Amazonas, Marco Aurélio de Lima Choy.

“É uma honra para mim ter a oportunidade servir a essa instituição tão importante para formação e aperfeiçoamento dos magistrados e servidores e, também, da classe jurídica de nosso estado. Assumo essa responsabilidade no momento conturbado de nossa sociedade”, afirmou o desembargador.

Na solenidade, Yedo Simões apresentou os projetos que pretende executar na Escola, tendo como um dos focos de atuação, a capacitação e aperfeiçoamento contínuo dos juízes, adaptando os formatos de capacitação às necessidades de distanciamento social que surgiram durante o período de atenção à crise sanitária.

Receba notícias do RT1 em primeira mão
quero receber no Whataspp
Quero receber no Facebook
Quero receber no Instagram

Nomeação por determinação da Justiça

A posse do desembargador Yedo Simões ocorreu após ele solicitar do CNJ a anulação da nomeação do desembargador João Simões realizada no dia 3 de julho, por meio de videoconferência.

A anulação ocorreu após o presidente do TJAM, desembargador Domingos Chalub, dar nova interpretação para a lei. Ela determinava que o cargo seria reservado ao antecessor do presidente que assume o TJAM. No caso, o indicado seria o desembargador Yedo Simões.

No documento, o desembargador afirmou que a Direção da Escola da Magistratura estava sendo irregularmente exercida por João Simões por violação à disposição legal e ausência de atribuição legal para a sua edição.

Leia mais:  

CNJ determina posse de Yedo Simões na Escola da Magistratura

Nova diretoria da Escola da Magistratura do AM toma posse hoje

COMPARTILHE