sexta-feira, 12 de julho de 2024

faça parte da Comunidade RT1

Amazonas fecha mês de setembro com queda de 36% no registro de queimadas

No acumulado do ano, de janeiro a setembro de 2021, em comparação com o mesmo período de 2020, o Amazonas conseguiu reduzir em 14% o registro de fogo.
COMPARTILHE
amazonas queimadas

O estado do Amazonas encerrou o mês de setembro com o registro de 2.729 focos de calor. O número representa uma redução de 36% em comparação ao mesmo período de 2020, quando foram registrados 4.270 focos. 

As informações são da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), que realiza o monitoramento de queimadas e desmatamento no Amazonas, por meio da análise de dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

No acumulado do ano, de janeiro a setembro de 2021, em comparação com o mesmo período de 2020, o Amazonas conseguiu reduzir em 14% o registro de fogo. Foram 14.915 focos no ano passado, contra 12.784 neste ano.

Em toda a Amazônia Legal, os focos de calor diminuíram 31%. Na liderança do ranking do bioma estão os estados do Mato Grosso (19.474) e Pará (14.276), que ainda concentram o maior número de incidências. O estado ocupa, atualmente, o terceiro lugar do ranking, com 12.784 focos de calor.

Dos 78 mil registros da Amazônia Legal, de janeiro a setembro, 16% foram no Amazonas. Os municípios que lideram o ranking estadual, são, em sua maioria, os do sul do estado: Lábrea (3.170), Apuí (1.882), Boca do Acre (1.227), Novo Aripuanã (1.042), Manicoré (978) e Humaitá (743). 

Receba notícias do RT1 em primeira mão
quero receber no Whataspp
Quero receber no Facebook
Quero receber no Instagram

Distribuição de alertas de fogo

Dos mais de 12 mil focos registrados, 33% estão situados em glebas federais, 27% em áreas de assentamento federal, 7% em glebas estaduais, 3% em terras indígenas, 3% em Unidades de Conservação Federais e 2% em Unidades de Conservação Estaduais. Os outros 25% foram registros de focos em vazios demográficos – áreas não destinadas.

Com informações da assessoria

Leia Mais:

COMPARTILHE