quinta-feira, 25 de julho de 2024

faça parte da Comunidade RT1

ACA lança campanha para ajudar famílias atingidas por temporal

A ajuda humanitária tem como alvo moradores das comunidades da Sharp, zona leste, e Manaus 2000, zona sul, que vão receber os primeiros apartamentos do Prosamin+.
COMPARTILHE
ACA

A Associação Comercial do Amazonas (ACA) lançou, nesta sexta-feira (31/03), a Campanha Solidária “Novo Lar”, com o objetivo de arrecadar fundos para ajudar as 32 famílias de área de risco que vão passar a morar no Parque Residencial Rodrigo Otávio, construído pelo Governo do Estado, através do Programa Social e Ambiental de Manaus e Interior (Prosamin+).

A ajuda humanitária tem como alvo moradores das comunidades da Sharp, zona leste, e Manaus 2000, zona sul, que vão receber os primeiros apartamentos do Prosamin+, mas que perderam os móveis durante a chuva do último sábado (25/03).

O presidente da ACA, Jorge de Souza Lima, disse que a campanha é uma forma de ajudar as famílias nesse recomeço, longe do risco da alagação.

“É um ato de solidariedade. Ouvimos relatos que estas famílias já estavam se preparando para a mudança, algumas até comprando itens para o novo lar, outras iam levar o pouco que tinham. Aí veio a chuva e levou tudo”, afirmou.

A campanha, segundo ele, vai contar com apoio da sociedade como um todo, que pode doar recursos por meio da Chave Pix (CNPJ): 04020707000110, e também dos comerciantes que vão vender os produtos, móveis e utensílios como fogão e geladeira, a preço de custo.

Receba notícias do RT1 em primeira mão
quero receber no Whataspp
Quero receber no Facebook
Quero receber no Instagram

Responsável pelo Prosamin+, o coordenador executivo da UGPE, Marcellus Campêlo, agradeceu o apoio, em nome do Governo do Amazonas.

“É uma corrente de solidariedade que se forma, governo e sociedade, para ajudar quem precisa. Vimos esse movimento também na ajuda humanitária que se formou durante o atendimento às famílias nos abrigos. Em três dias, atendemos quase 300 famílias e as que não tiveram como voltar para casa estão na solução provisória, que é a bolsa moradia”, disse o coordenador.

Leia Mais:

COMPARTILHE