fbpx

domingo, 24 de janeiro de 2021

Contra ‘bandeira vermelha’, Zé Ricardo denuncia Aneel e Governo Federal no MPF

Na avaliação do deputado, “cai por terra” a justificativa do Governo de “salvar as empresas do setor elétrico” porque a Eletrobras teve lucro líquido de R$ 4,597 bilhões.

13 de dezembro de 2020

Compartilhe

O AM está em 10º lugar entre os estados brasileiros que tem a tarifa mais alta do país (Foto: Reprodução)

No último dia 30 de novembro, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) surpreendeu os consumidores brasileiros com o anúncio de mais um aumento nas contas de energia, ao estabelecer a cobrança pela bandeira vermelha Patamar 2, a mais alta no sistema tarifário elétrico, com custo de R$ 6,2 para cada 100 kw/h consumidos, já neste mês de dezembro.

Mas, em maio deste ano, a própria Aneel havia decidido manter a cobrança de energia pela bandeira verde, até 31 de dezembro deste ano, em virtude da pandemia. Para isso, socorreu as empresas do setor elétrico com empréstimos, de um conjunto de bancos, via Conta-Covid, com valor teto de R$ 16,1 bilhões, para reduzir as perdas financeiras nesse período.

Para o deputado federal Zé Ricardo (PT), a nova decisão vai impactar na vida de milhões de famílias brasileiras e, por isso, protocolizou na sexta-feira (11) uma representação no Ministério Público Federal (MPF) contra a Aneel e o Governo Federal.

O parlamentar que barrar mais esse aumento na tarifa.

Zé Ricardo também cobra que a Agência de Energia Elétrica dê maior transparência aos dados atualizados de controle, com facilidade de acesso a toda a população, bem como aos estudos que resultaram nessa decisão de aumento surpresa.

“A Aneel retrocedeu na decisão de evitar novo reajuste de tarifa aos consumidores, justificando queda no nível de armazenamento nos reservatórios das hidrelétricas e a retomada do consumo de energia. E ainda impôs a tarifa mais alta. Reajustar a energia num momento desses é condenar os consumidores, sobretudo, os mais pobres, à perda total da dignidade que lhes resta”, comentou o deputado.

Veja mais notícias

Parintins deve retomar aulas remotas na rede municipal

O programa “Aprendendo em casa nas ondas do rádio” foi implantado em abril, para não deixar de assistir os alunos na pandemia da Covid-19.

24 de janeiro de 2021

Central Integrada de Fiscalização vistoria sete estabelecimentos

Três bares foram flagrados funcionando, mas sem aglomeração, e os proprietários foram orientados a fechar o local.

23 de janeiro de 2021

Governo alinha critérios de vacinação dos trabalhadores da saúde

A expectativa é de que a imunização contra Covid-19 nos hospitais retorne ainda nesta sexta-feira (22) em 27 unidades, após a validação das propostas apresentadas.

22 de janeiro de 2021

Polícia prende 63 pessoas em bares clandestinos na zona Leste

A prisão aconteceu em cumprimento ao decreto governamental que proíbe a circulação e aglomeração de pessoas das 19h às 6h, devido à pandemia da Covid-19.

22 de janeiro de 2021

TSE suspende consequências para quem não votou nas eleições de 2020

Medida considera “que a persistência e o agravamento da pandemia da Covid-19 no país impõem aos eleitores que não compareceram à votação nas eleições".

22 de janeiro de 2021

Bolsistas do PBU ganham aumento automático nos descontos

A medida se aplicará a um total de 175 bolsistas do Programa Bolsa Universidade (PBU) integrados à modalidade com isenção tributária e que possuem prazo até 2023.

22 de janeiro de 2021

Sindicato das escolas particulares recomenda aulas on-line no AM

Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino Privado do Amazonas orientam sobre aulas 100% na modalidade de ensino remoto por conta da pandemia de Covid-19

21 de janeiro de 2021

Após mortes, governador do Pará diz que não há escassez de oxigênio

De acordo com a Sespa, 159 cilindros de oxigênio medicinal foram levados de caminhão para Santarém, de onde foram transferidos para outras cidades do oeste paraense.

20 de janeiro de 2021