sexta-feira, 14 de junho de 2024

faça parte da Comunidade RT1

Workshop vai debater os futuros possíveis para a Amazônia

A oficina será realizada entre os dias 29 e 30 durante o Festival de Investimentos Impactos e Negócios Sustentáveis na Amazônia (FIINSA), no Studio 5 Centro de Convenções.
COMPARTILHE
A Amazônia Legal reúne nove estados e corresponde a 59% do território brasileiro (Foto: Mário Oliveira/Mtur)
A Amazônia Legal reúne nove estados e corresponde a 59% do território brasileiro (Foto: Mário Oliveira/Mtur)

Dentre a vasta programação que o Festival de Investimentos Impactos e Negócios Sustentáveis na Amazônia (FIINSA) vai oferecer nos dias 29 e 30 deste mês, no Studio 5 Centro de Convenções na Avenida Rodrigo Otávio, 355, Distrito Industrial I, destaca-se a oficina ‘Futuros Possíveis para Amazônia’.

A oficina vai ser ministrada por Murillo Albanez – líder em design de futuros da MJV Inovação – especialista em Foresight Estratégico e pesquisa de tendências pelo Instituto Europeu di Design (IED), Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP) e Copenhagen Institutte for Futures Studies (CIFS), Murillo que é graduado em design e faz consultorias de projetos estratégicos e de inovação para setores como educação, bebidas, financeiro, telecomunicação e varejo.

“O encontro tem como objetivo promover uma reflexão sobre diversas visões desejáveis de futuros para a Amazônia em 2030 e quais ações devemos tomar hoje para promovê-las”, comentou Murillo Albanez.

Na dinâmica, os participantes serão instigados a refletir sobre o passado e analisar tendências que se manifestam no presente, para projetar as visões de futuros para a região. Essa construção terá como base importantes temas para se discutir o futuro da Amazônia, como bioeconomia, povos originários, desmatamento e conservação.

“São pilares extremamente importantes para pensarmos o futuro da região, e a dinâmica nos guiará em um caminho onde vamos identificar as travas que nos prendem ao passado e quais caminhos precisamos começar a construir hoje para superá-las e seguirmos em direção ao futuro que desejamos”, observa o especialista.

Receba notícias do RT1 em primeira mão
quero receber no Whataspp
Quero receber no Facebook
Quero receber no Instagram

MJV – Sobre a empresa

Com mais de 25 anos de atuação na área de tecnologia e inovação e dez escritórios localizados em países da América do Norte, América do Sul e Europa, a MJV vai participar do FIINSA pela primeira vez.
A MJV presta consultoria a empresas de diversos segmentos no Brasil. Um dos cases mais relevantes foi o desenvolvimento de um aplicativo ,incorporado a uma comunidade no Marajó, para a implantação do extrativismo sustentável, na cadeia de manejo do Açaí, destinado à uma indústria de biocosmético.
São anos de experiências que ajudaram na construção das ferramentas que serão utilizadas durante o workshop.
“ A ideia é, na sequência, gerar um relatório – em parceria com as organizações, instituições e entidades envolvidas no FIINSA – para agenda Amazônia 2030”, completou Murillo Albanez.

A inscrição para o work Shop, que vai acontecer no dia 30, de 9h30 às 12h30 já podem ser feita por meio do https://www.sympla.com.br/evento/2-festival-de-investimentos-de-impacto-e-negocios-sustentaveis-na-amazonia/1695974
Ao fazer a inscrição, você terá o acesso liberado para as seis trilhas de conhecimento do evento. O valor do primeiro lote está R$ 150,00 mais a taxa de inscrição (R$ 15,00).

FIINSA

O 2° Festival de Investimentos de Impacto e Negócios Sustentáveis na Amazônia é um evento realizado pelo Idesam e o Impact Hub que vai reunir diversas ações com foco em economia verde e negócios sustentáveis.
Durante dois dias (29 & 30 de novembro) estarão reunidos em Manaus empreendedores de impacto com atuação e interesse na Amazônia, incubadoras, aceleradoras, bancos e agências de fomento, investidores locais, nacionais e internacionais para debater caminhos, oportunidades e desafios.
Seis trilhas de conhecimento compõe a programação (investimento de Impacto, pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD &I); Governo e negócios de impacto; Bioeconomia na Amazônia; Negócios Comunitários e Ferramentas de impacto.

Com informações de assessoria

Leia Mais:

COMPARTILHE