fbpx

quarta, 01 de dezembro de 2021

Raiff propõe Dia do Conservadorismo e sociólogo vê ameaça à democracia

O vereador Raiff Matos (DC) quer que no dia 10 de março seja instituído no calendário oficial do município o Dia do Conservadorismo.

24 de novembro de 2021

Compartilhe

Vereador Raiff Matos (Foto: Divulgação)

O professor e sociólogo Francinézio Amaral disse, em entrevista ao RealTime1 nesta terça-feira (23), que a proposta do vereador Raiff Mattos (Democracia Cristã), de instituir o “Dia do Conservadorismo” no calendário oficial do município de Manaus, é um exemplo nítido de ameaça aos valores democráticos e à pluralidade de pensamentos na sociedade.

O Projeto de Lei (PL) nº 628/2021 apresentado por Raiff, no dia 19 de novembro deste ano, na Câmara Municipal de Manaus (CMM), institui no calendário oficial da cidade o dia 10 de março como o “Dia do Conservadorismo”.

Raiff Matos defende que “o conservadorismo é uma cultura, ou seja, um conjunto de crenças e valores que servem de gabarito na hora de pensar, agir e decidir”. Por isso, quer a aprovação do PL para estimular nas crianças e adolescentes princípios e valores que foram passados por seus pais e familiares.

Ainda segundo o parlamentar, “o conservadorismo defende a manutenção das instituições sociais tradicionais, tais como: a família, a comunidade local e a religião, além dos usos, costumes, tradições e convenções”.

Há conceito padrão para o conservadorismo?

Contrário à proposta, Francinézio Amaral ressalta que o conservadorismo “nunca teve um conceito padrão, evidenciando sua complexidade”.

“Antes de tudo, é preciso dizer que o conservadorismo é uma filosofia social que ganha forma organizativa a partir do século 18 e, de lá pra cá, já sofreu diversas variações. Até porque o conservadorismo é contrário aos comportamentos universalistas e, por isso, também é avesso à democracia, mesmo que busque ao máximo, velar essa postura,” ele diz.

O conservadorismo no Brasil

O professor explica que no Brasil o comportamento conservador pode ser entendido como uma mistura de várias questões que têm em comum a manutenção, a qualquer custo, dos privilégios e dos poderes econômicos e políticos das elites que dominam a sociedade.

“Como o país nunca priorizou um sistema educacional que permita aos indivíduos ampliar os conhecimentos a partir do senso crítico, fica fácil para que se façam confusões sobre os significados do conservadorismo”, ressalta o sociólogo.

O conservadorismo e os direitos sociais

Francinézio avalia que muitos políticos se aproveitam dessas confusões sobre o conceito de conservadorismo para destacar questões que possam facilitar o convencimento do eleitorado, como, por exemplo, a defesa da família.

No entanto, conforme o especialista, os políticos buscam esconder, a todo custo, que o conservadorismo não aceita que todos os indivíduos tenham direitos sociais de forma equilibrada, ou que o acesso ao poder político seja reservado apenas para as pessoas das classes dominantes.

Parte da população se deixa levar

O professor explica que a confusão dos conceitos estimulada por personagens políticos, como Jair Bolsonaro (sem partido), faz com que uma parte da população seja levada a crer que um comportamento baseado apenas no conservadorismo seja algo bom, o que, segundo Francinézio, é um grande erro.

“É preciso entender que todas as instâncias sociais possuem certo grau de conservadorismo em suas estruturas e isso não é, necessariamente, algo ruim. O que se torna um problema é a deturpação das ideias com a intenção de se promover politicamente ou sobrepor os interesses de uma instituição social, a religião, por exemplo, acima das demais instituições. Isso sim é nefasto para o equilíbrio de uma sociedade”, ressalta Amaral.

Francinézio diz que a proposta de Raiff não o surpreeende. “As propostas dele estão sempre aquém do mínimo esperado de um representante do legislativo, remunerado pelos cofres públicos”, critica o professor.

“Mais uma vez, ele apresenta um projeto totalmente desconectado com a realidade da sociedade manauense e que mostra que ele defende apenas os interesses privados de seu grupo religioso, a chamada ‘bancada evangélica’. O projeto, além de superficial, em nada acrescenta de positivo para a sociedade e é mais uma tentativa disfarçada de impor questões do famigerado projeto ‘escola sem partido’ que, na verdade, sempre foi uma tentativa de silenciar e censurar o trabalho de professoras e professores das redes públicas de ensino”, frisou.

Francinézio afirma ainda que tudo que o PL nº 628/2021 indica já é garantido pela Lei nº 9394/1996, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação. “O PL precisa ser combatido com veemência por todos e todas que acreditam e defendem a democracia”, conclui o educador.

Texto: Isac Sharlon

Leia Mais:

Leia mais sobre Política

No AM, prefeitura vai gastar R$ 2,6 mi com materiais de expediente e escritório

Duas empresas venceram o processo licitatório e vão receber mais de R$ 2,6 milhões para fornecer materiais de expediente e escritório para a Prefeitura de Boa Vista do Ramos.

1 de dezembro de 2021

Comissão de Constituição e Justiça do Senado aprova PEC dos Precatórios

A PEC do senador Fernando Bezerra, que já passou pela Câmara dos Deputados, libera espaço fiscal em 2022 para o pagamento do programa social Auxílio Brasil.

1 de dezembro de 2021

Prazo para apresentação de emendas impositivas à LOA encerra hoje

O Governo estima o orçamento para o próximo ano fiscal em pouco mais de R$ 24 bilhões. Os deputados podem dispor de 1,2% da receita corrente líquida para emendas individuais.

1 de dezembro de 2021

Comissão de Educação ignora pedidos do Sinteam e frustra educadores

Sindicato que representa a categoria dos profissionais da Educação diz que a comissão não deu retorno de ofícios protocolados ao longo do ano; reajuste é uma das pautas.

1 de dezembro de 2021

STF mantém foro de Flávio Bolsonaro no caso das rachadinhas

A investigação que atinge o senador foi desidratada por decisões do STJ, que anulou a maior parte das provas colhidas em primeiro grau por considerar o juízo incompetente.

1 de dezembro de 2021

Deputados debatem prática de empinar moto como atividade desportiva

Deputada diz que o 'grau de moto' têm sido muitas vezes reprimido por agentes da polícia e por isso quer transformar a 'acrobacia' em esporte.

1 de dezembro de 2021

Destacando presença de deputados, Bolsonaro oficializa entrada no PL

Durante o evento, o presidente Jair Bolsonaro destacou que a cerimônia foi uma simples filiação ao partido e que não estava “lançando ninguém a cargo nenhum”.

30 de novembro de 2021

Plínio e Marcelo defendem emendas do relator e transparência na aplicação

Senador Plínio Valério e o vice-presidente da Câmara, Marcelo Ramos, defenderam o instrumento que possibilita liberação de recursos para o Estado e os municípios.

30 de novembro de 2021