fbpx

quinta, 28 de janeiro de 2021

Presidente do Simeam diz que maioria dos estragos é culpa do vice

O sindicalista afirmou que antes da eleição de Wilson Lima, era amigo de Carlos Almeida porque, juntos, fiscalizavam as unidades de saúde quando o vice-governador era defensor.

31 de julho de 2020

Compartilhe

Foto: Izaías Godinho

O presidente do Sindicato dos Médicos do Amazonas (Simeam), Mário Vianna afirmou que, em relação aos problemas na pasta da Saúde, o governador Wilson Lima (PSC) teve sua “parcela de culpa”, mas que a maioria dos “estragos” foi feita pelo vice-governador Carlos Almeida (PTB), enquanto comandou a Secretaria de Estado de Saúde (Susam).

O sindicalista afirmou que antes da eleição de Wilson Lima era amigo de Carlos Almeida porque, juntos, fiscalizavam as unidades de saúde enquanto o vice-governador era defensor público.

“Forneci muita informação que ele utilizou a seu favor eleitoreiramente, ele começou a me ‘tirar de tempo’ e assumir que estava mentindo para a categoria da Saúde. Que não havia esse débito todo porque ele não queria pagar, mas pagou rapidamente aqueles credores da gestão anterior, 700 e poucos milhões”, disse.

As declarações foram dadas na sede do Simeam, localizada no bairro Alvorada, Zona Oeste de Manaus, nesta sexta-feira (31).

O presidente do Sindicato também disse que vai entrar com ações na justiça contra os parlamentares que utilizaram a tribuna da Assembleia Legislativa do Estado (Aleam) para criticar a atuação dele como sindicalista.

Mário Vianna é autor da peça que acusa e o governador e o vice por crime de responsabilidade. O sindicalista acrescentou que avalia com tristeza e decepção a aprovação do relatório que pede o arquivamento do processo de impeachment. elaborado pelo deputado estadual Dr. Gomes (PSC).

“Eu esperava que os parlamentares tivessem mais coragem, decência e respeito pelos seus eleitores. Estou tranquilo. Eu fiz o meu papel enquanto cidadão”, disse.

Acusação de Campêlo

A deputada estadual Alessandra Campêlo (MDB), presidente da Comissão de Impeachment, afirmou na última quarta-feira (29), que Mário Vianna é perito do Instituto Médico Legal (IML) e está à disposição da Secretaria de Estado de Saúde (Susam). Além disso, a parlamentar afirmou que o médico recebe um salário de R$ 22 mil sem prestar serviços aos órgãos públicos de Saúde.

“O Estado paga para ele três vezes. Esse é o ‘cara’ mais honesto do mundo questionando os deputados”, apontou Alessandra.

Mário Vianna rebateu as acusações da deputada, alegando que é servidor licenciado do IML e que não é mais médico contratado pela Susam.

“Ela deve ser louca. O governo está me pagando pra falar mal dele? Isso é uma grande mentira. Ou ela fez isso maldosamente, ou ela realmente é uma desinformada. Ela vai responder por muita coisa. Não estou ameaçando, eu vou fazer”, garantiu Mário.

O sindicalista acrescentou que também vai processar os deputados Saulo Vianna (PTB) e Mayara Pinheiro (PP) frases pronunciadas em plenário.

Relação com políticos

O presidente do Sindicato disse que é filiado ao partido Patriotas e, em tom de gracejo, disse que não dispensa a possibilidade de se candidatar no pleito de municipal deste ano. Ele também disse não ter vínculos com o ex-governador Amazonino Mendes.

Ao ser questionado com relação à fiscalização da pasta da saúde em governos anteriores, tendo em vista que a empresa Norte Serviços Médicos, alvo de investigação da CPI da Saúde, conforme levantamento feito pelo Real Time1, teria recebido cerca de R$ 25 milhões a contar do governo de José Melo (PROS), em 2016, o sindicalista disse que sempre criticou as gestões.

“Vou aprontar um dossiê de todos os governos anteriores. Eu nunca deixei de criticá-los, mas sempre optavam por um diálogo. Mas, esse, é prepotente, principalmente o senhor Carlos Almeida que afasta as pessoas, critica e ofende a honra”, disse.

Texto: Izaias Godinho

Leia Mais:

Comissão apoia arquivamento de impeachment do Governo

Problemas na internet da Aleam adiam oitivas da CPI da Saúde

Dr Gomes inocenta governador e vice e pede arquivamento do processo

Veja mais notícias

Vacina da AstraZeneca está liberada para distribuição em Manaus

Plano apresentado pela prefeitura está de acordo com as diretrizes da Fiocruz e do Ministério da Saúde, segundo despacho da juíza Jaiza Fraxe.

27 de janeiro de 2021

Wilson Lima contradiz Pazuello e diz que avisou sobre falta de oxigênio

Em entrevista à imprensa, governador afirmou que informou ao Ministério da Saúde assim que a White Martins avisou que teria problemas com a falta de oxigênio.

27 de janeiro de 2021

Indignado, David diz que Ministério Público agiu arbitrariamente

Após MPE solicitar à Justiça sua prisão preventiva, o prefeito emitiu nota em que afirmou estar profundamente indignado com a atuação ilegal e arbitrária de membros do MPE.

27 de janeiro de 2021

População do AM tem acesso a atendimento clínico via ChatBot

Sistema que utiliza inteligência artificial foi desenvolvido em parceria com a Samel Health Tech e Instituto Transire e entrou no ar nesta quarta-feira (27).

27 de janeiro de 2021

Oito municípios do interior já enviaram lista com nomes de vacinados ao TCE

Entregaram relação nominal dos vacinados as Prefeituras de Guajará, Silves, Maués, São Gabriel da Cachoeira, Barreirinha, Novo Aripuanã, Jutaí e Uarini.

27 de janeiro de 2021

Prefeitura cria gabinete para acompanhar vacinação contra Covid em Manaus

Os integrantes da comissão farão a auditoria das listas de vacinação e a apuração das irregularidades cometidas por servidores municipais na execução do plano de imunização.

27 de janeiro de 2021

Amom ainda na ‘briga’ para evitar cancelamento do Enem no Amazonas

O Inep solicita que a aplicação das provas no Amazonas sejam suspensas, até que seja finalizado o estado de calamidade pública. Antes o órgão não queria aceitar o adiamento.

27 de janeiro de 2021

Prefeitura de Manaus pede liberação das vacinas à Justiça

O lote referente à capital amazonense está retido na FVS-AM por ordem da juíza federal Jaiza Fraxe que, dentre algumas determinações, quer mais transparência da Prefeitura.

27 de janeiro de 2021