fbpx

quinta, 21 de outubro de 2021

Pastor da Universal, deputado João Luiz protesta contra filme da Netflix

Da tribuna, parlamentar disse que o filme sexualiza crianças e destrói famílias. O deputado sugeriu que a Aleam envie documento de repúdio à Netflix.

22 de setembro de 2020

Compartilhe

João Luiz é presidente da Frente Parlamentar Cristã da Aleam (Foto: Divulgação)

O presidente da Frente Parlamentar Cristã da Aleam (Assembleia Legislativa do Amazonas), deputado João Luiz (Republicanos) repudiou, nesta terça-feira (22), a disponibilização do filme ‘Lindinhas’ na plataforma Netflix. O pastor da Igreja Universal afirmou que a produção cinematográfica “sexualiza crianças” e contribui para “destruição das famílias”. 

“É um verdadeiro absurdo (…) colocando as crianças ali, sexualizando danças, crianças e fazendo com que as crianças e adolescentes em seus lares porque hoje a plataforma e a televisão da juventude é a netflix. Levando esse conteúdo horrível só está contribuindo para destruição dos nossos adolescentes e da família, principalmente”, declarou o parlamentar durante a sessão plenária da ALE-AM.

Na tribuna, o deputado defendeu que a Comissão de Promoção e Defesa dos Direitos de Promoção e Defesa dos Direitos das Crianças, Adolescentes e Jovens, presidida por Álvaro Campelo (PP), envie um documento à Netflix mostrando a insatisfação da Casa Legislativa e solicitando a retirada do filme, que foi premiado no Sundance Festival e lançado sem provocar polêmicas na França, em agosto.

“Vamos enviar uma documentação solicitando que retire da plataforma esse filme horrível, ridículo e que só faz colaborar para destruição das famílias”, disse o pastor.

O parlamentar e líder religioso aderiu ao coro iniciado pela titular do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves que pediu também a suspensão do longa. Em ofício encaminhado à Coordenação da Comissão Permanente da Infância e Juventude, o titular da Secretaria Nacional de Direitos da Criança e do Adolescente, Maurício Cunha afirma que o filme apresenta pornografia infantil e em “múltiplas cenas, com foco nas partes íntimas das meninas enquanto reproduzem movimentos eróticos durante a dança, se contorcem e simulam práticas sexuais”.

O filme narra a história de Amy, uma garota senegalesa de 11 anos que conhece um grupo de dança de garotas de sua idade, as Mignonnes. A reação negativa contra o filme iniciou após a primeira divulgação promovida pela Netflix que em seguida retirou o pôster do filme da plataforma.

Em nota à imprensa, a Netflix afirma que a produção cinematográfica promove “um comentário social contra a sexualização de crianças. É um filme premiado e uma história poderosa sobre a pressão que jovens meninas enfrentam nas redes sociais e também da sociedade. Nós encorajaríamos qualquer pessoa que se preocupa com essas questões importantes a assistir ao filme”.

Leia mais sobre Política

5 de dezembro: coarienses definirão quem vai controlar 2º maior orçamento do AM

Eleição suplementar em Coari vai escolher quem comandará o segundo maior orçamento do estado. Adail Filho aposta no nome do primo para sua sucessão.

21 de outubro de 2021

Proxalutamida rende indiciamento para médico que coordenou pesquisa

Flavio Cadegiani é acusado de crimes contra a humanidade por conduzir o estudo com proxalutamida no hospital Samel, em Manaus, e no Hospital da Brigada Militar do RS.

21 de outubro de 2021

Deputados adiam votação sobre prazo de editais e concurso da PM

Depois de uma longa sessão, projetos de Lei sobre o ingresso na PM e sobre a lei geral de concursos que estabelece mudanças no prazo dos editais ficou para semana que vem.

21 de outubro de 2021

Bancada do AM dividida na votação da PEC que altera Conselho do MP

Bancada do Amazonas na Câmara ficou dividida durante votação da PEC que altera a composição do Conselho do Ministério Público e que pode interferir na autonomia do órgão.

21 de outubro de 2021

Átila Lins e Delegado Pablo não respondem se tomaram vacina contra Covid

Portal questionou Átila Lins e Delegado Pablo sobre vacinação, mas os dois parlamentares não responderam nem que sim ou não. Câmara retoma trabalhos na próxima segunda.

21 de outubro de 2021

PL que reduz emissões é aprovado sob desconfiança de ambientalistas

Projeto de Lei aprovado no Senado adianta em cinco anos o cumprimento das metas assumidas pelo Governo Federal para a redução das emissões de carbono.

21 de outubro de 2021

Guedes defende reforma para que IR seja fonte do Auxílio Brasil de R$ 400

O ministro sugeriu, inclusive, uma mudança na política do teto de gastos. Para ele, porém, a decisão sobre uma antecipação da revisão será política.

21 de outubro de 2021

Prefeita de Presidente Figueiredo decreta emergência e facilita contratos

Patrícia Lopes decretou situação de emergência no município de Presidente Figueiredo e, com isso, abriu aval para a Prefeitura realizar contratos com dispensa de licitações.

21 de outubro de 2021