fbpx

domingo, 05 de dezembro de 2021

Omar responde a críticas de Arthur Lira ao entregar relatório ao TCU

O senador Omar Aziz afirmou que o presidente da Câmara deveria defender a Casa e não deputados que induziram brasileiros a morte ao disseminarem mentiras sobre a pandemia.

28 de outubro de 2021

Compartilhe

Os senadores que compuseram a cúpula da CPI, Randolfe Rodrigues, Omar Aziz e Renan Calheiros, entregaram o relatório final da comissão à presidente do TCU, ministra Ana Arraes (Foto: Reprodução)

O senador Omar Aziz (PSD) rebateu, na manhã desta quinta-feira (28), as críticas feitas pelo presidente da Câmara Federal, deputado Arthur Lira (PP/AL), que considerou uma “indignidade” o indiciamento de deputados pela disseminação de informações falsas (fake news) pela CPI da Covid-19.

“Estes deputados induziram brasileiros a morte. Eles são referência, portanto deviam ter a responsabilidade sobre o que disseram e o que escreveram”, afirmou Omar, durante a entrega do relatório final da CPI à presidente do Tribunal de Contas da União, Ana Arraes.

Ainda segundo o senador que presidiu a CPI da Covid, Arthur Lira deveria defender a Casa e não aqueles que cometeram crimes sob a alegação de que estavam exercendo o direito a liberdade de expressão.

“Liberdade de expressão não é libertinagem de expressão, então temos de tomar providência em relação a irresponsabilidade desses parlamentares”, frisou Omar.

Entenda o caso

No fim da sessão da Câmara Federal desta quarta-feira à noite, Arthur Lira fez um pronunciamento no qual defendeu os colegas e criticou a CPI.

“Para mim, é motivo de grande indignação como presidente da Câmara e como cidadão brasileiro tomar conhecimento das conclusões encaminhadas pelo relator da CPI da Covid do Senado Federal. É inaceitável, repito, inaceitável a proposta de indiciamento de deputados desta Casa no relatório daquela comissão parlamentar de inquérito”, disse.

Entre os que a CPI pediu o indiciamento estão os deputados Eduardo Bolsonaro (PSL/SP), Carla Zambelli (PSL/SP), Carlos Jordy (PSL/RJ), Bia Kicis (PSL/DF), todos estes por disseminação de mentiras sobre a pandemia e as vacinas; e Ricardo Barros (PP/PR), líder do governo Jair Bolsonaro na Câmara e acusado de vários crimes por intermediar a compra de vacinas Covaxin, por meio da Precisa Medicamentos, e CanSino, com intermediação da Belcher Farmacêutica.

Sobre estes esquemas de Barros, Omar Aziz afirmou que o presidente da Câmara sabe que uma das coisas que a CPI “desbaratou” foi o domínio exercido pelo PP no Ministério da Saúde.

“Quando o Pazuello (Eduardo, ex-ministro da Saúde) foi nomeado ministro ele levou para lá 60 militares, que acabaram brigando com o PP, que já ocupava este território por meio do Roberto Ferreira Dias (ex-diretor de Logística do ministério”, lembrou Omar Aziz.

Texto: Gerson Severo Dantas

Leia Mais:

Leia mais sobre Política

Eleição: com segurança reforçada, Coari registra ocorrências pontuais

Como ocorreu durante toda a campanha, iniciada no início do mês de novembro, houve trocas de acusações entre os candidatos favoritos, Keiton Pinheiro e Robson Tiradentes Jr.

5 de dezembro de 2021

Gasto de R$ 1,2 milhões na Aleam: Saullo, Joana e Nicolau ficam no pódio

Quinze dos 24 deputados estaduais do Amazonas gastaram um valor acima da cota parlamentar de R$ 44.114,74; fretamento de aeronaves está entre os maiores gastos.

5 de dezembro de 2021

Comissão vota, na segunda-feira, relatório preliminar do Orçamento

Deputado Hugo Leal estabeleceu, neste relatório preliminar, as 20 áreas de interesse do governo que poderão receber as chamadas emendas do orçamento secreto.

5 de dezembro de 2021

Alienação parental: Câmara vota prioridade em processos judiciais

A Alienação Parental é um transtorno imposto a um filho ou a uma filha por um dos genitores com o objetivo de afastá-los do outro genitor. A prática é crime no Brasil.

5 de dezembro de 2021

Ministério Público debate improbidade no dia de combate a corrupção

Um seminário virtual marcará o Dia de Combate a Corrupção, na próxima quinta-feira, numa ação do Ministério Público Federal para criticar alterações na lei de improbidade.

5 de dezembro de 2021

Marcelo pode perder vice-presidência da Câmara se deixar o PL

Vice-presidente da Casa, Marcelo Ramos negocia uma saída amigável do partido desde a entrada do presidente Jair Bolsonaro e o grupo bolsonarista do Amazonas.

5 de dezembro de 2021

Futuro de Coari é decidido hoje; saiba quem disputa a prefeitura

Keitton Pinheiro, Robson Tiradentes, Zé Henrique e Mil Mitouso disputam preferência do eleitorado da segunda cidade mais rica do AM, com orçamento anual de R$ 300 milhões.

5 de dezembro de 2021

Obrigatoriedade de filmagem para entrar em domicílio de suspeitos é anulada

A decisão se deu em favor de um homem, suspeito de tráfico de drogas, com o entendimento de que a entrada dos policiais em sua casa foi ilegítima.

4 de dezembro de 2021