fbpx

quinta, 20 de janeiro de 2022

Municípios estratégicos do AM estão na mira dos candidatos ao Governo

Eleitorado amazonense está praticamente dividido entre a capital e os 61 municípios do interior, onde a busca por apoio dos prefeitos mobiliza os principais candidatos.

14 de janeiro de 2022

Compartilhe

Eleição no Amazonas mobilizará 2.503.269 eleitores, sendo que 47% estão em municípios do interior do Estado (Foto: Reprodução)

Os 61 municípios do interior do Amazonas reúnem, juntos, aproximadamente 47% do eleitorado e conquistar a preferência dessa massa será tarefa para os pré-candidatos ao Governo do Estado que abriram a “temporada de caça” aos prefeitos dos principais colégios eleitorais.

De acordo números do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), o eleitorado amazonense soma 2.503.269 milhões, sendo que 1.331.613 estão em Manaus e 1.171.656 no interior.

Candidato à reeleição, o governador Wilson Lima (PSC) se beneficia da chave do cofre para conquistar apoios importantes, mas há defecções previstas neste processo. A aliança costurada pelo governador tem no prefeito de Novo Airão, Frederico Júnior, o principal meio campista, por ter sido ele um dos articuladores da carreata de 37 prefeitos e vereadores que acompanharam Wilson em eventos como o lançamento da obra de duplicação da rodovia AM-010, em novembro passado.

O principal aliado deste time formado pelo governador é o prefeito de Itacoatiara, Mário Abrahim (PSC), que na eleição do ano passado recolocou no mapa da política amazonense a família do ex-prefeito Chibly Abrahim, que dominou a política da Velha Serpa nos anos 70 e 80. Itacoatiara é o terceiro maior colégio eleitoral do interior, com 67.270 eleitores cadastrados no TRE-AM.

Dentre os chefes do executivo dos cinco maiores colégios eleitorais, Wilson tem ainda o apoio fechado do prefeito de Tefé, Nicson Marreira, do PTB. O partido integra o arco de aliança da gestão estadual e Tefé, com seus 44.504 eleitores, tem o quinto maior colégio do interior.

Braga e o interior

O senador Eduardo Braga, pré-candidato ao Governo pelo MDB, está aproveitando as férias para reforçar suas alianças no interior e praticamente todos os dias posta em suas redes sociais obras viabilizadas nos municípios por meio de emendas parlamentares apresentadas por ele no Congresso.

A “joia da coroa” de Eduardo é o prefeito de Coari, Keitton Pinheiro (PP), sobrinho de um dos principais aliados do senador ao longo dos seus dois mandatos no Governo, o ex-prefeito Adail Pinheiro.

Pinheiro fala abertamente para vários interlocutores sobre a possibilidade do filho dele, o também ex-prefeito do município mais rico do interior, Adail Filho, disputar a vaga de vice na chapa de Braga. Coari é o quarto maior colégio eleitoral do interior, com 49.702

Outro que está sendo muito cortejado por Braga é o prefeito de Manacapuru, Beto D’Angelo, do Republicanos. O partido é dominado pelo deputado federal Silas Câmara, um dos principais articuladores da campanha de Braga.

D’Angelo, contudo, não é carta fora do baralho de Wilson, que tem viabilizado obras e recursos para a prefeitura local. A princesinha do Solimões tem o segundo maior colégio eleitoral do interior, com 67.504.

Bi Garcia entre três

O maior colégio eleitoral do interior está em Parintins, com 69.583 eleitores. Na Ilha Tupinambarana o prefeito Bi Garcia é cortejado por todos os principais pré-candidatos. Bi Garcia tem uma agenda de trabalho muito boa e azeitada com Wilson Lima, mas está filiado ao DEM, partido que será fundido com o PSL para a formação do União Brasil, que tem o ex-governador Amazonino Mendes como virtual pré-candidatos.

Além disso, Bi também tem boa relação com Braga, com quem manteve aliança ao longo da gestão dele no Governo do Estado, entre 2003 e 2010.

Outros municípios visados

Depois dessa quina de municípios principais, existem outros seis municípios em que o colégio eleitoral supera a casa dos 30 mil e são estratégicos para quem espera vencer as eleições e, portanto, seus prefeitos estão na alça de mira dos candidatos.

São eles:

 Tabatinga: 34.909;

 Maués: 34.283; 

Iranduba: 33.873; 

Humaitá: 31.604;

São Gabriel da Cachoeira: 31.185;

Manicoré: 30.846.

Texto: Gerson Severo Dantas

Leia Mais:

 

Leia mais sobre Política

Governo mantém sigilo de 100 anos e nega acesso a processo de Pazuello

Pazuello foi ministro da Saúde de setembro de 2020 a março de 2021 e encampou, em sua gestão, várias das posições negacionistas bancadas por Bolsonaro no combate à pandemia.

20 de janeiro de 2022

Eleição ficou mais difícil com novas regras, avaliam advogados

Novas regras, como a que instituiu a cláusula de barreira e a formação de federações, foram tema da segunda parte da série de entrevistas promovidas pela TV RealTime1.

20 de janeiro de 2022

Depois de críticas à aglomeração por testagem, prefeito suspende eventos

David Almeida suspendeu por 30 dias a concessão de permissão e licenças para eventos de qualquer natureza. A decisão não proibiu eventos esportivos que serão analisados.

20 de janeiro de 2022

TSE estuda bloquear Telegram no Brasil para evitar fake news nas eleições

Ao menos 11 países já bloquearam ou ainda bloqueiam a plataforma do Telegram, um deles é a Rússia, país de origem, onde o acesso ficou suspenso entre os anos de 2018 e 2020.

20 de janeiro de 2022

Lewandowski manda Ministério Público fiscalizar pais antivacina

No ofício, Lewandowski diz que os MP´s devem garantir que as medidas necessárias para fiscalizar a vacinação das crianças estão sendo adotadas conforme prevê o ECA.

20 de janeiro de 2022

Pandemia pode suspender concursos da Segurança; TCE-AM analisa pedido

A principal linha de questionamento da representação é que a realização do concurso no cenário de alta de casos de Covid-19 colocará em risco a saúde dos candidatos.

20 de janeiro de 2022

MP-AM quer exoneração de parentes do prefeito e vice de Canutama

A recomendação foi feita após denúncias de suposta prática de nepotismo na nomeação de familiares do prefeito José Torres (PSC) e do seu vice, Raimundo Cordeiro (MDB).

20 de janeiro de 2022

Alexandre Saraiva questiona decisão que liberou madeira apreendida pela PF

Ex-superintendente da PF no Amazonas, delegado Alexandre Saraiva, foi o pivô da queda do então ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Saraiva foi transferido para o Rio.

20 de janeiro de 2022