fbpx

quinta, 06 de maio de 2021

Metas antigas e falta de ousadia, diz ex-líder da WWF na Amazônia

Professor da Universidade de São Paulo, Cláudio Maretti diz que o mundo esperava mais do Brasil após a perda da liderança na agenda ambiental e climática.

23 de abril de 2021

Compartilhe

Para Cláudio Maretti, o Brasil precisaria ter sido mais ousado na definição de uma política ambiental e climática que o devolvesse a liderança do debate mundial (Foto: Divulgação)

O ex-líder da Iniciativa Amazônica da organização não-governamental WWF, Cláudio Maretti, considerou que o presidente Jair Bolsonaro apresentou pouquíssimos compromissos com a agenda ambiental e climática na apresentação que fez, na quinta-feira (22), na Cúpula de Líderes sobre a Questão Climática. Do que apresentou na quinta-feira, a base foi firmada pelo Brasil no Acordo de Paris, em 2015, em declarações voluntárias que são tradicionalmente atacadas pelo próprio governo atual.

“Dos compromissos novos, destaco a duplicação do orçamento para os órgãos fiscalizadores e a antecipação da neutralidade de carbono, em termos de emissões. No resto, é o que já estava previsto (por governo passados)”, disse Maretti, que foi presidente do Instituto Chico Mendes de Conservação e Biodiversidade (ICMBio).

Para o ambientalista, faltou ao presidente assumir compromissos mais audaciosos e atender ao chamado feito pelos novos líderes mundiais da agenda ambiental, até porque o País perdeu a liderança que tinha nessa agenda.

Mas tratando dos compromissos novos, Cláudio Maretti avalia que o encaminhamento deles precisa ter uma mudança do rumo adotado até hoje. Ele cita como exemplo a transferência de recursos destinados aos órgãos de controle ambiental para as Forças Armadas. “As Forças Armadas não são preparadas para combater crime ambiental, além do mais o emprego delas é caro e se na duplicação isso continuar, não vai dar certo. Emprego das forças em crimes ambientais deve ser pontual, em ações de controle apenas”, defendeu.

Sobre a antecipação da neutralidade climática, o ambientalista sentiu falta de números, metas e ações imediatas que possam minorar, nos dias atuais, problemas como desabastecimento de água, que geram danos ecológicos graves para pessoas e para o agronegócio brasileiro. “Nós já sofremos consequências da mudança climática. O desabastecimento de água em certas regiões, e chuvas que causam enchentes em outras, são elementos frequentes e menos previsíveis por conta da mudança climática agora”, afirma.

Maretti também destaca que, das metas já estabelecidas no Acordo do Paris e reafirmadas no discurso do presidente, a gestão dele tem feito tudo para que elas não sejam atingidas. Ele cita como exemplo a redução nas áreas protegidas, que garantiram ao longo da década passada a redução em um terço do desmatamento na Amazônia e propiciaram, igualmente, a redução das emissões de gases do efeito estufa. Um outro ponto é a relação ruim com comunidades tradicionais e indígenas da região, que viram ser abandonadas políticas públicas e projetos de apoio por parte do governo federal.

Texto: Gerson Severo Dantas

Leia mais:

Leia mais sobre Política

Tribunal de Justiça escolhe dois novos desembargadores na terça-feira

O Pleno do TJAM vai escolher entre 15 juízes. Na pauta, também está prevista a remoção de magistrados entre comarcas do interior do Amazonas.

6 de maio de 2021

TCE suspende contrato de R$ 3 mi para locação de carros de luxo em Coari

O contrato previa pagamento superior a R$ 3 milhões. por ano, à empresa Adminsitradora de Bens Good LTDA, que alugaria carros blindados para serem usados na prefeitura.

6 de maio de 2021

Pazuello recebe Onyx após pedir mudança na data para depor na CPI da Covid

O encontro entre os dois não consta na agenda oficial do ministro da Secretaria-Geral da Presidência que, no horário, indicava outra reunião no Palácio do Planalto.

6 de maio de 2021

Tasso quer ouvir Abin sobre guerra química citada pelo presidente

Senador pelo Ceará solicitou a presença de um representante da Agência Nacional de Inteligência para falar sobre guerra química empreendida pela China, segundo o presidente

6 de maio de 2021

PT não chega a acordo sobre ‘embarque’ no governo Wilson Lima

Essa e outras notícias na coluna TEMPO REAL do portal RealTime1: Informação com credibilidade sobre política e os últimos acontecimentos do Amazonas.

6 de maio de 2021

Estado vai pagar R$ 300 às famílias afetadas pela enchente no AM

Cartão Auxílio Estadual vai garantir benefício provisório no valor de R$ 300, em parcela única, a aproximadamente 100 mil famílias atingidas pela cheia dos rios no Amazonas.

6 de maio de 2021

Corrupção colaborou para o caos no sistema de saúde, diz Queiroga

O ministro, Marcelo Queiroga, disse que o desvio de recursos federais para estados e municípios pode ter colaborado para o colapso, mas MS não tem investigações.

6 de maio de 2021

‘Presidente foi irresponsável ao prescrever cloroquina’, diz senador

O senador Otto Alencar, que também é médico, afirmou que a 'ciência não pode se render aos leigos' e espera que o ministro Marcelo Queiroga tenha autonomia.

6 de maio de 2021