fbpx

sexta, 30 de julho de 2021

Mais um coronel é envolvido no pedido de propina feito a Dominguetti

Coronel Alexandre Martinelli foi identificado como o quarto participante da reunião em que diretor do Ministério da Saúde cobrou propinas para fechar negócio com Davati.

1 de julho de 2021

Compartilhe

Dominguetti identificou Roberto Dias e os coronéis Marcelo Blanco e Alexandre Martinelli como participantes da reunião onde lhe cobraram propina (Foto: Reprodução)

O representante comercial Luiz Paulo Dominguetti identificou, nesta quinta-feira (1º), o coronel Alexandre Martinelli como o quarto participante da reunião do dia 25 de fevereiro deste ano, no restaurante Vasto, em Brasília, quando o então diretor de Logística do Ministério da Saúde, Roberto Dias, solicitou que elevasse em um dolar o preço das doses de vacinas AstraZenca que ele pretendia vender para o Ministério da Saúde por US$ 3,50.

O dolar extra seria para o pagamento de propinas para os envolvidos naquela reunião. Roberto Dias foi exonerado do cargo, nesta quarta-feira (30), pelo Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

Dominguetti, que representava a empresa Davati Medical Suplly, disse que não podia reajustar o preço para pagar a propina porque o preço ofertado era regulado pelo mercado internacional.

Ao longo do depoimento dele, nesta quinta-feira, Dominguetti contou versões consistentes da reunião que foi agendada pelo ex-diretor-substituto de Logística, o tenente-coronel do Exército Marcelo Blanco, este exonerado no dia 19 de janeiro para posteriormente criar uma empresa para a comercialização de vacinas e insumos hospitalares.

Dominguetti já havia identificado Roberto Dias e Blanco, mas o terceiro integrante do grupo do ministério foi identificado apenas como um empresário. Após fazer uma descrição física deste suposto empresário, senadores da CPI passaram a procurar pessoas do ministério que tivessem essa aparência.

Foi então que no meio da tarde o relator, Renan Calheiros (MDB/AL), e o vice-presidente, senador Randolfe Rodrigues (Rede/AP), apresentaram uma série de fotografias e ao final Dominguetti identificou o coronel Alexandre Martinelli, que deixou o ministério da Saúde no mesmo dia em que Blanco foi exonerado.

Leia mais:

Leia mais sobre Política

Bolsonaro ressuscita boatos de fraude nas Eleições e não prova nada

Presidente há um ano diz ter provas de que houve fraude nas Eleições em 2018. Nesta quinta-feira (29), mais uma vez não cumpriu com a palavra ao não revelar provas.

29 de julho de 2021

Punições pelo uso indevido de dados pessoais começam a valer domingo

Quem infringir a lei fica sujeito a advertência, multa simples, multa diária, suspensão parcial ou total de funcionamento, além de outras sanções.

29 de julho de 2021

CPI centrará fogo nas plataformas de redes sociais que divulgaram mentiras

O senador Omar Aziz considera um absurdo a quantidade de mentiras e desinformação que circula nas plataformas de redes sociais a partir de robôs de internet.

29 de julho de 2021

Senador do AM chama procurador do MPF de ‘militante ambiental’

O procurador proibiu que o Ibama realize audiências virtuais para expor o estudo de impacto ambiental para licenciamento da BR-319. Órgão tem 10 dias para acatar a decisão.

29 de julho de 2021

Pazuello depõe em inquérito da PF que apura prevaricação de Bolsonaro

O ex-ministro da Saúde começou a depor às 10h e até o momento segue na superintendência da Polícia Federal em Brasília. Pazuello hoje trabalha na cozinha do Planalto.

29 de julho de 2021

Procurador pede que Coari suspenda festividades pelos 89 anos da cidade

A comemoração dos 89 anos da fundação de Coari, recheada de eventos, deve ser suspensa a pedido Ministério Público do Amazonas devido ao risco sanitário.

29 de julho de 2021

STF desmente Bolsonaro sobre ‘proibir’ a União de atuar no combate à Covid

Desde o início da pandemia a ADI do STF é usada pelo presidente Jair Bolsonaro para mentir sobre a falta de ação do Governo Federal no combate à Covid-19.

29 de julho de 2021

Omar garante que CPI já tem provas que atestam crimes na pandemia

Presidente da CPI da Covid-19, Omar Aziz afirmou que documentos e depoimentos já tomados provam a existência de crimes cometidos por agentes públicos e particulares.

29 de julho de 2021