fbpx

domingo, 16 de maio de 2021

Fake News podem enfraquecer bons políticos em 2022, afirma Rede

A porta-voz do partido Rede Sustentabilidade no Amazonas, Bete Maciel, justifica que Marina Silva "foi a primeira figura política do Brasil aniquilada pelas fake news".

16 de abril de 2021

Compartilhe

Nas últimas eleições para a Presidência, em 2018, Marina Silva alcançou apenas 1% dos votos válidos (Foto: Reprodução)

A polarização política que permeia o ambiente para as eleições de 2022 deve construir um cenário violento e uma competição de baixo nível na avaliação da porta-voz do partido Rede Sustentabilidade no Amazonas, Bete Maciel. Segundo ela, o retrato desse jogo sujo está na descaracterização do principal nome na sigla, a fundadora Marina Silva.

No pleito de 2014, Marina alcançou 22 milhões de votos ficando em terceiro lugar, atrás de Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB), que disputaram o segundo turno. Entretanto, no último pleito para a Presidência da República, em 2018, perdeu força política e obteve pouco mais de 1 milhão de votos, cerca de 1% do total.

Por isso, Bete justifica que Marina Silva “foi a primeira figura política do Brasil que foi aniquilada pelas fake news”. De acordo com a porta-voz, a fundadora da Rede sofreu graves ataques à sua imagem, com o uso de desinformação por parte dos adversários, valendo-se do estereótipo amazônida para desqualificá-la.

“Eu condeno as fake news, porque trabalham contra a verdade e ela trabalha contra pessoas que não merecem ser atingidas. Quando a população se dá conta, o estrago já está feito. Quem perde é a população, porque deixa de eleger alguém que poderia realizar um bom trabalho, uma pessoa competente, uma pessoa que tem compromisso com a comunidade, e elege alguém que bancou muitas fake news para que pudesse ser espalhadas e destruir a imagem de outro”, lamentou.

“Eu acredito que nessas eleições ficarão dois grupos extremos brigando, e quem vai estar no meio com outro rosto não vai ser visto, porque vai estar todo mundo ligado nessa briga acirrada entre o lado A e o lado B”, prospectou Maciel.

Em um possível segundo turno entre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o ex-presidente Lula (PT), Bete afirma que “a Rede não apoiaria Bolsonaro jamais”, mas não deu certeza de uma possível aliança com o petista. Em 2018, Marina Silva declarou “voto crítico” ao candidato do PT, Fernando Haddad.

Texto: Giovanna Marinho

Leia mais:

Leia mais sobre Política

PSDB-AM lamenta morte de Bruno Covas: ‘é exemplo a ser seguido’

Arthur Neto e Luiz Alberto Carijó falaram dos ideais de Covas e destacaram que ele é um exemplo a ser seguido pela militância partidária.

16 de maio de 2021

Omar destaca erro na condução da pandemia e desinteresse por vacinas

O senador Omar Aziz preside a CPI da Covid e fez estas afirmações durante entrevista à GloboNews; Aziz diz que todos sabem que houve 'erro' na condução da pandemia.

16 de maio de 2021

Inspirado na Netflix, grupo lança ‘Bolsoflix’; assista a um dos vídeos

Desde a última sexta (14), um site foi ao ar, reunindo uma série de vídeos do presidente Jair Bolsonaro e seus aliados do Governo Federal; confira o trailer.

16 de maio de 2021

Sem máscara, Bolsonaro pede aprovação do voto impresso e ataca Lula

O presidente Jair Bolsonaro compareceu hoje a atos pró-governo. Com queda na aprovação de seu governo, ele disse aos manifestates que mudanças não são imediatas.

15 de maio de 2021

Empate: população está dividida sobre impeachement de Bolsonaro

A pesquisa DataFolha divulgada hoje (15) indica um empate técnico entre as pessoas que aprovariam, ou não, um processo de impeachement ao presidente Jair Bolsonaro.

15 de maio de 2021

Bancada reage à permissão para Pazzuello ficar calado na CPI

Interrogado na próxima quarta-feira (19) o ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazzuello, assegurou no Supremo Tribunal Federal uma liminar que garante o direito de ficar calado.

15 de maio de 2021

Fachin nega pedido da Polícia Federal e não vai investigar Dias Toffoli

Fachin determinou que é preciso aguardar o plenário da Corte se manifestar sobre o tema. O ministro enviou o processo para o plenário virtual do STF.

15 de maio de 2021

Saúde não teve mais recursos pois Governo não contava com segunda onda

Em ofício, o Ministério da Economia indicou que não destinou mais recursos para Saúde na LOA em 2021, pois o ministério não contava com o recrucidamento da pandemia.

15 de maio de 2021