fbpx

segunda, 18 de janeiro de 2021

Deputada cria PL que concede aluguel social à mulher vítima de violência

O benefício tem caráter temporário e pode ser concedido pelo prazo de seis meses, podendo ser prorrogado por igual período, mediante justificativa técnica.

21 de outubro de 2020

Compartilhe

Apresentado esta semana, o PL prevê três critérios para ter direito ao “Aluguel Maria da Penha” (Foto: Divulgação)

Um direito que vem se espalhando pelo Brasil, o pagamento de aluguel social às mulheres vítimas de violência doméstica, pode se tornar Lei no Amazonas. É o que pretende a deputada Alessandra Campêlo (MDB) que apresentou na Assembleia Legislativa o Projeto de Lei (PL) n° 455/2020 e que está no primeiro dia na pauta de tramitação.

Apresentado esta semana, o PL prevê três critérios para ter direito ao “Aluguel Maria da Penha”: estar sob medida protetiva expedida de acordo com a Lei Federal nº 11.340/2006 (Maria da Penha); comprovar que está em situação de vulnerabilidade, de forma a não conseguir arcar com suas despesas de moradia e comprovar que não possui parentes até segundo grau em linha reta no mesmo município de sua residência.

De acordo com a deputada, na grande maioria das famílias amazonenses, as mulheres são responsáveis pela administração da casa, pela educação de filhos e, em alguns casos, pela renda secundária de sua família.

“Quando acontece a violência doméstica muitas mulheres ficam vulneráveis, pela dependência econômica e necessidade de coabitação com o seu agressor. A violência contra a mulher é uma realidade absurda em nossa sociedade.”, disse.

“Infelizmente, muitas mulheres continuam morando com seu agressor por não terem condições de se manter ou por falta de um lugar alternativo e seguro para morar. O Aluguel Maria da Penha é uma forma de amparar mulheres vítimas da violência doméstica que atendam aos requisitos especificados na lei, dando-as uma moradia temporária e segura enquanto durar sua medida protetiva”, esclareceu.

O benefício tem caráter temporário e pode ser concedido pelo prazo de seis meses, podendo ser prorrogado por igual período, mediante justificativa técnica emitida por órgão protetivo das mulheres, assim como pode ser suspenso a qualquer tempo, caso a beneficiária deixe de atender quaisquer dos requisitos previstos na Lei.

Entre outros três Projetos que tramitam na Assembleia, dois são da deputada Dra. Mayara Pinheiro Reis (Progressistas) que autoriza a suspensão do pagamento de dívidas dos municípios com o Estado e empresas da administração indireta dos municípios que tiveram reconhecido o estado de calamidade pública em decorrência da pandemia causada pelo novo coronavírus (Covid-19).

W o que isenta do pagamento de taxas de inscrição em concursos públicos realizados pela administração pública direta e indireta das esferas estadual e municipais, os cidadãos que tiverem servido como jurados no Tribunal do Júri, em uma das Comarcas do Estado do Amazonas.

E o deputado Roberto Cidade (PV) apresentou um Projeto de Lei que cria o Programa Amazonense de Incentivo à Prática de Esportes para a Pessoa Idosa.

Fonte: assessoria

Leia Mais:

Veja mais notícias

Vacinação contra Covid-19 começa na quarta-feira, anuncia Pazuello

Segundo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, serão inicialmente 3 milhões de pessoas a serem vacinadas, com duas doses cada uma, totalizando 6 milhões de doses da CoronaVac.

17 de janeiro de 2021

Pressionado por Dória, Pazuello promete enviar vacinas nesta segunda

Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, anunciou nesta domingo (17) que o Governo Federal irá enviar lotes da CoronaVac aos estados a partir das 7h da manhã desta segunda-feira.

17 de janeiro de 2021

Amazonas vai receber doses, mas população continuará sem vacinas

Aprovação para o uso emergencial, tanto da CoronaVac, que será enviada ao estado, quanto da vacina de Oxford, permite a imunização apenas de grupos prioritários.

17 de janeiro de 2021

Transferência para tratamento em outros estados traz esperança

A medida é alternativa para melhorar o fluxo nos hospitais e garantir atendimento ao maior número de pessoas.

17 de janeiro de 2021

São Paulo inicia imunização após aprovação de vacinas pela Anvisa

Enfermeira paulista Mônica Calazans foi a primeira pessoa a ser imunizada contra a Covid-19 no Brasil. Ela atua na UTI do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, em São Paulo

17 de janeiro de 2021

Quando os amazonenses serão vacinados? Talvez no dia D, na Hora H

Secretarias de saúde do estado e do município estão de mãos atadas e aguardam informações do Governo Federal, que tem criado falsas expectativas na população.

17 de janeiro de 2021

Brasília recebe 15 pacientes com covid-19 procedentes de Manaus

Com o colapso do sistema de saúde na capital Manaus, amazonenses com covid-19 estão sendo transferidos para outros estados. Piauí e Maranhão também receberam pacientes.

17 de janeiro de 2021

Toque de recolher e demais restrições são prorrogados até 31 de janeiro

O cenário crítico do Amazonas em relação à pandemia da Covid-19 obrigou o Governo a prorrogar as medidas de enfrentamento, como a suspensão de serviços não essenciais.

17 de janeiro de 2021