fbpx

sábado, 24 de julho de 2021

CPI vota na terça quebra de sigilo de Ricardo Barros e Luis Miranda

Na terça-feira, comissão também poderá convocar Cristiano Hossri Carvalho, da Davati.

5 de julho de 2021

Compartilhe

CPI vota na terça quebra de sigilo de Ricardo Barros e Luis Miranda. (Foto: Reprodução)

CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid do Senado Federal vai votar na próxima terça-feira (6) a quebra dos sigilos telefônico, fiscal, bancário e telemático dos deputados Ricardo Barros (PP-PR) e Luis Miranda (DEM-DF). O objetivo é aprofundar as investigações sobre as suspeitas de irregularidades na compra da Covaxin.

Os requerimentos foram apresentados pelo senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e constam na pauta de votações da CPI da Covid da próxima terça-feira. A pauta foi divulgada neste domingo (4).

O deputado Luis Miranda disse à CPI da Covid que o seu irmão, o servidor público Luis Ricardo Miranda, identificou suspeitas de irregularidades no contrato de aquisição da vacina indiana Covaxin por parte do Ministério da Saúde. Eles foram ao presidente Jair Bolsonaro relatar a suspeita. Miranda afirmou aos senadores que o presidente teria citado o nome de Ricardo Barros ao saber da acusação.

Nos requerimento que pede a quebra de sigilo, o senador Alessandro Vieira afirma que é preciso “averiguar a autenticidade das declarações do Deputado Luis Miranda, verificar se recebeu alguma vantagem ilícita durante o período, examinar se comunicou com os personagens citados”.

O senador também afirma que a quebra de sigilo de Ricardo Barros é “incontornável” por conta das denúncias feitas por Miranda e do relacionamento do deputado com o presidente Jair Bolsonaro e com os servidores do Ministério da Saúde. Barros é líder do governo na Câmara, já foi ministro da Saúde e teria indicado a servidora que deu o aval para a compra da Covaxin. Ele nega.

O depoimento de Ricardo Barros, no entanto, não consta na agenda desta semana da CPI da Covid. A convocação do deputado foi aprovada e ele pediu para ser ouvido “o quanto antes”. A expectativa era que o depoimento ocorresse na quinta-feira (8), mas a CPI vai ouvir a ex-coordenadora do Programa Nacional de Imunizações(PNI), Francieli Fantinato, neste dia.

DAVATI

A CPI da Covid também vai votar na próxima terça-feira a quebra dos sigilos telefônico, fiscal, bancário e telemático dos representantes da empresa Davati Medical Supply -Luiz Paulo Dominguetti Pereira e Cristiano Alberto Hossri Carvalho.

Dominguetti disse que o ex-diretor do Departamento de Logística em Saúde da Secretaria Executiva do Ministério da Saúde, Roberto Ferreira Dias, pediu propina de US$ 1 por dose para adquirir 400 milhões de doses da vacina AstraZeneca com a Davati. Ele prestou depoimento à CPI da Covid na quinta-feira (1º), mas deixou os senadores com dúvidas sobre o esquema.

Já Cristiano Alberto Hossri Carvalho seria o principal elo entre a Davati Medical Supply e o Ministério da Saúde. Ele também pode ser convocado a prestar esclarecimentos pela CPI da Covid na terça-feira (6).

ANVISA

Outra convocação que pode ser votada na terça-feira pela CPI da Covid é a do diretor-presidente da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), Antonio Barra Torres. O depoimento de Barras Torres é solicitado pelo vice-presidente da comissão, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

No requerimento, Randolfe afirma que Barras Torres teria se queixado ao Ministério da Saúde de estar sendo procurado diretamente pela empresa Precisa, representante do laboratório indiano Bharat Biotech no Brasil, para viabilizar a aprovação da vacina Covaxin. Para o senador, “a manifestação é mais um elemento que reforça as suspeitas de irregularidades sobre a importação da vacina”.

Fonte: Poder 360

Leia Mais:

Leia mais sobre Política

No Educa+Amazonas, Wilson vai pagar 14º e 15º salários à educação

O investimento previsto é de R$ 12,1 milhões investidos nos 14º e 15º salários e em premiações a servidores da educação.

24 de julho de 2021

CPI atuou ’em todas as angústias do povo brasileiro’ avalia Confúcio

Senador Confúcio Moura (MDB-RO), avaliou como positiva a atuação do colegiado no primeiro semestre de 2021 e demonstrou otimismo quanto a atuação para o segundo semestre.

24 de julho de 2021

Bancada gastou R$ 5,2 milhões com verba de gabinete em Brasília

Verba é destinada para a contratação de funcionários diretamente por cada um dos deputados do Amazonas em Brasília ou em escritórios montados no Estado.

24 de julho de 2021

Aleam concede 28 autorizações de viagens no recesso parlamentar

Após o início do recesso parlamentar a Aleam autorizou o pagamento de viagens e diárias para servidores da Casa. Destinos no Sul e Sudeste e Tabatinga foram os preferidos.

23 de julho de 2021

Luis Miranda chora após fim da parceria entre Precisa e Bharat Biotech

Chorando, o deputado Luis Miranda questionou ser chacota dos colegas e estar no conselho de Ética após depoimento à CPI da Covid-19.

23 de julho de 2021

David prorroga ‘Auxílio Manauara’ e amplia para outras 410 famílias

A prorrogação do auxílio será por mais três meses e foi anunciada nesta sexta-feira (23) pelo prefeito de Manaus, David Almeida. Benefício vai comtemplar mais 410 famílias.

23 de julho de 2021

Bi Garcia confirma propostas para ser candidato a vice-governador

Embora esteja focado na administração municipal, o prefeito de Parintins, Bi Garcia, disse que tem avaliado propostas para compor uma chapa como vice-governador nas eleições.

23 de julho de 2021

Deputado quer auxílio para catadores no valor de R$ 275, no AM

Estudo apresentado pelo parlamentar estima que catadores são responsáveis pela coleta de 90% de tudo que é reciclado hoje no país e que a categoria trabalha em meio ao risco.

23 de julho de 2021