segunda-feira, 24 de junho de 2024

faça parte da Comunidade RT1

INCENTIVO

Pecuaristas do Amazonas têm até 31 de maio para renegociar dívidas do crédito rural

Produtores rurais do Amazonas ligados à criação de gado de corte (produção de carnes) terão a oportunidade de renegociar suas dívidas de crédito rural tem até o dia 31 de maio.
COMPARTILHE
Dívidas: Bovinocultura é a atividade pecuária destinada à criação de gado, sendo dividida em leite e corte (produção de carnes) - Foto: Divulgação/Adaf
Bovinocultura é a atividade pecuária destinada à criação de gado, sendo dividida em leite e corte (produção de carnes) - Foto: Divulgação/Adaf

Produtores rurais do Amazonas ligados à criação de gado de corte (produção de carnes) afetados por adversidades climáticas ou pela queda nos preços agrícolas terão a oportunidade de renegociar suas dívidas de crédito rural tem até o dia 31 de maio.

A medida aprovada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) em março, é uma iniciativa conjunta do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) e do Ministério da Fazenda.

As atividades produtivas e os estados que serão impactados pela medida são:

  • soja, milho e bovinocultura de carne: Goiás e Mato Grosso;
  • bovinocultura de carne e leite: Minas Gerais;
  • soja, milho e bovinocultura de leite: São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina;
  • bovinocultura de carne: Rondônia, Roraima, Pará, Acre, Amapá, Amazonas e Tocantins;
  • soja, milho e bovinocultura de leite e de carne: Mato Grosso do Sul;
  • bovinocultura de leite: Espírito Santo e Rio de Janeiro.

Produtores interessados devem procurar suas instituições financeiras com um laudo de um engenheiro agrônomo que informe a situação adversa enfrentada, para acessarem as opções de prorrogação ou parcelamento dos débitos.

O alcance da renegociação cobre operações de investimento cujas parcelas vencem em 2024, totalizando cerca de R$ 20,8 bilhões em recursos equalizados, R$ 6,3 bilhões de recursos dos fundos constitucionais e R$ 1,1 bilhão de recursos obrigatórios.

Receba notícias do RT1 em primeira mão
quero receber no Whataspp
Quero receber no Facebook
Quero receber no Instagram

Os financiamentos devem ser amparados pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), pelo Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp) e outros programas de investimento rural do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), além de linhas de investimento rural dos fundos constitucionais.

O ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, ressaltou a importância da medida como um suporte proativo do governo: “Problemas climáticos e preços achatados trouxeram incertezas para os produtores. Esta é a primeira vez que um governo aplica medidas de apoio antes mesmo do fim da safra”.

Leia Mais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

COMPARTILHE