fbpx

quinta, 06 de maio de 2021

Quebra de patentes das vacinas contra a Covid-19 será debatida na Câmara

Comissão geral discutiu propostas que suspendem a proteção de propriedade intelectual sobre vacinas e produtos associados à Covid-19 durante a pandemia.

9 de abril de 2021

Compartilhe

A proposta é flexibilizar temporariamente as patentes (Foto: Divulgação)

Em comissão geral realizada no Plenário da Câmara dos Deputados para discutir a quebra de patentes de vacinas contra a Covid-19, o deputado Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou que vai sugerir ao Colégio de Líderes a sistematização de propostas que permitam a fabricação de vacinas no Brasil. Ele espera que a Câmara vote as medidas já na semana que vem. “Medidas excepcionais existem para serem tomadas em momentos excepcionais. Este é o momento mais excepcional e grave que o Brasil vive nos últimos 100 anos”, apontou. “O Congresso Nacional tem o dever de agir para enfrentar o colapso da saúde.”

Aécio Neves, que presidiu a sessão, é autor do Projeto de Lei 1247/21, que flexibiliza temporariamente as patentes para acelerar a imunização contra Covid-19, com transferência de tecnologia e pagamento de royalties. “Nossa tese é intermediária e menos radical do que a quebra de patentes”, observou.

A comissão geral também discutiu outras propostas que suspendem a proteção de propriedade intelectual sobre produtos associados à Covid-19 durante a pandemia. Entre esses projetos de licença compulsória estão o PL 1184/20, da deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), o PL 1462/20, do deputado Alexandre Padilha (PT-SP), o PL 329/2021, do deputado Heitor Freire (PSL-CE), e o PL 1314/21, do deputado Danilo Cabral (PSB-PE).

Monopólio

A deputada Jandira Feghali observou que os projetos de licença compulsória não tratam apenas da vacina, mas de qualquer medicamento, insumo ou equipamento relacionado ao tratamento da pandemia. “Precisamos ter uma atitude ampla de construção e de aprovação desses projetos, que podem estar todos apensados num único”, propôs.

O deputado Alexandre Padilha ponderou que as propostas não quebram exatamente as patentes, mas o monopólio da produção, comercialização e distribuição. “O detentor da patente vai continuar com a patente. Hoje, 76% das doses de vacinas são aplicadas nos países mais ricos, que têm as grandes indústrias farmacêuticas”, disse.

O deputado Heitor Freire declarou que sua proposta e as outras que tratam da licença compulsória são apartidárias. “São projetos que pensam nas famílias que estão sendo destruídas pela pandemia. Neste momento, a única solução é a distribuição de vacinas”, avaliou.

O deputado Danilo Cabral apelou aos presidentes da Câmara, Arthur Lira, e do Senado, Rodrigo Pacheco, pela votação das propostas. “Devemos discutir e pautar os projetos. Vamos mostrar à população brasileira. Eu quero ver esses parlamentares que são contra a quebra da patente colocarem sua digital para dizerem que estão negando vacina ao povo brasileiro. O Congresso precisa demonstrar a sua vontade política para resolver essa questão.”

A deputada Alice Portugal (PCdoB-BA), que propôs a realização da comissão geral, ponderou que a licença compulsória pode ser útil mesmo para negociar preços mais baixos das vacinas com a indústria farmacêutica. “Mesmo com contratos que podem ser acelerados, o Brasil não tem condições de vacinar a população no prazo anunciado”, disse.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Leia Mais:

Leia mais sobre a Pandemia

Mais 57.900 doses da vacina AstraZeneca desembarcam no Amazonas

As doses ficam na FVS-AM até o recebimento do informe técnico que direciona para quais grupos serão destinadas. A partir de então, cada município pode fazer sua retirada.

6 de maio de 2021

Rio de Janeiro identifica nova variante em circulação no estado

A cepa, que recebeu o nome P.1.2 foi encontrada principalmente na região Norte, mas também foi identificada em amostras nas regiões Metropolitana, Centro e Baixada Litorânea.

6 de maio de 2021

‘Capitã Cloroquina’ confirma plano de difundir medicamento em Manaus

Mayra Pinheiro é servidora do Ministério da Saúde e atuou como auxiliar de Pazuello - e agora de Queiroga. Afirmação foi dada ao Ministério Público Federal.

6 de maio de 2021

Plano Nacional de Imunização recebe hoje mais um milhão de doses da CoronaVac

Instituto Butantan informou que está negociando com a Sinovac o envio de mais um carregamento com três mil litros do ingrediente farmacêutico ativo (IFA).

6 de maio de 2021

Mais 628 mil vacinas da Pfizer chegaram ao Brasil nesta quarta-feira

Segundo a Pfizer, o lote que chegou a noite ao Aeroporto de Viracopos, em Campinas, tem 628,2 mil doses e faz parte de acordo firmado em março com o governo brasileiro.

6 de maio de 2021

Em 10 dias, Semsa quer imunizar 1,1 mil pessoas na calha do rio Negro

Nos dias de viagem, a UBS fluvial vai atender a oito comunidades. Além da vacina contra a Covid, os servidores também estão levando os imunizantes contra a Influenza.

5 de maio de 2021

Opas alerta sobre manutenção de medidas preventivas mesmo após vacinação

Diretora da Opas diz que vacina é fundamental no combate à pandemia, mas que países da América Latina ainda não receberam doses suficientes para imunização abrangente.

5 de maio de 2021

Mesmo sem novas doses, Prefeitura abre cadastro para educadores e PcDs

Por meio do site Imuniza Manaus, a Prefeitura de Manaus já está cadastrando estes grupos, mas ainda não há previsão para que Semsa retome aplicação da D1.

5 de maio de 2021