fbpx

quarta, 21 de abril de 2021

Benjamin Constant falha com indígenas, mas vacina 130 ‘furas-filas’

Ministério Público do Amazonas pediu a Secretaria de Saúde a lista nominal das pessoas que foram vacinadas em Benjamin Constant fora dos grupos prioritários

9 de março de 2021

Compartilhe

Benjamin Constant fica na confluência dos rios Solimões e Javari e tem grande população indígena

O caso dos 16 municípios amazonenses que vacinaram profissionais de saúde acima da meta estabelecida no Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde (PIN-MS) ganhou um novo elemento. Sem autorização ou critérios, a prefeitura de Benjamin Constant, na região do Alto Solimões, vacinou 130 pessoas foram dos grupos prioritários  formado por idosos ou profissionais de saúde.

A informação foi confirmada pela Secretaria  de Estado da Saúde em reunião com o grupo de trabalho de Atuação Integrada na Fiscalização e Acompanhamento das Ações Estaduais e Municipais de Enfrentamento à COVID-19 do Ministério Público do Estado do Amazonas. O MP-AM, inclusive, pediu a lista nominal dos que foram vacinados fora dos grupos prioritários em Benjamin Constant.

De acordo com a SES, a prefeitura local justificou que, entre os vacinados fora do grupo, estão policiais civis e militares, guardas civis e agentes da defesa civil que estão atuando na linha de frente da Covid, fazendo as remoções de pacientes, auxiliando os postos de controle, atendimento de primeiros socorros e até fazendo sepultamentos.

Povos indígenas

Enquanto vacina pessoas fora do grupo prioritário, o município é um dos que estão falhando na vacinação dos povos indígenas. A meta era vacinar 7.462 índios aldeados, principalmente na Terra Indígena Vale do Javari, mas até o momento só 5.822 foram efetivamente imunizados contra a Covid-19.

Para acompanhar situações suspeitas como essa, o grupo do MPE-AM acertou com representantes da SES e da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) medidas para garantir transparência e exatidão dos dados do combate à pandemia no interior do Estado. As informações servirão de base para futuras medidas a serem tomadas pelo GT Covid-19.

Ficou acertado que FVS e SES enviarão um relatório semanal sobre o nível de cobertura vacinal dos municípios com indicação das metas alcançadas e fases em que cada um se encontra. No relatório, também deverão constar os critérios utilizados pelos municípios para ministrar as sobras de doses diárias da vacina e informação sobre a utilização do saldo remanescente de vacina.

Gastos com a pandemia pelas prefeituras também estão sendo apurados. Por isso, a SES enviará relatório referente ao ano de 2020 e até março de 2021, relacionando todos os equipamentos, insumos, recursos humanos , medicamentos e leitos instalados nos municípios do Estado com verba estadual.

Prefeitura se explica

Em nota, a prefeitura de Benjamin Constant esclarece que não é responsável pela aplicação da vacinação na população indígena, conforme preveem as regras do Governo Federal.

O Município, de acordo com a nota, apenas administra o recebimento das doses e as disponibiliza à Sesai (Secretaria Especial de Saúde Indígena), que vai às áreas indígenas fazer a vacinação.

Ao todo, já foram vacinados 5.964 indígenas aldeados, até a atualização do Vacinômetro municipal desta segunda (8). Todas as doses previstas no plano foram entregues à Sesai.

A prefeitura alega ter mantido total transparência na execução da campanha de vacinação.

Segundo a prefeitura, não existem fura-filas na lista de vacinados. Todos os critérios estão sendo mantidos e Benjamin está acima da meta na campanha de vacinação, diz a nota.

Texto: Gerson Severo Dantas

*Atualizado às 17h30 para incluir nota da prefeitura de Benjamin Constant

Leia Mais:

Dezesseis municípios vacinaram mais de 100% dos profissionais de saúde

Vacinação ‘suspeita’ e acima da meta vai ser apurada pela Fundação de Vigilância em Saúde

Leia mais sobre a Pandemia

‘É urgente colocar em pratos limpos tudo o que deixou de ser feito’, frisa Omar

Futuro presidente da CPI da Covid, Omar Aziz diz a TV RealTime1 que Ministério da Saúde cometeu "erros feios" no combate ao coronavírus ao longo da pandemia.

21 de abril de 2021

Ministério da Saúde quer adquirir mais 100 milhões de doses da Pfizer

O início da entrega aconteceria ainda em 2021, mas o uso destes imunizantes só entraria no Plano de Vacinação a partir do ano que vem.

21 de abril de 2021

Crise de oxigênio: CPI da Covid vai chamar White Martins para depor

O senador, favorito para ser o presidente da CPI da Covid, revelou em entrevista a TV RealTime1, que diretores da empresa serão ouvidos como testemunhas da crise em Manaus.

21 de abril de 2021

Feriado não para ritmo da vacinação em Manaus; confira os locais

A programação desta quarta-feira contempla pessoas na faixa etária de 44 a 47 anos, com comorbidades. Também estão sendo vacinados com a segunda dose, idosos de 60 a 63 anos.

21 de abril de 2021

Decreto prorroga auxílio emergencial aos trabalhadores da cultura

Planalto ressaltou que o decreto não representa aumento de gastos públicos, apenas permite a execução dos restos a pagar e traz maior segurança jurídica ao setor da cultura.

21 de abril de 2021

Consultorias alertam para falta de previsão sobre impacto da Covid-19 na LDO 2022

Texto dos consultores alerta para a ausência de previsão sobre os riscos que podem afetar receitas, despesas e dívida pública em função dos efeitos da Covid-19.

21 de abril de 2021

Amazonas ultrapassa líder no ranking mundial em nº de mortos por Covid

Se fosse um país, o maior estado do Norte teria ultrapassado a República Theca que é, hoje, quem registra mais óbitos pela doença a cada milhão de habitantes.

20 de abril de 2021

Uso emergencial de coquetel de anticorpos contra Covid é autorizado pela Anvisa

O coquetel não é vendido em farmácias e seu uso é restrito aos hospitais. Em março, a agência aprovou o registro do antiviral experimental Remdesivir.

20 de abril de 2021