fbpx

terça, 15 de junho de 2021

Amazonas retoma ordenamento pesqueiro do Rio Negro

Mais de 340 comunidades serão inseridas no ordenamento pesqueiro, que até o momento irá beneficiar aproximadamente 1.500 famílias com a construção de acordos de pesca.

10 de junho de 2021

Compartilhe

Mais de 340 comunidades serão inseridas na ação (Foto: Divulgação/Secom)

Para incentivar o uso ordenado dos estoques pesqueiros na região do médio Rio Negro, nas áreas de abrangência entre os municípios de Santa Isabel do Rio Negro e Barcelos, o Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam) participa das tratativas para a construção do ordenamento pesqueiro da região.

Uma equipe de técnicos, especialistas na área, participam das ações no Médio Rio Negro. A atividade coordenada pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), em parceria com a Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror) e Idam, seguiu até a terça-feira (8).

Mais de 340 comunidades serão inseridas no ordenamento pesqueiro, que até o momento irá beneficiar aproximadamente 1.500 famílias com a construção de acordos de pesca.

Esse quantitativo será atualizado até o final do mês de junho, quando a equipe de técnicos retornará ao local para atualizar o levantamento de dados.

O Idam, como parceiro técnico, presente em todos os municípios do estado, irá apoiar nas ações necessárias e assistência técnica no decorrer da construção e regulamentação dos instrumentos de ordenamento pesqueiro. Os pescadores artesanais e ornamentais estão inseridos na política do Cartão do Produtor Primário (CPP), emitido exclusivamente pelo Idam. 

De acordo com a engenheira de pesca do Idam, Larissa França, na região do Médio Rio Negro, assim como em muitas regiões do Estado, a pesca ainda acontece de forma desordenada, causando alguns conflitos entre os pescadores.

“Com o ordenamento pesqueiro, os pescadores e usuários terão áreas específicas para realizarem a pesca de subsistência, artesanal, esportiva, ornamental e ainda terão áreas para preservar os recursos pesqueiros”, pontuou Larissa, ao destacar que as regras, criadas pelos pescadores, visam o fortalecimento social e a geração de renda para as comunidades participantes.

Regulamentação e renda

Com as atividades de pesca ordenadas, as comunidades também começam a se organizar, levando parte da produção até a sede do município para comercializar em feiras e mercados locais. E, futuramente, poderão realizar o manejo do pirarucu e outras atividades dentro de áreas protegidas.

No ordenamento da pesca esportiva é possível envolver grande parte dos comunitários, que podem atuar como operadores de pesca, piloteiros, guias, cozinheiras, camareiras e outras atividades.

O pescador João Leandro, da etnia Baré, representante da Organização do Rio Aracá e Demeni, destaca a importância das ações do governo do Amazonas para a atividade de pesca.

“Fico feliz quando o governo se preocupa conosco para fortalecer as organizações. Saímos da nossa comunidade Bacabal para nos reunirmos com o pessoal aqui no Idam. Queremos fortalecer nossa organização de base, com isso nossos filhos e netos terão o futuro dessa pesca que o governo está deixando para cada um de nós”, disse.


O ordenamento pesqueiro do Médio Rio Negro é uma tratativa que iniciou em 2006, mas somente em 2016 os comunitários com apoio técnico conseguiram discutir o zoneamento e algumas regras. E agora, em 2021, o Governo do Amazonas, por meio da Sema, Sepror e Idam, com apoio do Projeto Paisagens Sustentáveis da Amazônia, retomou a construção e regulamentação do ordenamento pesqueiro da região.

Leia mais:

Leia mais sobre Negócios

Gesto de Cristiano Ronaldo faz Coca-Cola perder US$ 4 bilhões em meia hora

Valor da marca Coca-Cola passou de US$ 242 bilhões para US$ 238 bilhões. Perdas totais de 4 bilhões de dólares, ou seja, cerca de R$ 20 bilhões, em apenas 30 minutos.

15 de junho de 2021

Programa Petrobras Conexões para Inovação lança edital para startups

Com valor total de R$ 22 milhões, é o maior edital de inovação já aberto no setor de óleo, gás e energia voltado para startups e pequenas empresas, segundo a estatal.

15 de junho de 2021

Faturamento de termoplásticos cresce mais de 80% de janeiro a março

Resultado leva em conta a comparação com o primeiro trimestre de 2020. Segundo números da Suframa, segmento faturou mais de R$ 3,3 bilhões nos primeiros três meses do ano.

15 de junho de 2021

Gol é a única companhia aérea que aumentou capital no último ano

Foi ancorado um aporte de R$ 268 milhões pelos irmãos Constantino, acionista controlador da companhia aérea. acionistas minoritários contribuíram com outros R$ 155 milhões.

15 de junho de 2021

Em 100 anos, Leite Moça troca camponesa por consumidoras reais na embalagem

Para celebrar um século de de presença no Brasil, comemorado em 2021, a Nestlé decidiu trazer imagens de 94 consumidoras que têm fortes ligações com o leite condensado.

15 de junho de 2021

Com mais de 66 mil bicicletas produzidas em maio, PIM tem melhor resultado do ano

Volume é 30,2% superior às 51.281 unidades que saíram das fábricas em abril e 209,3% maior na comparação com mesmo mês de 2020, quando o PIM foi impactado pela pandemia.

15 de junho de 2021

Na’Kau recebe certificação orgânica das famílias produtoras de cacau

Segundo a empresa, com a certificação participativa, os produtores serão incluídos na Rede Maniva de Agricologia. Ao todo, mais de 150 famílias foram certificadas.

15 de junho de 2021

Caixa antecipa pagamento de terceira parcela do auxílio emergencial

Novo calendário tem início no dia 18 de junho, com os depósitos para os nascidos em janeiro, e vai até o dia 19 de julho para os nascidos em dezembro.

15 de junho de 2021