sexta-feira, 14 de junho de 2024

faça parte da Comunidade RT1

NO AMAZONAS

Metade dos domicílios do AM tem algum morador recebendo programas sociais

Pesquisa do IBGE mostra que a população residente no Amazonas é muito dependente de programas sociais como o Bolsa Família e BPC-Loas
COMPARTILHE
Cartão Bolsa Família
Bolsa Família é o principal programa social que atende os amazonenses mais pobres

Do total de 1,2 milhão de domicílios existentes no Amazonas, em 2023, 600 mil (49% das moradias) tinham moradores que recebiam algum rendimento proveniente de programas sociais dos governos. A informação é da Pesquisa Nacional por Amostragem Domiciliar Contínua (PNADC), realizada mensalmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Conforme a PNADC do IBGE, desse grupo estudado, 436 mil domicílios recebiam Bolsa Família (35,5%); outros 74 mil recebiam Benefício de Prestação Continuada da Lei Orgânica da Assistência Social (BPC-LOAS). Por fim, outros 90 mil recebiam rendimentos de outros programas sociais.

Para o cientista social Odenir de Souza esse dado da pesquisa PNADC mostra a importância do Estado como elemento indutor da economia em regiões pobres e que sofrem com a desigualdade, como é o caso da Amazônia em geral e do Amazonas no caso particular.

“Imagine você que se esse recurso não tivesse vindo para cá, onde os beneficiários gastam na taberna da esquina, como estaria a pequena economia local? E pior, se não viesse para cá iria para onde? Certamente para mão de pessoas ou empresas mais ricas”, analisou,

Os dados nacionais da PNADC sobre rendimentos e dependência de programas sociais dão razão ao analista, pois proporcionalmente, no ranking nacional, em recebimento do Bolsa Família, o Amazonas é o sexto estado (35,5%) mais beneficiado.

Receba notícias do RT1 em primeira mão
quero receber no Whataspp
Quero receber no Facebook
Quero receber no Instagram

O Estado que mais recebeu do Bolsa Família foi o Maranhão (40,2%) e o que menos recebeu foi Santa Catarina (4,5%). No ranking do BPC-LOAS, o Amazonas (6,0%) também ocupou a sexta posição. Já o Amapá liderou (7,9%) e Santa Catarina (1,4%) ficou com o menor percentual. Em se tratando de outros programas sociais, o Estado foi o segundo do país (7,3%), dividindo a segunda posição com Alagoas (7,3%). O que menos recebeu de outros programas sociais foi Tocantins (0,2%).

Leia mais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

COMPARTILHE