fbpx

sábado, 27 de fevereiro de 2021

Piratas: sem policiamento, navegação perde R$ 3 mi em combustível

Embarcações são saqueadas entre Manaus e Belém. Fugas acontecem no Estreito de Breves, no Pará. O foco dos piratas são os combustíveis.

18 de fevereiro de 2021

Compartilhe

Sem policiamento, embarcações são constantemente saqueadas. (Foto: Reprodução)

O Sindicato das Empresas de Navegação Fluvial no Estado do Amazonas (Sindarma-AM) registrou, de outubro de 2020 a janeiro deste ano, prejuízo estimado em R$ 3 milhões, decorrentes de assaltos às embarcações no trecho dos rios que interligam o Amazonas ao Estado do Pará.

O foco dos assaltantes são os combustíveis, seguido das cargas.

Segundo a presidente do Sindarma-AM, Jéssica Sabbá, nos últimos quatro meses as empresas de navegação tiveram perdas contabilizadas em um milhão de litros de combustíveis, o que representa valores que ultrapassam R$ 3 milhões.

“Os roubos estão muito mais intensos no caminho entre Manaus e Belém, no trecho Estreito de Breves, no Pará. Os assaltantes também agem no sentido Pará-Amazonas, nos municípios de Parintins, Urucurituba, por exemplo. Eles conseguem facilmente passagem pelos ‘furos’ dos rios e transitam entre os dois estados”, informa.

Para a presidente, a alternativa para conter a ação dos ‘piratas’ seria a mobilização entre os órgãos de segurança e polícias, do Amazonas e do Pará, com atuação na área fluvial.

Jéssica comenta que o Pará conta com policiamento fluvial e consegue conter os crimes. No Amazonas, ela avalia que a Base Arpão, criada pelo governo estadual e que atua no rio Solimões, não consegue atender à necessidade do setor de navegação.

“É necessário uma ação conjunta entre a Secretaria de Segurança do Estado, as polícias; por se tratar de crime federal pelos roubos de combustíveis, a Polícia Federal também poderia atuar. O roubo vem seguido de tráfico de drogas, prostituição infantil, dentre outros”, analisa.

Reportagem: Priscila Caldas

Leia mais:

Leia mais sobre Economia

Cheia dos rios afeta produção agrícola nas calhas do Purus e Juruá

Em 13 municípios, manejos que ocorrem em áreas de várzea, como o cultivo de frutas e hortaliças, e a pecuária, foram interrompidos pela elevação do nível das águas.

26 de fevereiro de 2021

IR: acaba hoje prazo para empresas entregarem informes de rendimento

Segundo a Receita, o empregador que deixar de fornecer o comprovante dentro do prazo ou fornecer com inexatidão, ficará sujeito ao pagamento de multa de R$ 41,43.

26 de fevereiro de 2021

Grileiros vendem terras públicas no Sul do Amazonas até pelo Facebook

Decisão da Justiça Federal mostra que pecuaristas estão comprando terras públicas ou de áreas de conservação ambiental a espera da MP da Grilagem

26 de fevereiro de 2021

Caminhoneiros: MEI pode desburocratizar e baratear frete

Como MEI, trabalhadores autônomos poderão ter redução de 30% no pagamento de tributos e acesso à liberação de cargas por meio eletrônico.

26 de fevereiro de 2021

Índices de confiança da indústria e dos serviços caem em fevereiro

Índice de Confiança da Indústria recuou 3,4 pontos, na segunda queda consecutiva, e chegou a 107,9 pontos em uma escala de zero a 200 pontos, o menor patamar desde setembro.

26 de fevereiro de 2021

13,4 milhões sem trabalho: Brasil bate recorde de desemprego em 2020

Com taxa média de desemprego de 13,5%, 2020 registrou o pior resultado desde o início da série histórica, em 2012, segundo números da Pnad Contínua, divulgada pelo IBGE.

26 de fevereiro de 2021

Amazonas continua sem resposta com relação ao imposto das bicicletas

Na última terça-feira, o ministro da Economia, Paulo Guedes, pediu um prazo de 24 horas para dar uma resposta a sobre a redução no Imposto de Importação sobre bicicletas.

25 de fevereiro de 2021

Pandemia reduziu em quase 70% o número de voos para Manaus

Manaus teve queda de 69% no receptivo em janeiro de 2021, em relação a janeiro de 2020. Para Abear, menor fluxo de passageiros no aeroporto é reflexo da pandemia da Covid-19.

25 de fevereiro de 2021