fbpx

quinta, 25 de fevereiro de 2021

Lira, Pacheco e Guedes querem acelerar volta do auxílio emergencial

Presidentes da Câmara e Senado e Ministro da Economia defenderam uma agenda legislativa rápida, que garanta o retorno do pagamento do benefício para os mais vulneráveis.

12 de fevereiro de 2021

Compartilhe

Reunião aconteceu nesta sexta-feira (12) na residência oficial do presidente da Câmara, Arthur Lira

Os presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado, Arthur Lira (PP-AL) e Rodrigo Pacheco (DEM-MG), e o ministro da Economia, Paulo Guedes, reafirmaram nesta sexta-feira (12) o compromisso com a continuidade do pagamento do auxílio emergencial.

O valor das parcelas e o período do pagamento ainda serão definidos.

Depois de reunião na residência oficial do presidente da Câmara, eles defenderam uma agenda legislativa rápida, que garanta o retorno do pagamento do auxílio emergencial para os mais vulneráveis o mais rapidamente possível em razão da crise econômica provocada pela pandemia.

Ampliação na vacinação

Além do auxílio emergencial, os três querem pautas que ampliem a vacinação da população brasileira e que garantam a responsabilidade fiscal, como as reformas tributária e administrativa, e as propostas de emenda à Constituição (PECs) que permitem reorganizar os gastos públicos dentro do teto de gastos.

Lira afirmou que as duas Casas do Legislativo vão tratar os temas com a maior rapidez e transparência possíveis.

“Já há perspectiva de um retorno de alguns dispositivos o mais rapidamente possível, para termos tranquilidade para enfrentar a vacinação e dar continuidade à pauta econômica e à pauta social, que preocupam o governo e o Congresso” afirmou Lira.

Rodrigo Pacheco afirmou que a prioridade do Congresso neste momento é a vacinação em massa e o auxilio emergencial, mas ressaltou que o Legislativo precisa fazer a sua parte.

Ele defendeu que seja incluído no texto da PEC do Pacto Federativo uma cláusula de calamidade pública para fazer uma flexibilização fiscal necessária para a retomada do auxílio emergencial.

“Nossa expectativa é que haja um auxílio que seja suficiente para alcançar o maior número de pessoas, mas com a responsabilidade fiscal. Nossa expectativa é que possamos até o mês de junho ter um auxílio. Para isso, é fundamental que o Congresso faça sua parte”, defendeu Pacheco.

Paulo Guedes também defendeu um marco fiscal com a inclusão de uma cláusula de calamidade pública para garantir o pagamento do auxílio emergencial. Segundo ele, é importante aprovar essas medidas para não comprometer as futuras gerações.

“Nosso compromisso é com a saúde, a vacinação em massa e o auxílio emergencial, com o compromisso com a responsabilidade fiscal”, disse Guedes.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Leia mais:

Leia mais sobre Economia

Infraero vai viabilizar retomada de voos em aeroportos do Amazonas

A empresa foi contratada para fazer os estudos, projetos, obtenção de licenças, contratação e fiscalização de obras de melhorias nos aeroportos do Amazonas.

24 de fevereiro de 2021

Em três anos, Bolsonaro e Guedes acumulam ataques à Zona Franca

Desde 2019, além do polo de bicicletas, segmentos de concentrados e eletroeletrônicos do PIM também já foram ameaçados por decisões tomadas por Bolsonaro e Paulo Guedes.

24 de fevereiro de 2021

‘Desconhecimento’ de Guedes sobre Zona Franca surpreende indústria

Para Federação das Indústrias, o ministro Paulo Guedes não pode afirmar que desconhece a economia local, pois a Suframa é ligada à sua pasta.

24 de fevereiro de 2021

Receita libera programa da declaração do Imposto de Renda 2021

Programa de preenchimento e de entrega da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física 2021 estará disponível a partir das 8h desta quinta-feira. Prazo vai até 30 de abril.

24 de fevereiro de 2021

Indústria de Manaus está otimista quanto a investimentos

Empresários valorizam o incremento no número de projetos e apostam na vacinação para reiterar o combate à pandemia e retomada da economia.

24 de fevereiro de 2021

Índice de Confiança do Consumidor registra alta em fevereiro

Melhoria da confiança pode estar vinculada ao início da campanha de vacinação contra a Covid-19 e à possibilidade de pagamento de novas parcelas do auxílio emergencial.

24 de fevereiro de 2021

Preocupação é manter empregos, diz Abraciclo sobre polo de bicicleta

Decisão do governo federal de reduzir, de 35% para 20% a alíquota do Imposto de Importação para bicicletas, inviabiliza a produção nacional.

23 de fevereiro de 2021

Reestruturação pode fechar agências do Banco do Brasil no Amazonas

Reestruturação foi barrada por liminar concedida pela Justiça do Maranhão. Decisão suspende o fechamento de agências em todo o país durante o período da pandemia da Covid-19.

23 de fevereiro de 2021