fbpx

segunda, 04 de julho de 2022

Yamaha para: Cieam fala em remanejamento da produção e descarta prejuízos

De acordo com o presidente do Cieam, Wilson Périco, a ideia é de que, o que deixar de ser produzido nos 10 dias de férias coletivas seja compensado nos meses seguintes.

28 de abril de 2021

Compartilhe

Yamaha anunciou paralisação por falta de insumos na terça-feira (27) (Foto: Reprodução)

Um dia após a Yamaha anunciar a paralisação temporária da produção em sua linha de montagem, o presidente do Centro das Indústrias do Estado do Amazonas (Cieam) disse não acreditar que a interrupção possa causar prejuízos ao Polo Industrial de Manaus (PIM).

Em entrevista ao RealTime1 nesta quarta-feira (28), o empresário confirmou que, além da Yamaha, outras empresas do PIM estão sofrendo com a falta de insumos, mas segundo ele, a ideia é de que o que deixar de ser produzido durante os 10 dias de férias coletivas seja compensado nos meses seguintes.

“A produção está sendo replanejada, ou seja, o que não puder ser produzido agora, será produzido nos meses seguintes. Então, não que seja um prejuízo, é uma defasagem, um atraso nesse faturamento, pelo menos até agora”, justificou o empresário.

Suframa demonstra preocupação

Já o superintendente da Zona Franca de Manaus (Suframa), general Algacir Polsin, se mostrou preocupado com a crise da falta de insumos nas fábricas do Polo Industrial de Manaus.

Durante a 297ª reunião ordinária do Conselho de Administração da Suframa (CAS), realizada nesta quarta-feira, o general lembrou que a falta de insumos vem acompanhada de uma forte redução na demanda por produtos industrializados. Segundo o superintendente da Suframa, em ambos os casos, os problemas seriam reflexos da pandemia da Covid-19.

“Vemos com muita preocupação duas coisas. Uma delas é a redução da demanda por produtos acabados ou componentes no Polo Industrial de Manaus, em virtude da evolução da pandemia no resto do país. Temos acompanhado esse problema com bastante atenção. A segunda, é a logística nacional e internacional que apresentou uma quebra na distribuição de alguns produtos. Isso acontece no mundo todo e tem afetado algumas indústrias, em alguns momentos, aqui no Polo Industrial de Manaus”, disse Polsin.

“O exemplo da Yamaha é o mais recente, mas nós já vimos isso acontecer com outras empresas. Mas temos a esperança de que, com o passar do tempo, as coisas se normalizem”, completou.

Em janeiro, a Moto Honda da Amazônia também paralisou as atividades e concedeu férias coletivas de 10 dias a todos os seus colaboradores. De acordo com a montadora, a parada foi causada pela indisponibilidade de insumos, provocada pelos impactos da Covid-19 nas cadeias de suprimentos.

Entenda o caso

Em comunicado divulgado na última terça-feira (27), a Yamaha anunciou que vai interromper a produção de algumas linhas de motocicletas na fábrica de Manaus entre os dias 3 e 12 de maio. A empresa não informou, no entanto, quais linhas serão afetadas pela paralisação.

Os trabalhadores das linhas que tiverem as produções interrompidas terão férias coletivas.

A produção de motores de popa e as demais atividades operacionais da área de motos, peças e logística não serão interrompidas.

Confira a nota na íntegra:

“Considerando a situação adversa na cadeia de suprimentos decorrente da crise de abastecimento causada pelos efeitos da pandemia do coronavírus, e visando ajustar o fluxo do recebimento de insumos, a Yamaha suspenderá as atividades em algumas de suas linhas de produção de motocicletas, no período de 3 a 12 de maio.

Nas linhas afetadas, os colaboradores estarão em férias coletivas.

A produção de motores de popa, bem como as demais atividades operacionais da Yamaha Motor da Amazônia, Yamaha Motor Componentes da Amazônia e da Yamaha Logística permanecerão em plena atividade durante esse período.”

Reportagem: Lucas Raposo

Leia mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

BNDES reúne bancos de desenvolvimento globais na ExpoAmazônia

Tema sustentabilidade norteou boa parte das discussões ao longo dos objetivos principais da ExpoAmazônia sediada em Manaus.

3 de julho de 2022

Alta da Selic atrai investidores para renda fixa isenta de Imposto de Renda

Com a alta da taxa básica de juros, o mercado tem oferecido aos investidores títulos emitidos por grandes empresas, sem cobrança de impostos, com retorno real.

3 de julho de 2022

Petrobras tem trabalhadores e bancos como minoritários no Governo Bolsonaro

Acionistas viraram alvo de Jair Bolsonaro em meio à crise provocada pelas conturbadas trocas de comando na Petrobras, que resiste em elevar os preços dos combustíveis.

3 de julho de 2022

Infraestrutura de conectividade pauta palestra na ExpoAmazônia

Diretor de projetos do Ministério das Comunicações disse que leitos dos rios é a forma mais sustentável de implantar cabos subfluviais para conectar internet na Amazônia.

3 de julho de 2022

Receita Federal alerta para golpe do falso IOF antecipado via Pix

A Receita Federal informa que jamais fornece dados para recolhimento de tributos ou de taxas via transferência. Os fraudadores fornecem documentos falsos de notificação.

2 de julho de 2022

Aumenta o número de brasileiros endividados acima de 60 anos

Ao todo, o país tem 66,1 milhões de endividados – recorde da série histórica iniciada em 2016. Antes, o pico do endividamento foi atingido em abril de 2020, com 65,9 milhões.

2 de julho de 2022

Leis que beneficiam policiais e professores são sancionadas no AM

Governador do Amazonas beneficia policiais civis com equiparação da aposentadoria e professores da rede pública estadual de ensino com 14º e 15º salários.

2 de julho de 2022

Manaus vai sediar maior evento de networking de Tecnologia e Inovação

Estão abertas as inscrições para o ‘AATEC Day 2022’, evento gratuito voltado para gestores e profissionais de Tecnologia e Inovação. Evento vai acontecer em 23 de julho.

1 de julho de 2022