fbpx

segunda, 25 de outubro de 2021

Produção agrícola em 2020 bate novo recorde e atinge R$ 470,5 bilhões

Produção agrícola nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas chegou, no ano passado, a 255,4 milhões de toneladas, 5% maior que a de 2019, segundo dados do IBGE.

22 de setembro de 2021

Compartilhe

Produto que mais contribuiu para o resultado foi a soja (Foto: Reprodução)

O valor da produção agrícola do país em 2020 bateu novo recorde e atingiu R$ 470,5 bilhões, 30,4% a mais do que em 2019. A produção agrícola nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas chegou, no ano passado, a 255,4 milhões de toneladas, 5% maior que a de 2019, e a área plantada totalizou 83,4 milhões de hectares, 2,7% superior à de 2019.

Os dados constam da publicação Produção Agrícola Municipal (PAM) 2020, divulgada nesta quarta-feira (22) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“Com a valorização do dólar frente ao real, houve também um crescimento na demanda externa desses produtos, o que causou impacto direto nos preços das principais commodities, que apresentaram significativo aumento ao longo do ano. Como resultado, os dez principais produtos agrícolas, em 2020, apresentaram expressivo crescimento no valor de produção, na comparação com o ano anterior”, explicou o IBGE.

A cultura agrícola que mais contribuiu para a safra 2020 foi a soja, principal produto da pauta de exportação nacional, com produção de 121,8 milhões de toneladas, gerando R$ 169,1 bilhões, 35% acima do valor de produção desta cultura em 2019.

Em segundo lugar no ranking de valor, veio o milho, cujo valor de produção chegou a R$ 73,949 bilhões, com alta de 55,4% ante 2019. Pela primeira vez desde 2008, o valor de produção do milho superou o da cana-de-açúcar (R$ 60,8 bilhões), que caiu para a terceira posição. A produção de milho cresceu 2,8%, atingindo novo recorde: 104 milhões de toneladas.

O café foi o quarto produto em valor de produção, atingindo R$ 27,3 bilhões, uma alta de 54,4% frente ao valor de 2019. Já a produção de café chegou a 3,7 milhões de toneladas, com alta de 22,9% em relação ao ano anterior, mantendo o Brasil como maior produtor mundial.

No ano passado, Mato Grosso foi o maior produtor de cereais, leguminosas e oleaginosas do país, seguido pelo Paraná, por Goiás e o Rio Grande do Sul.

Em relação ao valor da produção, Mato Grosso, destaque nacional na produção de soja, milho e algodão, continua na primeira posição no ranking, aumentando sua participação nacional para 16,8%, novamente à frente de São Paulo, destaque no cultivo da cana-de-açúcar. O Paraná, maior produtor nacional de trigo e segundo de soja e milho, ocupou, em 2020, a terceira posição em valor de produção, à frente de Minas Gerais, destaque na produção de café.

“O Rio Grande do Sul, que teve a produtividade de boa parte das culturas de verão afetadas pela estiagem prolongada no início de 2020, apresentou retração de 6,9% no valor de produção agrícola, caindo para a quinta posição no ranking, com participação nacional de 8,1%”, informou o IBGE,

Os 50 municípios com os maiores valores de produção agrícola do país concentram 22,7% (ou R$ 106,9 bilhões) do valor total da produção agrícola nacional. Desses 50 municípios, 20 eram de Mato Grosso, seis da Bahia e seis de Mato Grosso do Sul.

Sorriso (MT) manteve a liderança entre os municípios com maior valor de produção: R$ 5,3 bilhões, ou 1,1% do valor de produção agrícola do país. Em seguida, vieram São Desidério (BA), com R$ 4,6 bilhões, e Sapezal (MT) com R$ 4,3 bilhões.

Fonte:Agência Brasil

Leia mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

Vendedor, analista, motorista e outros; confira as vagas de emprego em Manaus

Mora em Manaus e está à procura de emprego? O Sine Manaus oferta 126 vagas nesta segunda-feira (25). Fique atento aos critérios para cada vaga e o procedimento de seleção.

24 de outubro de 2021

Suframa prevê investimentos de R$ 7,9 bilhões e 1,4 mil novos empregos

A diversificação da produção de motocicletas elétricas, que deve gerar 218 novos postos de trabalho e investimentos de R$ 54 milhões, foi apresentada na reunião.

24 de outubro de 2021

Selos Brasileiros são criados para identidade única das Indicações Geográficas

Criação dos Selos é uma iniciativa liderada pelo Ministério da Economia/INPI, em parceria com o Sebrae e o Ministério da Agricultura, que irá agregar valor aos produtos.

23 de outubro de 2021

AM é líder em investimento em recursos humanos altamente qualificados

Com recursos de mais R$ 100 milhões, Programa de Apoio à Pós-Graduação Stricto Sensu, da Fapeam, investe na formação de recursos humanos altamente qualificados no estado.

23 de outubro de 2021

Amazonas teve a pior taxa de sobrevivência de empresas do país em 2019

Em 2019, só 16,3% das unidades locais de empresas do Amazonas seguiam ativas após dez anos de existência. Na Região Norte, a taxa de sobrevivência das unidades era de 19,0%.

23 de outubro de 2021

Supermercados cresceram 25% com retomada de projetos em 2021

Levantamento da Geofusion aponta para uma possível recuperação no ritmo de expansão dos supermercados. Projetos interrompidos por conta da pandemia foram retomados.

23 de outubro de 2021

Guedes minimiza exoneração de secretários e diz que saída é ‘natural’

Saída de quatro secretários da pasta aconteceu após manobra do governo federal para furar o teto de gastos e garantir o benefício de R$ 400 para o Auxílio Brasil.

22 de outubro de 2021

Contas externas têm déficit de US$ 1,7 bilhão em setembro, diz Banco Central

Em 12 meses, o déficit em transações correntes é de US$ 20,702 bilhões, 1,3% do Produto Interno Bruto, ante o saldo negativo de US$ 19,349 bilhões em setembro de 2021.

22 de outubro de 2021