fbpx

sexta, 28 de janeiro de 2022

No melhor momento, varejo deve apostar em tecnologia contra furtos

Especialista recomenda o uso de tecnologias, como a Inteligência Artificial, para reduzir perdas com furtos durante a temporada de vendas de Natal e Ano Novo.

18 de dezembro de 2021

Compartilhe

Varejistas perderam R$ 23,26 bilhões no ano passado com furtos de mercadorias. (Foto: Reprodução)

O setor de varejo está entrando no período mais movimentado do ano. De acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), as vendas do Natal devem movimentar R$ 57,48 bilhões no comércio varejista neste ano. Conforme as vitrines são organizadas, também cresce a preocupação com a segurança dos consumidores e das instalações.

A Pesquisa Abrappe de Perdas no Varejo Brasileiro mostra que os varejistas perderam R$ 23,26 bilhões no ano passado – os furtos externos representam 24% do montante, enquanto furtos internos representam 13%. Assim, é essencial que o setor de varejo se prepare para todas as eventualidades e, conforme o Natal se aproxima, é a hora de implementar medidas de segurança física e processos internos adequados para garantir compras de fim de ano mais seguras.

De acordo com o gerente de soluções da Axis, Sergio Fukushimaas considerações devem começar no perímetro para garantir que as lojas e centros de distribuição não se tornem um ímã para os criminosos.

Escolher a tecnologia certa para se proteger contra tais ameaças é essencial para evitar chamados desnecessários. A combinação de câmeras de monitoramento por vídeo e análises, como software de detecção humana, expandiu drasticamente os recursos de segurança disponíveis para o varejo, que agora é capaz de proteger de forma abrangente o perímetro externo, áreas de estacionamento e armazenamento com uma variedade de soluções.

De fato, muitos varejistas estão percebendo os benefícios de integrar soluções de segurança de maneira ampla e visível para impedir atividades criminosas em potencial. Hoje, as câmeras de rede são capazes de produzir imagens altamente detalhadas, mesmo em condições climáticas adversas e até no escuro, sem criar falsos alertas. Baseadas em inteligência artificial (IA), as câmeras podem melhorar significativamente a capacidade de detectar apenas atividades que exijam uma resposta.

Cada vez mais, a tendência é combinar dados visuais com outras fontes, como detecção de radar ou câmeras térmicas, pode melhorar ainda mais os recursos de detecção, capturando informações adicionais, como direção e velocidade de deslocamento e o número de intrusos, para definir a melhor e mais segura resposta. Aprimorado com softwares de análise de borda capazes de identificar pessoas ou veículos que se aproximam das instalações, as câmeras podem disparar uma resposta padronizada como um impedimento, como luzes e avisos de áudio IP.

Captura, gerenciamento e resposta de vídeo

Os dados gerados pelas câmeras podem ser analisados por meio de software VMS de modo centralizado ou até mesmo por meio de um dispositivo móvel. Dessa maneira, além da segurança, os benefícios alcançam o gerenciamento de alertas para proteger áreas prioritárias. Em caso de incidentes, as imagens ainda desempenham um papel importante de respaldo aos varejistas, além de auxiliar a investigação e até quando o trabalho da seguradora é necessário.

Com o avanço da tecnologia, as imagens em alta resolução e seguras podem virar provas nos tribunais. O vídeo preciso e de alta qualidade configurado com regras e parâmetros também diminui a chance de alarmes falsos (falsos positivos), o que significa que os operadores não são implantados desnecessariamente para investigar, sendo acionados apenas quando verdadeiramente solicitados.

Controle de acesso pessoal

Os sistemas de controle de acesso que usam monitoramento por vídeo como um segundo fator de autenticação podem ser uma ferramenta poderosa para proteger com eficácia os pontos de entrada e saída de alto risco. A admissão da equipe pode ser monitorada cuidadosamente, com tentativas de acesso concedidas ou rejeitadas com base em uma combinação de credenciais e verificação de câmera de vídeo.

Deste modo, o uso de tecnologias de controle de acesso sem contato, que fizeram a diferença durante os períodos mais restritivos da pandemia, podem acelerar a maturidade digital das empresas e permitir com que funcionários não necessitem mais procurar credenciais quando estiverem carregando produtos ou fora das instalações – tempo que pode ser o suficiente para criar situações de vulnerabilidade.

Além disso, é comum que criminosos procurem pontos de acesso desprotegidos da equipe, caso tenham sido contornados. Aqui, novamente, um sistema de controle de acesso com autenticação de dois fatores e registros de entrada e saída garante que apenas aqueles com autorização sejam admitidos. Da mesma forma, a tecnologia de reconhecimento automático de matrículas (ANPR) instalada nas barreiras centrais de um parque logístico pode detectar veículos suspeitos e impedir a entrada.

Soma-se às tecnologias, o áudio IP, que pode atuar para afastar possíveis intrusos ou outras ameaças internas, com anúncios de áudio pré-gravados ou ao vivo informando que aquela situação está sendo monitorada. As soluções de áudio IP podem ser acionadas em resposta aos dados da câmera de monitoramento, enquanto as notificações, enviadas ao pessoal de segurança por meio de dispositivo móvel, permitem uma ação rápida quando necessário.

Assim, a combinação entre monitoramento por vídeo de alta qualidade, controle de acesso e soluções de áudio IP são a chave para um varejo mais inteligente e seguro durante a época mais importante – e lucrativa – do varejo. Além de efetiva, as soluções oferecem escalabilidade para incorporar novos recursos. O setor de varejo pode ficar tranquilo sabendo que lojas, shopping centers, centros de distribuição e depósitos estão mais seguros. Após um período difícil durante a pandemia, o segmento merece um Natal lucrativo e sem estresse para gerentes, funcionários e clientes.

Leia mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

Defensoria Pública abre processo seletivo de estágio em Direito

As inscrições no Cadastro de Reserva da Defensoria Pública do Estado do Amazonas estão abertas para candidatos ao Estágio de Direito com bolsa de R$987 e auxílio transporte.

27 de janeiro de 2022

Secretários de Fazenda aprovam congelamento de ICMS dos combustíveis

Congelamento do preço médio ponderado ao consumidor final (PMPF), base para cálculo do ICMS, tinha validade até 31 de janeiro. Com a decisão, valerá por mais 60 dias.

27 de janeiro de 2022

Jovem aprendiz colabora em média com 30% da renda das famílias, diz fórum

Fórum lançado nesta quinta, busca soluções para ampliar estágio e primeiro emprego no Brasil por meio de ações alinhadas com Estados e Municípios e ao Novo Ensino Médio.

27 de janeiro de 2022

Empresas podem acionar Justiça para liberar mercadorias na Receita

Mais empresas podem seguir a Moto Honda e acionar a Justiça para desembaraçar mercadorias fiscalizadas no operação padrão dos auditores fiscais, diz a Fieam.

27 de janeiro de 2022

Setor imobiliário deve frear reação devido Inflação e juros altos, em 2022

Conjuntura de 2022 com inflação e juros altos tem diferença em relação ao ano passado quando o mercado imobiliário reagiu bem apesar da pandemia, dizem especialistas.

27 de janeiro de 2022

Faturamento do PIM cresce 32% até novembro de 2021 e bate recorde

De acordo com dados da Suframa, o faturamento do Polo Industrial de Manaus acumulado de janeiro a novembro de 2021 atingiu volume recorde de quase R$ 145,59 bilhões.

27 de janeiro de 2022

5 milhões de m³/dia: consumo de gás natural atinge volume inédito no AM

Volume demandado em 2021 alcançou média de 5,2 milhões de m³/dia, alta de 5,5 % em comparação com o ano de 2020, segundo cálculos da Cigás.

27 de janeiro de 2022

Confiança da indústria registra sexta queda consecutiva, informa FGV

Índice de Confiança da Indústria (ICI) caiu 1,7 ponto em janeiro, para 98,4 pontos, o menor nível desde julho de 2020, quando o índice atingiu 89,8 pontos.

27 de janeiro de 2022