fbpx

quarta, 22 de setembro de 2021

Mercado financeiro eleva projeção da inflação para 6,11%

Para 2022, a estimativa de inflação é de 3,75%. Para 2023 e 2024, as previsões são de 3,25% e 3,16%, respectivamente, informou o boletim Focus do Banco Central.

12 de julho de 2021

Compartilhe

Previsão para expansão do PIB subiu para 5,26% em 2021 (Foto: Agência Brasil)

A previsão do mercado financeiro para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA – a inflação oficial do país) deste ano subiu de 6,07% para 6,11%. A estimativa está no boletim Focus de hoje (12), pesquisa divulgada semanalmente, em Brasília, pelo Banco Central (BC), com a projeção para os principais indicadores econômicos.

Para 2022, a estimativa de inflação é de 3,75%. Para 2023 e 2024 as previsões são de 3,25% e 3,16%, respectivamente.

O cálculo para 2021 está acima da meta de inflação que deve ser perseguida pelo BC. A meta, definida pelo Conselho Monetário Nacional, é de 3,75% para este ano, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. Ou seja, o limite inferior é de 2,25% e o superior de 5,25%.

No mês passado, a inflação desacelerou para 0,53%, depois de chegar a 0,83% em maio. Com o resultado, o IPCA acumula alta de 3,77% no ano e 8,35% nos últimos 12 meses.

Taxa de juros

Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, estabelecida atualmente em 4,25% ao ano pelo Comitê de Política Monetária (Copom).

Para o mercado financeiro, a expectativa é que a Selic encerre 2021 em 6,63% ao ano. Para o fim de 2022, a estimativa é que a taxa básica suba para 7% ao ano. E tanto para 2023 como para 2024, a previsão é 6,50% ao ano.

Quando o Copom aumenta a taxa básica de juros, a finalidade é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Desse modo, taxas mais altas podem dificultar a recuperação da economia. 

Além disso, os bancos consideram outros fatores na hora de definir os juros cobrados dos consumidores, como risco de inadimplência, lucro e despesas administrativas.

Quando o Copom reduz a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação e estimulando a atividade econômica.

PIB e câmbio

As instituições financeiras consultadas pelo BC aumentaram a projeção para o crescimento da economia brasileira este ano de 5,18% para 5,26%. Para 2022, a expectativa para Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – é de crescimento de 2,09%. Em 2023 e 2024, o mercado financeiro projeta expansão do PIB em 2,50%.

A expectativa para a cotação do dólar variou de R$ 5,04 para R$ 5,05 ao final deste ano. Para o fim de 2022, a previsão é que a moeda americana fique em R$ 5,20.

Fonte: Agência Brasil

Leia Mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

Produção agrícola em 2020 bate novo recorde e atinge R$ 470,5 bilhões

Produção agrícola nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas chegou, no ano passado, a 255,4 milhões de toneladas, 5% maior que a de 2019, segundo dados do IBGE.

22 de setembro de 2021

Proposta do autoatendimento em postos tramitará em urgência no dia 26

A MP recebeu proposta de 73 emendas ao texto-base, dentre elas, a que propõe a implantação de bombas de autoatendimento nos postos de combustíveis.

22 de setembro de 2021

Argentina vai permitir a entrada de brasileiros vacinados

Para ingressar no país será necessário comprovar o esquema de vacinação contra Covid-19 completo há ao menos 14 dias, e ter testado negativo para a doença antes do ingresso.

21 de setembro de 2021

Produção nacional de aço tem aumento de 2,92% em agosto, diz Instituto

Com este aumento, os níveis de produção do aço no país seguem elevados, acima de 8 milhões de toneladas por mês durante todo o ano de 2021, com exceção do mês de março.

21 de setembro de 2021

Manaus Previdência lança edital para concurso; salários chegam a R$ 12,4 mil

A vigência do concurso será de dois anos, a partir da data de homologação do resultado final, sendo prorrogável por mais dois anos.

21 de setembro de 2021

Bioeconomia é oportunidade para aperfeiçoar atividades públicas e privadas

Com ajuda do Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA), representantes dos setores público e privado veem na bioeconomia amazônica, potencial para avançar em suas atividades.

21 de setembro de 2021

Fab Lab cria projetos de fomento à inserção feminina na tecnologia

Nos cursos, ofertados pela instituição, as mulheres têm acesso a conteúdos como: robótica, realidade virtual, modelagem 2D e 3D, eletrônica, marcenaria, IOT, entre outros.

21 de setembro de 2021

Confederação do Comércio: confiança do diminui 0,4% em setembro

Para o presidente da CNC, José Roberto Tadros, os dados reforçam a ideia de recuperação, mas ainda há muitos desafios para serem enfrentados para a retomada da economia.

21 de setembro de 2021