fbpx

terça, 25 de janeiro de 2022

Mercado financeiro aumenta projeção da inflação para 3,60%

Estimativa está no boletim Focus. Cálculo para 2021 está abaixo da meta de inflação que deve ser perseguida pelo Banco Central. Para 2022, estimativa de inflação é de 3,49%.

8 de fevereiro de 2021

Compartilhe

Previsão para a cotação do dólar permanece em R$ 5,01 ao fim deste ano (Foto: Reprodução)

A previsão do mercado financeiro para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA – a inflação oficial do país) deste ano subiu de 3,53% para 3,60%.

A estimativa está no boletim Focus desta segunda-feira (8), pesquisa divulgada semanalmente pelo Banco Central (BC), com a projeção para os principais indicadores econômicos.

Para 2022, a estimativa de inflação é de 3,49%. As previsões para 2023 e 2024 são de 3,25%

O cálculo para 2021 está abaixo da meta de inflação que deve ser perseguida pelo BC. A meta, definida pelo Conselho Monetário Nacional, é de 3,75% para este ano, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. Ou seja, o limite inferior é 2,25% e o superior, 5,25%.

Taxa de juros

Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, estabelecida atualmente em 2% ao ano pelo Comitê de Política Monetária (Copom).

Para o mercado financeiro, a expectativa é que a Selic encerre 2021 em 3,50% ao ano. Para o fim de 2022, a estimativa é que a taxa básica fique nesse mesmo patamar. E para o fim de 2023 e 2024, a previsão é 6% ao ano.

Quando o Copom aumenta a taxa básica de juros a meta é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Entretanto, os bancos consideram outros fatores na hora de definir os juros cobrados dos consumidores, como risco de inadimplência, lucro e despesas administrativas.

Quando o Copom reduz a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação e estimulando a atividade econômica.

PIB e câmbio

As instituições financeiras consultadas pelo BC reduziram a projeção para o crescimento da economia brasileira este ano de 3,50% para 3,47%. Para o próximo ano, a expectativa para Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – é de crescimento de 2,50%, a mesma previsão há 146 semanas consecutivas. Em 2023 e 2024, o mercado financeiro também continua projetando expansão do PIB em 2,50%.

A previsão para a cotação do dólar permanece em R$ 5,01, ao final deste ano. Para o fim de 2022, a expectativa é que a moeda americana fique em R$ 5.

Fonte: Agência Brasil

Leia mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

Brasil no Clube dos Ricos: OCDE inicia processo para entrada brasileira

Processo de entrada do Brasil foi iniciado após avaliação do progresso feito pelo país e anunciado em reunião do Conselho da OCDE, realizada nesta terça-feira (25), em Paris.

25 de janeiro de 2022

600 vagas em cursos de qualificação são ofertadas gratuitamente, no AM

Os cursos são direcionados para a população que busca por qualificação profissional, para concorrer a uma vaga no mercado de trabalho e as incrições encerram nesta quarta.

25 de janeiro de 2022

Em 2021, arrecadação de impostos federais teve maior valor desde 1995

Em um ano marcado pela queda de mais de 4% no PIB brasileiro, a arrecadação total de impostos, contribuições e demais receitas federais atingiu a marca de R$ 1,87 trilhão.

25 de janeiro de 2022

Após recorde de financiamentos, Manaus vive ‘boom’ imobiliário

Mirante de Flores é o novo empreendimento residencial da MRV lançado para a região da Ponta Negra, zona oeste de Manaus, com duas torres e total de 288 apartamentos.

25 de janeiro de 2022

Confiança do empresário do comércio sobre 1,4% em janeiro, diz CNC

Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec), divulgado pela Confederação Nacional do Comércio subiu 1,4% e atingiu 121,1 pontos, em uma escala que vai de zero a 200.

25 de janeiro de 2022

Tesouro Direto atinge vendas de R$ 3,293 bilhões em dezembro

Os títulos do Tesouro mais procurados pelos investidores foram os corrigidos pela taxa básica de juros, a Selic (Tesouro Selic), que corresponderam a 57,6% do total.

25 de janeiro de 2022

Reuniões podem definir novos rumos dos auditores da RF, nesta terça-feira

Mobilização continua enquanto os auditores da Receita Federal avaliam o Orçamento da União sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro e que manteve os cortes no órgão.

25 de janeiro de 2022

Venda de livros subiu 4,9% no Natal e faturamento do setor cresceu 14%

No período do Natal foram vendidos 5,4 milhões de livros no País, com alta de 4,94% sobre o mesmo período de 2020, que teve 5,1 milhões de unidades comercializadas.

25 de janeiro de 2022