fbpx

sexta, 27 de maio de 2022

Em Manaus, cresce número de trabalhadores que pedem demissão voluntariamente

Levantamento da LCA Consultores, com base no Caged, mostra que em março o número de pedidos de demissões voluntárias cresceu 45% em relação a março de 2021.

10 de maio de 2022

Compartilhe

Pedidos de demissões crescem em Manaus (Foto: Reprodução)

Em Manaus, cresceu o número de trabalhadores que pedem demissão voluntariamente. Em março deste ano 3,9 mil pessoas deixaram o emprego formal, um crescimento de 45% em relação ao número de pessoas que abandonaram o serviço em março de 2021. Os dados sobre as demissões são do levantamento da LCA Consultores Soluções Estratégicas em Economia, com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Conforme os números fornecidos pela LCA, no recorte regional, o crescimento nos pedidos de demissões acompanham os índices nacionais. Em Manaus, em março deste ano 3.923 pessoas se demitiram, o que representa 23,9% de 16.394 demissões registradas no mês . Enquanto no terceiro mês de 2021 esse número foi de 2.708. Em março de 2020 foram registrados 1.938 pedidos de desligamentos.

Na análise do trimestre, a média foi de 4 mil demissões voluntárias, com maior índice registrado em fevereiro, de 4.125 pedidos, representando 26,5% do total de desligamentos naquele mês, que foi de 15.581, conforme o Caged.

Para a especialista em gestão de pessoas, Tatiana Silva, os números mostram que, com o arrefecimento da pandemia da Covid-19, pessoas que aceitaram oportunidade de trabalho em segmentos de atuação diferentes da área de formação profissional, agora encontram oportunidades de recolocação no mercado de trabalho conforme área de formação. Esse público, segundo ela, pede demissão e já ingressa em outra oportunidade.

Outro cenário citado por Tatiana, é das pessoas que durante a pandemia adequaram o espaço residencial para a prática profissional e no retorno às atividades presenciais, optaram por manter a prática do home office.

“No auge da pandemia, muitas pessoas ‘pegaram’ qualquer oportunidade e agora, retornam à área de formação. Por outro lado, também existem as pessoas que buscam equilíbrio pessoal e qualidade de vida a partir da flexibilidade proporcionada pelo home office, optando por vagas nessa modalidade. Esses cenários estão relacionados ao crescimento nos pedidos de demissões na capital”, informou a especialista.

Texto: Priscila Caldas

Leia Mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

Audiovisual contrata 40% a menos com fim de editais e pandemia

Estudo Tela Amazônia identificou que a maioria das produtoras de audiovisual no Amazonas atua há dez anos no mercado e 98,4% estão formalizadas.

27 de maio de 2022

Bolsonaro recua de reajuste para policiais e sugere 5% para todos os servidores

Chefe do Executivo busca garantir o apoio de servidores federais à sua reeleição, mas afirma que tem enfrentado dificuldade para abrir espaço no Orçamento.

27 de maio de 2022

Plano de saúde individual vai subir 15%, a maior alta em 22 anos

Percentual deve impactar cerca de 8,9 milhões de consumidores de planos individuais de saúde no Brasil. Reajuste não vale para planos coletivos empresariais e por adesão.

27 de maio de 2022

Manejo florestal sustentável é aposta para diversificação econômica do AM

O Estado está preparando uma política de governo para o tema. O planejamento estratégico, orientado por Wilson Lima, vislumbra novos vetores que gerem emprego e renda.

27 de maio de 2022

‘Catastrófico’, cita Sefaz sobre projeto que unifica ICMS em 17%

Secretário da Sefaz afirma que caso projeto de unificação do ICMS em 17% seja sancionado, arrecadação estadual terá perda de R$ 1 bilhão ao ano, afetando serviços à população

27 de maio de 2022

Com R$ 195 bilhões, Receita bate recorde de arrecadação em abril

No quadrimestre (de janeiro a abril de 2022), a arrecadação da Receita Federal alcançou o valor de R$ 743,2 bilhões, o que representa um acréscimo de 11,05% pelo IPCA.

26 de maio de 2022

Redução do ICMS: Bolsonaro sinaliza veto a compensação para estados

Bolsonaro disse que compensação, prevista em projeto aprovado na Câmara que limita ICMS da energia e de combustíveis, "não tem cabimento" e que poderá vetar o dispositivo.

26 de maio de 2022

Criticado até por bolsonarista, salário mínimo de R$ 1.212 é aprovado

Valor já está em vigor desde o primeiro dia do ano, quando Bolsonaro editou a medida provisória. A proposta, no entanto, precisava ser confirmada pelo Congresso Nacional.

26 de maio de 2022