fbpx

sexta, 27 de maio de 2022

Como a pandemia fez da Sympla uma startup ainda mais digital

Empresa que já nasceu tecnológica, a plataforma de venda de ingressos online também se viu obrigada a rever seu modelo de negócios e se reinventar durante a crise sanitária.

21 de abril de 2022

Compartilhe

Adaptação a novos cenários foi questão de sobrevivência para a Sympla (Foto: Reprodução)

A plataforma de venda de ingressos digitais mais famosa do Brasil, a Sympla, já nasceu digital. Fundada há 10 anos em Belo Horizonte, a startup pertence ao grupo Movile, mesma companhia que é responsável pelas operações do Ifood no Brasil.

Mas nem esse foi foi suficiente para impedir que a empresa fosse obrigada a rever seu modelo de negócio e se readaptar às novas realidades impostas pela pandemia. Durante a crise sanitária, a plataforma, que antes atuava exclusivamente com a venda de ingressos para eventos presenciais, passou também a investir no desenvolvimento de novas ferramentas digitais.

“Entramos na pandemia com uma linha de negócio. Hoje, estamos saindo com três: ingressos em eventos presenciais, ingressos para eventos digitais e eventos sob demanda, que possibilitam cursos e ensino à distância”, explica a presidente executiva da Sympla, Tereza Santos, em entrevista ao Estadão.

Entre as novas frentes dwe atuação da Sympla, estão uma plataforma de streaming para peças de teatro ou eventos musicais exclusivos, que podem ser transmitidos ao vivo ou gravados previamente. Além disso, a startup também desenvolveu um sistema capaz de determinar o distanciamento adequado entre assentos em eventos presenciais, já focando na retomada das atividades culturais.

A adaptação a novos cenários foi questão de sobrevivência. De acordo com a reportagem do Estadão, que usa números da Associação Brasileira de Startups (ABStartups), atualmente cerca de 240 empresas de tecnologia atuam no ramo de eventos e turismo.

Ainda segundo a publicação, desde setembro de 2021, quando iniciou a abertura gradual de eventos no Brasil, a Sympla tem batido recordes de faturamento mês a mês. Só durante o último verão, por exemplo, foram comercializados pela plataforma cerca de 8 milhões de ingressos – o que foi motivado, principalmente, pela proibição dos carnavais de ruas, o que impulsionou a realização de eventos privados.

Da Redação

Leia Mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

Secretaria de Empreendedorismo e Sebrae realizam a Semana do MEI

Semana do MEI vai acontecer de segunda (30/05) a sexta-feira (03/06). Objetivo é ofertar soluções inovadoras, para quem já é microempreendedor e para quem quer se formalizar.

27 de maio de 2022

Audiovisual contrata 40% a menos com fim de editais e pandemia

Estudo Tela Amazônia identificou que a maioria das produtoras de audiovisual no Amazonas atua há dez anos no mercado e 98,4% estão formalizadas.

27 de maio de 2022

Bolsonaro recua de reajuste para policiais e sugere 5% para todos os servidores

Chefe do Executivo busca garantir o apoio de servidores federais à sua reeleição, mas afirma que tem enfrentado dificuldade para abrir espaço no Orçamento.

27 de maio de 2022

Plano de saúde individual vai subir 15%, a maior alta em 22 anos

Percentual deve impactar cerca de 8,9 milhões de consumidores de planos individuais de saúde no Brasil. Reajuste não vale para planos coletivos empresariais e por adesão.

27 de maio de 2022

Manejo florestal sustentável é aposta para diversificação econômica do AM

O Estado está preparando uma política de governo para o tema. O planejamento estratégico, orientado por Wilson Lima, vislumbra novos vetores que gerem emprego e renda.

27 de maio de 2022

‘Catastrófico’, cita Sefaz sobre projeto que unifica ICMS em 17%

Secretário da Sefaz afirma que caso projeto de unificação do ICMS em 17% seja sancionado, arrecadação estadual terá perda de R$ 1 bilhão ao ano, afetando serviços à população

27 de maio de 2022

Com R$ 195 bilhões, Receita bate recorde de arrecadação em abril

No quadrimestre (de janeiro a abril de 2022), a arrecadação da Receita Federal alcançou o valor de R$ 743,2 bilhões, o que representa um acréscimo de 11,05% pelo IPCA.

26 de maio de 2022

Redução do ICMS: Bolsonaro sinaliza veto a compensação para estados

Bolsonaro disse que compensação, prevista em projeto aprovado na Câmara que limita ICMS da energia e de combustíveis, "não tem cabimento" e que poderá vetar o dispositivo.

26 de maio de 2022