fbpx

quinta, 26 de maio de 2022

Combustível caro e assaltos começam a parar transportadoras fluviais

Sindicato afirma prejuízos decorrentes de furtos às embarcações, e o aumento nos custos operacionais pressiona o setor ocasionando paralisação de transportadoras de cargas.

15 de abril de 2022

Compartilhe

Combustível caro e assaltos começam a parar transportadoras fluviais (Foto: Reprodução)

Aumento no preço dos combustíveis e assaltos constantes, nos rios, afetam o segmento de transporte fluvial de cargas e de passageiros. O Sindicato das Empresas de Navegação Fluvial no Estado do Amazonas (Sindarma) afirma que mensalmente o setor contabiliza prejuízos estimados em R$1 milhão, gerados por furtos às embarcações. O cenário ainda é agravado pelo encarecimento nos custos operacionais por conta da elevação do valor do combustível, ocasionando fechamento de empresas do setor.

“O aumento do preço do combustível e a incidência de assaltos nos rios fazem com que o custo amazônico suba, o que é desinteressante para todos, tanto para os transportadores quanto para quem depende do abastecimento via fluvial. Muitas empresas de transporte de passageiros e de cargas estão parando as operações porque não estão suportando os custos”, disse o presidente do Sindarma, Galdino Alencar Júnior.

De acordo com o presidente, o combustível representa mais de 50% na base de cálculo do custo do frete, além de incidir sobre o encarecimento de insumos demandados pelo transporte fluvial como lubrificantes, filtro, gás, entre outros. Ele afirma que as empresas tentam recalcular os custos, mas em meio aos reajustes expressivos, o repasse dos aumentos ao frete é inevitável.

Conforme o presidente, os reajustes alcançaram os seguintes percentuais por modal: transporte fluvial de combustível (entre 6% e 10%); carga geral que vem de Porto Velho (RO) para abastecer Manaus e municípios (aumentou para R$150 a tonelada, aumento médio de 20%); transporte fluvial de carretas e automóveis de Manaus para Porto Velho (aumento médio de 20% no valor do frete); preço das passagens de passageiros (aumentou em média 20%) – dependendo da calha ou trecho.

Prejuízos decorrentes dos assaltos

Alencar Júnior relata que no último ano o setor de transporte fluvial registrou perdas de mais de R$100 milhões provenientes de roubos às embarcações, incluindo todos os modais de cargas. Em 2022, segundo o presidente, os prejuízos mensais são de R$1 milhão. As empresas estão contratando escolta armada na tentativa de coibir os furtos.

Os principais trechos onde ocorrem os furtos são: Manaus-Santarém, Santarém-Belém, e a extensão do Rio Madeira indo até Porto Velho, este último trecho, segundo Júnior, é o ponto de maior incidência de assaltos.

“Na segunda-feira (11) uma balsa da empresa amazonense E D Lopes foi assaltada, no Rio Amazonas, próximo à divisa do Pará com o Amapá. Os assaltantes levaram 430 mil litros de gasolina, um prejuízo de mais de R$ 3 milhões, além das ameaças à tripulação”, relatou o empresário.

O presidente relata que o Sindarma já relatou o problema aos órgãos competentes como Polícia Federal, Marinha, Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), dentre outros, órgãos que se comprometeram em operar conjuntamente contra o crime nos rios.

“É preciso agir com rapidez porque os assaltos milionários continuam. As autoridades competentes pretendem realizar operações conjuntas para coibir os assaltos”, disse.

Texto: Priscila Caldas

Leia Mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

‘Nosso Centro’ quer expandir empreendimentos na região central de Manaus

Programa da Prefeitura prevê a revitalização do centro histórico com a implantação dos projetos 'Mais Negócios', 'Mais Vida' e 'Mais História', ao longo dos próximos 3 anos.

25 de maio de 2022

Em apoio a petroleiros, parlamentares questionam venda da Reman no TCU

Deputado Zé Ricardo e o senador Jean Paul (PT/RN) acionaram o Tribunal de Contas da União solicitando medida cautelar para suspender o processo de privatização da refinaria.

25 de maio de 2022

Comércio do Amazonas teve alta de até 20% nas vendas do Dia das Mães

Mais da metade dos estabelecimentos do comércio disse que as vendas do Dia das Mães cresceram entre 11% e 20% com destaque para pagamento no cartão parcelado.

25 de maio de 2022

Programa do Cetam realiza curso de criação de startups em Itacoatiara

Programa Trilhas de Empreendedorismo Digital vai receber 40 alunos para três dias de imersão no processo de criação de startups. Curso começa nesta quarta-feira (25).

25 de maio de 2022

Wilson Lima institui Sistema de Informações de Custos do Amazonas

Com o Sica, o governo vai ampliar o rigor no controle das informações com o objetivo de melhorar a qualidade dos investimentos. O sistema funcionará de forma eletrônica.

25 de maio de 2022

Operadoras de telemarketing vão ao STF contra uso do prefixo 0303

Argumento é de que a norma viola a Constituição por supostamente afetar o exercício de atividade empresarial e prejudicar a livre iniciativa e a busca do pleno emprego.

25 de maio de 2022

Fieam aponta distorção e afirma que ‘lista misteriosa’ prejudica o PIM

Fieam considera que a lista de produtos elaborada pela Suframa e pelo Ministério da Economia não atende às necessidades do PIM. Presidente da entidade demonstra preocupação.

25 de maio de 2022

Resultado preliminar do concurso público da PGE-AM é divulgado

Provas ocorreram no dia 17 de abril, quando quase oito mil candidatos concorreram a uma das 44 vagas ofertadas, sendo 37 para ampla concorrência e sete para PcDs.

25 de maio de 2022