fbpx

domingo, 05 de dezembro de 2021

Professor de educação física usa jogos para trabalhar matemática nas aulas

A abordagem do professor é trazer conteúdos do cotidiano dos estudantes dentro de jogos como queimada ou jogo da velha e, assim, ensinar matemática.

24 de outubro de 2021

Compartilhe

(Foto: Reprodução)

Pode parecer estranho que um professor de educação física, como eu, também ensine matemática. Mas não é. Não trabalho com os números em todas as aulas que dou, mas consigo inserir jogos numéricos em muitas delas, o que acho muito interessante.

A partir do momento em que percebi a matemática de uma maneira mais aberta e visual, me dei conta de que tudo poderia ficar muito mais divertido, tanto para os alunos, como para mim mesmo.

O contato com a matemática

A primeira vez que tive contato com os conceitos de Mentalidades Matemáticas, em um curso realizado aqui no colégio onde leciono, eu pensei que fossem falar somente sobre cálculos e coisas do tipo. Me enganei. Falamos muito sobre observação da sala, como olhar para o ambiente e enxergar as muitas possibilidades de ver a matemática.

Eu vi alguns mitos, que me acompanharam durante toda a vida, caindo. Um exemplo é a história de não poder contar nos dedos porque isso supostamente atrapalharia o aprendizado. Descobri que é mentira e está tudo bem contar nos dedos. Hoje eu passo essa informação adiante.

A ligação entre matemática e física

Eu sempre gostei de matemática, mas sendo professor de educação física, de início foi também estranho para mim fazer essa associação. Os meus alunos igualmente estranharam no começo, afinal de contas, qual seria a ligação entre uma coisa e outra?

Aproveito essa confusão inicial para destacar que a matemática está presente em diferentes lugares e contextos, inclusive no cotidiano da turma. Uma das atividades que planejo fazer por aqui é trabalhar junto com as famílias essa perspectiva de matemática no dia a dia.

O uso da matemática para trabalhar

A partir das profissões que pais e mães têm, sugerir que eles avaliem se usam ou não a matemática para trabalhar. Nós temos aqui muitos pais, por exemplo, que trabalham como pedreiros. Eles calculam perímetro – mesmo que não chamem por esse nome – e nem sempre fazem essa associação de que se trata de matemática ali também.

Essa aproximação com as famílias foi um meio que nós encontramos de fortalecer o ensino da matemática aqui na escola. Após a realização de uma avaliação de aprendizagem em processo, percebemos que havia uma defasagem grande nos conteúdos de matemática. A fim de lidar com a questão, criamos duas estratégias: uma cartilha e um jogo parecido com esses de programas de auditório, como o antigo Passa ou Repassa.

Como conhecer a matemática

Tanto na cartilha, quanto no jogo, incluímos perguntas relativamente simples, mas que possibilitavam aos alunos reconhecer a matemática para além das contas de multiplicação. As perguntas giravam em torno de atividades corriqueiras como coisas que poderiam comprar, quantidades possíveis de combinações de roupas para uma viagem e coisas do gênero.

Percebi que o jogo é um aliado nessas atividades. Com as próprias perguntas da cartilha, nós criamos uma trilha gigante na qual os estudantes seriam os “pinos”. Para avançar na brincadeira eles precisariam responder corretamente às perguntas matemáticas.

Brincando e aprendendo

Quando eles estão brincando, nem sempre percebem que estão também aprendendo. Mas estão. No caso dos alunos com os quais trabalho, de 1º a 5º ano, esse elemento diversão sempre serve de auxílio. Sem contar que eles são, naturalmente, um pouquinho competitivos, então sempre que temos jogos eles se aventuram bastante.

Esse trabalho da cartilha foi realizado em parceria com outros docentes de componentes curriculares diferentes. Eu também já trabalhei algumas vezes com o professor de matemática. Misturei jogo da velha com matemática. O desafio era responder a uma questão para ter a chance de jogar, então eles precisavam tanto compreender a matemática, quanto olhar para a jogada que gostariam de fazer.

Trabalhos antes das restrições por conta da Pandemia de Covid-19

Antes da pandemia acontecer, trabalhamos com salto a distância. Nesse caso, os próprios estudantes foram os árbitros e precisaram fazer escala para verificar quem havia sido o vencedor do jogo.

Para mim funciona bem introduzir alguns aspectos de matemática dentro de jogos nas aulas de educação física. Uma outra atividade que realizamos aqui foi a queimada de soma: vestidos com coletes numerados, venceria o grupo que fizesse a maior pontuação de acordo com os números eliminados. Chegou um momento em que as crianças entenderam e começaram a mirar em quem está vestindo um colete com maior número.

A compreensão da matemática e o sentido às coisas

Antes mesmo de conhecer as mentalidades matemáticas eu já realizava essas atividades. Mas depois de compreender um pouco mais, a partir dessa noção de matemática mais ampla, as coisas fizeram ainda mais sentido.

Com informações da Povir agência de notícias gratuitas

Leia Mais:

Leia mais Dia a Dia

RealTime1 mostra o drama do garimpo no rio Madeira, no Amazonas

O jornalista Caio Fonseca, enviado especial do RealTime1 à região de garimpo no rio Madeira, acompanhou de perto as famílias que dependem da atividade para sobreviver.

4 de dezembro de 2021

Cenário epidemiológico aponta queda nas notificações de rabdomiólise

Doença causada, ao que parece, pela ingestão de peixes contaminados, segue monitorada pelas autoridades sanitárias do Estado.

4 de dezembro de 2021

Prefeitura abre processo seletivo para cursos de empreendedorismo

Serão duas mil vagas em cursos de capacitação empreendedora promovidos pela Semtepi e o Instituto Visão Amazônica.

4 de dezembro de 2021

Moradores na comunidade da Sharp são orientados sobre o Prosamin+

A entrega dos certificados começa na segunda-feira (6) aos primeiros 427 imóveis cujas famílias cadastradas serão reassentadas antes do início das obras no local.

4 de dezembro de 2021

Hospital 28 de Agosto nega aumento de internações por Covid-19 no AM

Diretora da unidade divulgou vídeo nesta sexta-feira (3) para desmentir lotação na sala rosa, instalada na unidade para casos confirmados de Covid-19.

3 de dezembro de 2021

Ômicron assusta amazonenses: maioria opta por não ter Carnaval em 2022

Chegada da variante Ômicron no Brasil e o aumento dos casos de Covid-19 no Amazonas podem impor a ampliação do jejum do Carnaval, que não é realizado há quase dois anos.

3 de dezembro de 2021

Vacinação contra a Covid-19 terá 20 pontos em Manaus neste sábado

Toda a lista de postos de vacinação fica disponível no site da Semsa. A população pode verificar as datas para aplicação de 2ª ou 3ª dose no Imuniza Manaus.

3 de dezembro de 2021

Vacinas agem contra covid grave, mesmo com chegada de nova variante

Richard Lessels, especialista em doenças infectocontagiosas, diz que vacinas são a ferramenta que pode evitar a doença grave e a hospitalização.

3 de dezembro de 2021