fbpx

sábado, 23 de outubro de 2021

Operação Apneia cumpre 14 mandados de busca e apreensão em Manaus

Deflagrada pelo MPAM, a operação investiga suposta compra superfaturada de respiradores para a SUSAM. Residências particulares e sede da Secretaria são os alvos.

10 de junho de 2020

Compartilhe

Arquivo ASCOM MPAM

Os mandatos começaram a ser cumpridos nas primeiras horas da manhã desta quarta-feira em residências particulares e na sede da Secretaria de Saúde do Amazonas (SUSAM).

O objetivo é o recolhimento de material que possa indicar supostas compras superfaturadas de ventiladores respiratórios mediante dispensa de licitação pela Secretaria de Estado de Saúde (SUSAM).

Denominada Apneia, a operação foi deflagrada pelo Ministério Público do Amazonas (MPAM) e é coordenada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), que tem o apoio da Polícia Civil do Amazonas no cumprimento dos mandados.

O material a ser apreendido pertence a empresários e servidores públicos da SUSAM, incluídos ex-secretários de Estado. Os crimes sob investigação são os delitos de inobservância de formalidades essenciais para a dispensa de licitação (art. 89 e parágrafo 1º da Lei de Licitações), lavagem de dinheiro (art. 1º da Lei 9.613/98) e associação criminosa (art.288 do Código Penal).

Os elementos de prova colhidos, até o presente momento, apontam que a contratação acima referida foi direcionada. Beneficiando, desta maneira, determinada empresa, para o fornecimento de equipamentos médicos para a SUSAM. Fornecimento esse que apresenta fortes evidências de superfaturamento.

Susam punida porque ignorou pedidos do MPC, TCE-AM e MPAM

A falta de transparência e respostas sobre a compra de ventiladores respiratórios mediante dispensa de licitação pela Susam para a pandemia de Covid-19 no Estado, foi o que levou o Ministério Público do Amazonas (MPAM) a deflagar a operação Apneia, cumprindo 14 mandados de busca e apreensão com o apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) e da Polícia Civil do Amazonas.

Segundo o Ministério Público do Amazonas, as investigações foram iniciadas em cima da compra direta, sem licitação, de 28 ventiladores pulmonares no valor de R$ 2.976.000. A justificativa era suprir plano de contingência estadual de combate à pandemia causada pela COVID-19. A compra, feita em no início de abril, coincidiu com o período de troca de secretários da SUSAM, quando Simone Papaiz assumiu no lugar de Rodrigo Tobias.

Para a promotoria responsável pelas investigações, um dos motivos da realização da operação foi exatamente o não atendimento, por parte da Susam, aos expedientes formulados pelo Ministério Público, bem como o Ministério Público de Contas (MPC) e Tribunal de Contas do Estado (TCE).

No processo de licitação, foram consultadas quatro empresas, sendo duas de Manaus, uma de São Paulo e, outra, do Rio de Janeiro. Uma das empresas de Manaus, que não havia apresentado a proposta mais vantajosa e nem é do ramo de equipamentos médicos, foi a escolhida.

Os elementos de prova colhidos apontam que a contratação foi direcionada a fim de que esta empresa fosse a escolhida para fornecer equipamentos médicos para a SUSAM, fornecimento esse que apresenta fortes evidências de superfaturamento, segundo o MPAM.

Em coletiva de imprensa, a Secretária da Susam, Simone Papaiz, afirmou que a compra de 28 ventiladores mecânicos importados, em abril deste ano, teve como principais objetivos o aumento da capacidade operacional do sistema estadual de saúde e a urgência em salvar vidas.

“Em um curto espaço de tempo, com foco em salvamento de vidas, nós atingimos um aumento expressivo de leitos. O Amazonas não estava preparado para uma pandemia, uma vez que já havia déficit nesses números. Então, o foco da Secretaria de Estado foi aumentar a capacidade operacional da assistência naquele momento”, frisou.

Ela também destacou que a compra foi executada antes de assumir a Susam, em 8 de abril. Os equipamentos foram adquiridos através de uma importadora local, a FJAP E CIA LTDA, na fase em que a rede não supria a demanda da pandemia de Covid-19 e o número de casos era crescente.

A compra emergencial, com dispensa de licitação, é amparada na Lei Federal nº 13.979/2020, que dispõe sobre as providências para o enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do novo Coronavírus.

Redação RT1, com informações MPAM e Susam.

Leia mais Dia a Dia

Estacionamento irregular debaixo de viaduto em Manaus é desativado

Obstruções de calçadas e logradouros públicos correspondem a 50% de todas as notificações da Prefeitura de Manaus feitas de janeiro a setembro de 2021.

22 de outubro de 2021

Veículo, equipamentos e brinquedos são doados a instituição Amar

A Associação oferece oficinas de corte e costura e para a realização dessas atividades foram entregues máquinas de costura reta.

22 de outubro de 2021

Estudo de cores é desenvolvido pela prefeitura para dar viva ao Centro

A exemplo do que foi feito na rua Bernardo Ramos, a Prefeitura de Manaus está montando um skyline, uma proposta de intervenção para a Frei José dos Inocentes.

21 de outubro de 2021

No Amazonas, 58 municípios estão com internações por Covid-19 zeradas

A taxa de ocupação de leitos no interior está entre as mais baixas desde o início da pandemia. Apenas Fonte Boa, Coari e Itacoatiara possuem leitos de Covid-19 ocupados.

20 de outubro de 2021

Centro de Atendimento ao Turista (CAT) é reativado no aeroporto de Manaus

O retorno acontece em três turnos, com estagiários supervisionados e treinados para atender da melhor forma todos os turistas, de domingo a domingo.

20 de outubro de 2021

Cetam vai atender 9 mil alunos por ano em nova unidade da Zona Norte

Como parte do pacote de entregas do governador Wilson Lima para celebrar o aniversário de Manaus, foi inaugurada hoje (20) a primeira unidade do Cetam da Zona Norte.

20 de outubro de 2021

Você sabe o que é canabidiol? RT1 explica e mostra leitores favoráveis ao uso

O CBD é uma substância que atua no sistema nervoso central e que apresenta potencial terapêutico para o tratamento de algumas doenças.

19 de outubro de 2021

Após 4 anos, vítima de sequestro internacional retorna ao Amazonas

Criança foi levada de Tabatinga, no Oeste do Amazonas, pelo pai até o Peru. O retorno para os braços da mãe do ocorreu após incansáveis quatro anos de buscas.

19 de outubro de 2021