fbpx

sexta, 28 de janeiro de 2022

China, México e Afeganistão foram os piores países para jornalistas

Ano termina com mais jornalistas presos e menos assassinados em comparação a 2020, de acordo com ONGs que tratam da liberdade de imprensa.

5 de janeiro de 2022

Compartilhe

Recentemente tomado pelo Talibã, o Afeganistão figura entre os três países mais perigosos para jornalistas (Foto: Fardin Waezi/ONU)

Levantamento de ONGs de liberdade de imprensa sobre os piores lugares para o jornalismo em 2021 conclui que mais profissionais de imprensa encontram-se atrás das grades neste momento em comparação a dezembro do ano passado, enquanto menos perderam a vida devido ao seu trabalho em 2021. Mas ainda assim o número de perdas é alto, variando entre 46 e 77, dependendo da metodologia. 

O consenso entre as instituições é que a China se mantém como a maior carcereira de jornalistas. México e Afeganistão destacam-se como nações com mais mortes violentas, considerando que o primeiro País é um regime democrático lidando com facções criminosas e o segundo é teve o poder tomado à força por um grupo extremista.

A ONG Repórteres Sem Fronteiras, com sede na França e responsável pelo publicação de um índice anual de liberdade de imprensa que cobre 180 países, contou 46 profissionais de imprensa assassinados em 2021.

O Brasil não aparece entre as nações com mais representantes da mídia mortos ou presos em 2021, mas figura entre os principais onde perseguições e ameaças tiveram crescimento.

A contagem de perdas na imprensa em 2021 não inclui os profissionais vítimas do coronavírus. Nesse caso do efeito do vírus, o Brasil teve o maior número de mortes da categoria devido à Covid-19, em 2021, somando 293 jornalistas. Esses dados da pandemia são da a PEC Emblem Campaign, com sede em Genebra.

Leia Mais:

Leia mais Dia a Dia

Sesc Amazonas oferece aulas de Pilates aliado à Fisioterapia

Adolescentes, adultos e idosos já podem inscrever. Para isso, basta fazer o agendamento da avaliação fisioterapêutica, das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira.

27 de janeiro de 2022

Crianças indígenas da etnia warao começam a ser vacinadas contra a Covid

A Secretaria de Saúde recomenda que as crianças com alguma doença na fase aguda aguardem total recuperação para receber a vacina contra a Covid-19.

27 de janeiro de 2022

Largo São Sebastião vai ganhar segundo letreiro turístico de Manaus

A previsão, após verificar medidas, dimensionamento e localização no Largo, é de fazer a instalação do letreiro em fevereiro. Outros pontos da cidade devem ganhar o objeto.

27 de janeiro de 2022

Teste brasileiro para Covid feito com detergente promete ser eficiente

De acordo com os pesquisadores brasileiros, os resultados do teste podem ser obtidos em cerca de 30 minutos, após a coleta do soro. E a ideia é reduzir ainda mais esse tempo.

27 de janeiro de 2022

Gratuidade nos ônibus para alunos passa a valer a partir de 1º de fevereiro

Por mês, serão validadas 44 passagens aos estudantes que não serão cumulativas, ficando a cada aluno - ou pais - a responsabilidade pela recarga do cartão eletrônico.

27 de janeiro de 2022

Ômicron explode em Manaus e transmissão da Covid volta à fase vermelha

Por conta da vacinação, os números de sepultamentos registrados neste ano são bem menores que os do início da segunda onda, em janeiro de 2021. No dia 24, houve 52 enterros.

27 de janeiro de 2022

Vacinação contra a Covid é ampliada para crianças de 6 a 9 anos

Para ser vacinada, a criança deve estar acompanhada por um dos pais ou responsável maior de 18 anos, com documento de identidade, em um dos quatro pontos de vacinação.

27 de janeiro de 2022

Após ajustes em edital, contratações pela SES-AM são autorizadas

Na última terça-feira (25), o Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM) suspendeu cautelarmente as contratações e determinou que a SES promovesse ajustes no edital.

27 de janeiro de 2022