sexta-feira, 14 de junho de 2024

faça parte da Comunidade RT1

PESQUISA

Corante natural utiliza resíduos de frutos amazônicos ricos em vitamina A

Pesquisa feita pela Fapeam, avança na substituição de corantes artificiais por naturais.
COMPARTILHE
corantes naturais
O corante natural desenvolvido no âmbito da pesquisa poderá ser incorporado em novas formulações de alimentos. (Foto: Nathalie Brasil - Fapeam)

Uma pesquisa desenvolvida com o apoio do Governo do Estado, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), está abrindo caminho para a substituição de corantes artificiais por corantes naturais provenientes de resíduos de frutos amazônicos, conhecidos por serem ricos em vitamina A.

O estudo, intitulado “Estudo para substituição de corante artificial por carotenóides de resíduos de frutos amazônicos com aplicação tecnológica limpa”, coordenado pela pesquisadora Francisca das Chagas do Amaral Souza, do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), apresenta uma abordagem inovadora para a utilização sustentável desses recursos.

O foco da pesquisa é aproveitar os resíduos da indústria de alimentos, como os extratos de carotenóides dos frutos umari (Poraqueiba sericea), tucumã (Astrocaryum aculeatum) e buriti (Mauritia flexuosa), para substituir corantes sintéticos, como o amarelo tartrazina. Através da implementação de processos integrados inovadores, a pesquisa visa não apenas proporcionar uma alternativa mais sustentável, mas também reduzir o desperdício desses valiosos recursos, minimizando assim os impactos ambientais.

A pesquisadora Francisca das Chagas destaca a importância da utilização de tecnologias limpas e econômicas para a extração de compostos bioativos e corantes presentes nos subprodutos dos frutos amazônicos. Ela ressalta que a abordagem adotada não só contribui para a preservação ambiental, mas também agrega valor aos produtos, ampliando as possibilidades de oferta no mercado.

“A utilização de tecnologia limpa e econômica torna-se uma alternativa viável para extração de compostos bioativos e corantes ainda presentes nos subprodutos de frutos amazônicos, além de agregar valor e aproveitar os compostos biologicamente ativos, aumentando a gama de produtos oferecidos”, afirmou Francisca.

Receba notícias do RT1 em primeira mão
quero receber no Whataspp
Quero receber no Facebook
Quero receber no Instagram

O corante natural desenvolvido no âmbito da pesquisa poderá ser incorporado em novas formulações de alimentos, proporcionando não apenas coloração, mas também aromas característicos dos próprios frutos. A coordenadora da pesquisa ressalta que a substituição do corante sintético por alternativas naturais é particularmente relevante devido às possíveis irritações causadas por corantes artificiais presentes em alimentos convencionais.

Além do impacto na comunidade científica, a pesquisa promete informar diretamente a população sobre os benefícios dos alimentos amazônicos para a qualidade de vida, incentivando critérios mais conscientes em relação ao consumo alimentar.

O estudo faz parte do Programa Kunhã – CT&I no Amazonas, que busca financiar atividades de pesquisa científica e tecnológica, contribuindo para o desenvolvimento socioeconômico e ambiental do estado, alinhado aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Leia mais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

COMPARTILHE