fbpx

sexta, 30 de julho de 2021

Torcicolo congênito pode ser ocasionado no parto; saiba o porquê

A origem do problema pode estar ligada a questões pré-natais, como lesões causadas no bebê durante o trabalho de parto, mal posicionamento uterino e hereditariedade.

7 de julho de 2021

Compartilhe

O diagnóstico e o tratamento tardios podem gerar complicações, como escolioses cervicais (Foto: Reprodução)

O torcicolo congênito é pouco conhecido, mas relativamente comum. A principal característica da condição é a inclinação da cabeça do bebê para o lado do músculo do pescoço afetado, com uma rotação para o lado oposto. Em geral, o torcicolo congênito se manifesta no primeiro mês de vida.

Segundo a fisioterapeuta Walkíria Brunetti, especialista em neurologiae prematuridade, o diagnóstico, em geral, é realizado clinicamente.

“O bebê apresenta uma limitação dos movimentos do pescoço. Além disso, o ombro fica elevado devido à contratura do músculo e a cabecinha inclina-se para o lado”.

Traumas no parto

A origem do torcicolo congênito pode estar ligada a questões pré-natais, como o tocotraumatismo cervical (lesões causadas no bebê durante o trabalho de parto), mal posicionamento uterino e hereditariedade.

Outra possível causa é a diminuição da passagem de sangue para o músculo esternocelidomastoideo, músculo que sustenta o pescoço.

Um estudo brasileiro apontou que o parto cesáreo e o uso de fórceps também aumentam o risco. Essa pesquisa também mostrou que em 75% dos casos, a mãe é primigesta, ou seja, eram bebês fruto da primeira gestação.

Outras manifestações

É comum também a presença de um nódulo no músculo do pescoço, em aproximadamente 20% dos casos.

“Um ponto de atenção é que esse nódulo costuma aparecer entre dez e 14 dias após o parto. Ele pode crescer e chegar até o tamanho de uma amêndoa. Depois, ele começa a diminuir e pode desaparecer até o oitavo mês de vida”, diz Walkíria.

Em muitos casos, o bebê que apresenta o torcicolo congênito também apresenta displasia no quadril. “Por isso, sempre que há o diagnóstico dessa condição, é preciso investigar se há também alteração no quadril”, ressalta a especialista.

Consequências do torcicolo congênito

Os bebês com o torcicolo congênito preferem dormir de bruços com o lado do pescoço afetado para baixo. Entretanto, essa posição é potencialmente perigosa, pois pressiona os ossos faciais em desenvolvimento.

“Essa pressão constante pode causar o remodelamento desses ossos. Como resultado, o bebê pode desenvolver uma diminuição da atividade de formação dos tecidos, chamada de hemihipoplasia facial”, diz Walkíria.

“Outra consequência grave é a plagiocefalia. Trata-se de uma deformidade no crânio devido ao bebê dormir sempre do mesmo lado. A cabeça perde o formato mais redondo e fica com uma aparência achatada”, explica a fisioterapeuta.

Fisioterapia é essencial

A boa notícia é que com o tratamento fisioterapêutico, 90 a 95% dos bebês melhoram antes do primeiro ano de vida. Essa taxa pode subir para 97%, caso a fisioterapia seja iniciada antes do bebê completar seis meses.

Contudo, aqui vai um alerta: o diagnóstico e o tratamento tardios podem gerar complicações, como escolioses cervicais e/ou torácicas compensatórias e dores crônicas.

De acordo com Walkíria, a fisioterapia tem como objetivo realizar correções ativas da posição do pescoço no dia a dia, bem como melhorar a contratura muscular. “A fisioterapia é de suma importância para evitar a intervenção cirúrgica, além de ser um tratamento não traumático e eficaz”.

“Vale ressaltar que o tratamento deve continuar em casa, com a realização diária e constante dos exercícios indicados pelo fisioterapeuta. Isso pode fazer toda a diferença na resolução do torcicolo congênito mais precocemente”, finaliza Walkíria.  

Leia Mais:

Leia mais sobre Comportamento

Místicos e Esotéricos podem ajudar no controle das emoções

Em sua 2ª edição, a Feira Mística vem com o intuito de ajudar as pessoas que estão fragilizadas, usando métodos e técnicas místicas que beneficiam o corpo e a mente.

29 de julho de 2021

Psicóloga explica porque cenas de abuso sexual ‘gatilham’ quem já foi vítima

Para Tânia Pimentel, psicóloga especialista em abuso sexual infantil, 'é comum que a pessoa que foi abusada no passado se sinta culpada com relação ao que aconteceu'.

28 de julho de 2021

São Francisco do Caramuri pode ser novo destino turístico no Amazonas

Esta decisão faz parte de uma estratégia do Governo do Amazonas para fomentar o setor turístico em todo o estado, com foco no turismo comunitário.

26 de julho de 2021

Tratar varizes sem acompanhamento médico pode levar paciente à morte

Paulo Laredo destaca que procurar por médicos não especializados, além de trazer riscos fatais, podem trazer outras sequelas irreparáveis aos pacientes.

26 de julho de 2021

UEA abre vagas 179 vagas para cursos de música diversos

As aulas acontecerão no segundo semestre de 2021. As inscrições podem ser realizadas a partir de segunda-feira (26) até o dia 31 de julho.

24 de julho de 2021

ONG Anjos de Rua Manaus realiza ‘Um dia bom pra cachorro’

A ONG disponibilizará serviços como vacinação antirrábica, vermifugação, limpeza de ouvido, corte de unha, além de orientações sobre a importância da castração.

24 de julho de 2021

Em homenagem ao pai, Norma apresenta ‘Renato Araújo: Vida e Obra’

O evento será aberto para convidados e para a imprensa. O projeto foi contemplado pela Manauscult, por meio do programa Conexões Culturais 2019.

24 de julho de 2021

Afastado dos estúdios há 2 anos, Silvio Santos volta a gravar no SBT

Silvio Santos estava afastado das dependências do SBT desde dezembro de 2019. Desde então, estava mantendo-se em isolamento social em casa.

23 de julho de 2021