fbpx

sábado, 22 de janeiro de 2022

Prevenção ao suicídio: escutar e acolher transformam vida de quem tem depressão

O papel do psicólogo neste tipo de tratamento é encontrar meios de ajudar o paciente a se sentir melhor, orientando-o a buscar alternativas para amenizar sentimentos ruins.

10 de setembro de 2021

Compartilhe

Setembro Amarelo ressalta a importância de abordar com sensibilidade os transtornos mentais e os sinais prévios ao suicídio (Foto: Reprodução)

O suicídio é a terceira causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos. É também a sétima causa de morte de crianças entre 10 e 14 anos, segundo a Organização Mundial da Saúde. Esses números alarmantes mostram a urgência do tema.  Para lidar com a depressão, é preciso saber ouvir e compreender as formas de auxiliar quem está com a saúde mental fragilizada.

O movimento Setembro Amarelo é um convite para a reflexão sobre a importância de fazer parte de uma rede de apoio que possa ajudar quem precisa e incentivar a busca por auxílio aos mais de 18,5 milhões de brasileiros que convivem com os transtornos de ansiedade e os 11,5 milhões que tentam lidar com diferentes graus de depressão.

Para a psicóloga Natássia Santos, é de extrema relevância escutar na prevenção do suicídio, isso mostra respeito e empatia pela a dor do próximo.

“O primeiro passo para ajudar a quem precisa é ter interesse em entender o motivo da campanha setembro amarelo, buscar compreender alguns fatores e características que levam uma pessoa a querer tirar sua própria vida. É entender que é uma questão de saúde pública, então vou começar a ficar mais atento com as pessoas ao meu redor como os familiares, amigos ou os colegas de trabalho”, destaca a psicóloga.

O segundo passo, conforme orienta Santos, é oferecer escuta para essa pessoa, ter empatia pela sua situação e com isso, movimentar-se para a busca de uma solução. “Não julgue seu sofrimento, baseado em seus aprendizados. Se você achar que não está conseguindo evoluir nesse apoio, busque orientações e repasse para essa pessoa os lugares onde ela pode conseguir ajuda profissional”.

Fatores

Depressão e suicídio são temas sensíveis no Brasil e, com a pandemia de Covid-19, houve um aumento significativo do número de casos. Os motivos vão desde o medo de contágio até o sentimento de perda e luto, fora o estresse causado pelos efeitos do confinamento.

“Não podemos diagnosticar ninguém por um sintoma ou outro. Tudo depende das suas queixas expostas. Porém, o que podemos identificar no comportamento é: observar se a pessoa evita se socializar, traz um discurso pessimista de desvalia, de desesperança, não apresenta interesse por atividades que antes fazia, desconsidera o autocuidado, perdeu algum familiar, está desempregado, foi diagnosticado com alguma doença terminal, está fazendo uso de álcool descontrolado e outras drogas”, revela Natássia.

É preciso se conscientizar, despir-se do preconceito e do conceito de que depressão é frescura, preguiça ou falta de trabalho.

“Foram estereótipos criados à margem de poucas informações e o preconceito é isso, a formulação de um pensamento sem conhecimento. Então, a melhor ferramenta para desmistificar esse rótulo é a informação”, pondera a psicóloga.

Importância do profissional

O papel do psicólogo neste tipo de tratamento é encontrar meios de ajudar o paciente a se sentir melhor, orientando-o a buscar alternativas para amenizar o sentimento de dor, tristeza, pessimismo, desânimo e muitas outras características que permeiam a doença.

“Precisamos reforçar que psicólogo é um profissional que está apto a te escutar de forma profissional, sem julgamentos e trazer opções para solucionar suas queixas de acordo com o que lhe favoreça. Psicólogo não é para doido, o mesmo não prescreve medicação. Ele auxilia nos processos de adoecimento mental”, orienta.

Com informações da assessoria

Leia Mais:

Leia mais sobre Comportamento

10 receitas vegetarianas e veganas para você preparar no Natal e Ano Novo

Freeletics Nutrition elaborou pratos para quem quer celebrar as festas de fim de ano sem comer carne e de maneira saudável

21 de dezembro de 2021

O Boticário lança legenda para acessibilidade olfativa nas redes sociais

Iniciativa idealizada pela W3haus, a #QueCheiroTem traz descrições que ajudam a comunidade da marca a “sentir” as fragrâncias por meio das redes sociais.

20 de dezembro de 2021

Arquidiocese de Manaus divulga calendário para Natal e Ano Novo

Celebrações e missas solenes vão marcar o nascimento de Jesus, a Sagrada Família e o dia em honra de Santa Maria Mãe de Deus.

18 de dezembro de 2021

Chef de cozinha dá dicas de ceia de Natal com ingredientes amazônicos

Pirarucu à portuguesa, farofa de banana pacovã e arroz caboquinho são pratos que vão agradar a todos e por um preço bem camarada.

18 de dezembro de 2021

Presépio flutuante inicia visita às comunidades ribeirinhas hoje

A balsa irá passar em diversas comunidades da zona ribeirinha, levando brinquedos e o encanto do Natal. Nesta quinta-feira, a embarcação segue para a primeira viagem.

16 de dezembro de 2021

Ingestão de sucos pode ajudar na recuperação da ressaca pós-confras

Entre os sucos indicados estão os de abacaxi, beterraba, melancia, melão, maçã e morango, de acordo com a nutricionista.

15 de dezembro de 2021

Estudo revela desigualdades no acesso a tratamento do câncer de mama

De acordo com estudo realizado pela Fundação do Câncer, as pacientes do SUS chegam ao tratamento em estádios mais avançados do que as pacientes do setor privado.

15 de dezembro de 2021

Músico amazonense assina trilha sonora de ‘Um presente para o Natal’

Público pode conhecer o musical assinado por César Lima no espetáculo que é apresentado, diariamente, até o dia 23 de dezembro, no Teatro Amazonas, com sessões às 20h.

15 de dezembro de 2021