fbpx

sexta, 28 de janeiro de 2022

Cancelamento ou longas esperas: o dilema de quem depende das corridas por app

Elevação do preço do combustível e a não redução das taxas administrativas das operadoras têm favorecido os cancelamentos das corridas.

29 de setembro de 2021

Compartilhe

Espera por uma corrida pode passar de 15 minutos (Foto: João Luiz Onety- Portal RealTime1)

Quem tem utilizado o serviço de transporte por aplicativo esse ano já deve ter percebido que está cada vez mais difícil conseguir uma corrida e, quando os motoristas aceitam, a espera tem sido cada vez maior.

A engenheira Regina Lemos reclama dessa situação e considera um absurdo ter que passar por isso, dizendo, inclusive, que poderia pagar o dobro pelo valor cobrado, mas que deveria haver uma contrapartida.

A atendente de lanchonete Léa do Carmo, afirmou que usa o transporte por aplicativo aos fins de semana e que tem registrado bastante o problema. Ainda assim, a atendente disse que compreende as dificuldades do cenário atual.

”Eles têm cancelado muito, mas eu entendo o lado deles. Com esse negócio do aumento da gasolina, uma corrida daqui para ali dá R$ 6 ou R$ 7, aí não vale a pena. Ontem, minha patroa pediu e cancelaram três vezes porque o valor da corrida era baixo”, contou.

A professora Mari Saldanha faz uso dessa modalidade quase todos os dias, sem ter outra alternativa, ela afirma que esperar é o único jeito.

”Tem demorado muito tempo, eu não desisto porque eu preciso desse transporte e, se a gente for pegar ônibus, a demora é maior ainda”, avaliou.

O outro lado da moeda…

Entrevistado pelo RealTime1, Marcos Ramalho, que trabalha há dois anos como motorista de empresa de transporte por aplicativo, afirmou que a elevação dos custos operacionais o obrigaram a alterar sua política de cancelamento, sem isso o trabalho não valeria a pena. ”O preço da gasolina tem contribuído muito para essa desistência do motorista de aplicativo em não aceitar corridas onde o tempo para buscá-lo é muito grande. Outro fator é o valor cobrado pela empresa de aplicativo por cada corrida que se faz. O valor, às vezes, não compensa”, justifica o profissional.

Marcos diz que se o local onde o passageiro estiver for longe do seu ponto de partida até ele, a corrida é cancelada.

”Se eu vejo que o aplicativo informa que o tempo para chegar até o destino do passageiro é superior a três minutos, eu recuso a corrida. Se for maior que isso, o gasto não compensa o que eu vou ganhar”, disse.

Associação justifica as razões para os cancelamentos e demora

Thiago Sato, vice-presidente da Associação Brasileira dos Motoristas em Mobilidade Urbana de Aplicativo (Asbrama) disse ao RealTime1 que considera “lamentável” a situação desses profissionais. Para ele, o aumento nos combustíveis é excessivo e faz com com que os motoristas obtenham pouco ou nenhum lucro.

”Temos muitos pais de família deixando de trabalhar com aplicativo porque, neste caso, estamos só trocando dinheiro. As plataformas ainda não estão nos ajudando, no termo das tarifas das corridas, nós estamos sendo esmagados nos postos de gasolina, tem motoristas que estão passando mais de 20 horas ou até 24 horas no volante para tentar sobreviver e, mesmo assim, ainda não estão levando o suficiente para sua casa”, revelou o vice-presidente.

Sato reforça que as condições chegam a ser degradantes, dificultando cada vez mais o lucro dos motoristas. ”Hoje, o motorista que passa muitas horas no volante está fazendo média 200 a 300 reais, mas nesse caso se ele fizer 300, 200 é do combustível. Pra ele levar 100 reais livre pra sua casa ele tem que passar pelo menos de 12 a 15 horas, no mínimo”.

Uber puniu milhares de motoristas por cancelamentos excessivos

Na semana passada a Uber, que é a maior operadora desse serviço no Brasil, emitiu uma nota após  a Associação dos Motoristas de Aplicativos de São Paulo (Amasp) acusar a empresa de excluir mais de 15 mil motoristas da plataforma.

”A Uber declarou que, comportamentos como a prática de cancelar diversas viagens em sequência e logo após terem sido aceitas prejudicam negativamente todos que usam a plataforma porque, de um lado, impedem que outros motoristas parceiros gerem renda atendendo as mesmas solicitações de viagens canceladas, e, por outro, deixam os usuários esperando mais tempo ou até desistindo da solicitação”.

Texto: João Luiz Onety

Leia Mais:

Leia mais sobre Comportamento

10 receitas vegetarianas e veganas para você preparar no Natal e Ano Novo

Freeletics Nutrition elaborou pratos para quem quer celebrar as festas de fim de ano sem comer carne e de maneira saudável

21 de dezembro de 2021

O Boticário lança legenda para acessibilidade olfativa nas redes sociais

Iniciativa idealizada pela W3haus, a #QueCheiroTem traz descrições que ajudam a comunidade da marca a “sentir” as fragrâncias por meio das redes sociais.

20 de dezembro de 2021

Arquidiocese de Manaus divulga calendário para Natal e Ano Novo

Celebrações e missas solenes vão marcar o nascimento de Jesus, a Sagrada Família e o dia em honra de Santa Maria Mãe de Deus.

18 de dezembro de 2021

Chef de cozinha dá dicas de ceia de Natal com ingredientes amazônicos

Pirarucu à portuguesa, farofa de banana pacovã e arroz caboquinho são pratos que vão agradar a todos e por um preço bem camarada.

18 de dezembro de 2021

Presépio flutuante inicia visita às comunidades ribeirinhas hoje

A balsa irá passar em diversas comunidades da zona ribeirinha, levando brinquedos e o encanto do Natal. Nesta quinta-feira, a embarcação segue para a primeira viagem.

16 de dezembro de 2021

Ingestão de sucos pode ajudar na recuperação da ressaca pós-confras

Entre os sucos indicados estão os de abacaxi, beterraba, melancia, melão, maçã e morango, de acordo com a nutricionista.

15 de dezembro de 2021

Estudo revela desigualdades no acesso a tratamento do câncer de mama

De acordo com estudo realizado pela Fundação do Câncer, as pacientes do SUS chegam ao tratamento em estádios mais avançados do que as pacientes do setor privado.

15 de dezembro de 2021

Músico amazonense assina trilha sonora de ‘Um presente para o Natal’

Público pode conhecer o musical assinado por César Lima no espetáculo que é apresentado, diariamente, até o dia 23 de dezembro, no Teatro Amazonas, com sessões às 20h.

15 de dezembro de 2021