fbpx

terça, 26 de janeiro de 2021

Unidade Fiscal do Município tem novo valor a partir de janeiro

Atualmente, até 31 de dezembro, a Unidade Fiscal do Município (UFM) de Manaus vale R$ 108,95. Com o reajuste, passa a valer R$ 114,61 a partir do dia 1º janeiro de 2021.

18 de dezembro de 2020

Compartilhe

O novo valor é devido à variação do INPC do IBGE, de 5,1979%.

A partir do dia 1º de janeiro de 2021, a Unidade Fiscal do Município (UFM) – índice base para cálculo dos tributos municipais, multas, penalidades tributárias e administrativas da Prefeitura de Manaus – passará a valer R$ 114,61.

O novo valor é devido à variação do Índice Nacional de Preço ao Consumidor (INPC) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), dos últimos 12 meses, de 5,1979%. Atualmente, até 31/12, a UFM vale R$ 108,95.

Regulamentação

O reajuste foi regulamentado pelo Decreto nº 4.965, publicado na edição do Diário Oficial do Município (DOM) da última segunda-feira, 14/12, que fixa o valor atualizado e prazo de vigência até o dia 31 de dezembro do ano que vem.

Segundo o subsecretário da Receita da Secretaria Municipal de Finanças e Tecnologia da Informação (Semef), Armando Simões, a partir de janeiro, o cidadão deve ficar atento porque todos os créditos tributários da prefeitura, como o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), alvará, Imposto sobre Serviço (ISS), entre outros, sofrerão alterações e serão corrigidos, inclusive as dívidas, de acordo com o novo o valor da UFM.

Refis

“O contribuinte que possui débito de IPTU, Alvará, ISS, multas por infração tributária ou taxas do Instituto Municipal de Planejamento Urbano, o Implurb, deve aproveitar o Programa de Recuperação Fiscal, o Refis 2020, oferecido pela Prefeitura de Manaus, até 21/12, porque além de poder ganhar até 100% de desconto em juros e multas, também economizará 5.2% da atualização monetária desses débitos em atraso que serão corrigidos a partir do dia 1º de janeiro com base na inflação dos últimos 12 meses”, alertou Armando.

As negociações das dívidas tributárias, por meio do Refis Municipal, se encerram na próxima segunda-feira, 21/12, e o contribuinte pode parcelas suas dívidas diretamente pelo portal de serviços da Semef: manausatende.manaus.am.gov.br. Basta seguir o passo a passo, clicando no banner do Refis, para adesão às negociações.

Leia mais:

Veja mais notícias

Mais de 83 mil EPIs são enviados para o interior do Amazonas

Ambas as cidades contaram ainda com 1.350 testes rápidos para detecção da Covid-19, além de medicamentos e materiais hospitalares, encaminhados nesse domingo (25).

25 de janeiro de 2021

Detran-AM suspende todas as atividades presenciais até final de janeiro

Nesse período, somente a fiscalização de trânsito, a perícia de acidentes de trânsito e os serviços de liberação de veículos removidos irão funcionar.

25 de janeiro de 2021

Veículos que chegam a Manaus passam por sanitização

Como mais uma medida para conter o avanço da Covid-19 em Manaus, a Prefeitura instalou barreiras de sanitização na AM-010, BR-174 e na ponte Rio Negro.

25 de janeiro de 2021

Parintins deve retomar aulas remotas na rede municipal

O programa “Aprendendo em casa nas ondas do rádio” foi implantado em abril, para não deixar de assistir os alunos na pandemia da Covid-19.

24 de janeiro de 2021

Central Integrada de Fiscalização vistoria sete estabelecimentos

Três bares foram flagrados funcionando, mas sem aglomeração, e os proprietários foram orientados a fechar o local.

23 de janeiro de 2021

Governo alinha critérios de vacinação dos trabalhadores da saúde

A expectativa é de que a imunização contra Covid-19 nos hospitais retorne ainda nesta sexta-feira (22) em 27 unidades, após a validação das propostas apresentadas.

22 de janeiro de 2021

Polícia prende 63 pessoas em bares clandestinos na zona Leste

A prisão aconteceu em cumprimento ao decreto governamental que proíbe a circulação e aglomeração de pessoas das 19h às 6h, devido à pandemia da Covid-19.

22 de janeiro de 2021

TSE suspende consequências para quem não votou nas eleições de 2020

Medida considera “que a persistência e o agravamento da pandemia da Covid-19 no país impõem aos eleitores que não compareceram à votação nas eleições".

22 de janeiro de 2021