fbpx

quarta, 21 de abril de 2021

Símbolo da luta contra covid em Manaus, hospital dá lugar a escola

Prédio estava pronto desde o 1º trimestre. Pandemia fez aulas presenciais serem suspensas para que o local fosse rapidamente transformado em hospital de campanha.

7 de dezembro de 2020

Compartilhe

O Cime estava pronto desde o primeiro trimestre de 2020 (Foto: Divulgação)

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, entregou nesta segunda-feira (7), o quarto Centro Integrado Municipal de Educação (Cime), localizado na avenida Comendador José Cruz, Lago Azul, zona Norte.

O Cime recebeu o nome de Dra. Viviane Estrela Marques Rodella e vai atender mais de 1,6 mil alunos entre educação infantil e ensino fundamental.

A inauguração contou com a presença do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Mauro Campbell Marques, irmão da homenageada.

Lua contra a covid-19

O Cime estava pronto desde o primeiro trimestre de 2020, mas, em função da pandemia de Covid-19, as aulas presenciais foram suspensas.

Com o agravamento do quadro de pandemia e o colapso hospitalar, o prédio foi rapidamente adaptado para ser transformado em hospital de campanha, salvando mais de 600 vidas durante o seu período de funcionamento.

Após o encerramento das atividades, a unidade passou por nova adaptação, para voltar às condições anteriores e receber os alunos no próximo ano letivo.

“Nós temos vários símbolos. O primeiro que é uma escolona e vai dar uma educação inovadora e libertadora aos alunos. Fiz essas escolas em lugares muito pobres para dar oportunidades a elas. O segundo símbolo é a homenagem a uma pessoa preciosa, que morreu de maneira trágica e que merecia estar nesta reunião conosco. E terceiro é que aqui foi feito um hospital de campanha, que salvou centenas de vidas durante a crise mais forte da pandemia”, disse o prefeito.

De dor à esperança

A escola recebeu o nome em homenagem à médica Viviane Marques Rodella que, além da medicina, criou uma Organização Não Governamental que trazia crianças e alunos no contraturno para atividades educativas.

“Quero agradecer ao prefeito Arthur Neto e sua equipe, porque a Viviane dedicou sua vida à luta pelas crianças e adolescentes”, afirmou o ministro Campbell. “Minha mãe acreditava na educação libertadora, como essa escola se propõe”, reconheceu Gabriel Rodella, filho de Viviane. 

Com uma estrutura padrão e inovadora, pensado para uma educação do século 21, o Cime é a fusão da educação infantil e ensino fundamental em um só local, e dispõe de 576 vagas para alunos da educação infantil e 1.024 para o ensino fundamental.

O centro conta com 12 salas de aula em cada prédio, salas de música, leitura, multiuso, informática, vestiários masculino e feminino, brinquedoteca, jardins e espaços compartilhados, como a quadra de esporte coberta e auditório.

O prédio do ensino fundamental é de dois andares, mas oferece uma plataforma elevatória para pessoas com dificuldades de locomoção.

“A gestão do prefeito Arthur Neto está encerrando, mostrando que é possível dar oportunidades iguais para as crianças mais pobres. Não vamos mais reproduzir a educação bancária”, declarou a secretária da Semed, Kátia Schweickardt, referindo-se ao modelo em que os alunos recebem os conteúdos, sem estímulo à capacidade crítica.

“A educação integral será trabalhada junto com as comunidades”, completou a gestora.

Homenagem

O nome do Cime é uma homenagem a Viviane Estrela Marques Rodella, médica nascida em Manaus em 1961, que dedicou a vida aos estudos e às crianças carentes. Viviane foi professora de língua inglesa, antes de entrar na faculdade de Medicina na Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Fez residência em Nefrologia, mas foi na Pediatria que a médica amazonense dedicou a sua vida e trabalhou em vários hospitais em São Paulo e em alguns municípios do Estado.

Viviane dedicou sua profissão às crianças e adolescentes, sobretudo os mais necessitados, onde criou a Organização Não Governamental (ONG) “Mapear: Transformando dor em amor”, que já atendeu mais 500 crianças em estado de extrema pobreza.

A médica amazonense morreu no dia 16 de agosto de 2016 em um acidente de carro, no interior de São Paulo, na rodovia estadual SP-340, quando colidiu com uma carreta e capotou na pista.

Leia mais sobre Cidades

Em um ano, centros socioeducativos reduzem taxa de ocupação em 25%

O balanço apresentado pela secretária foi apresentado segundo as ações da pasta no decorrer de um ano. Mirtes também falou sobre os abrigos para pessoas que vivem nas ruas.

20 de abril de 2021

Inpa promove ‘Café com Inovação’ sobre propriedade intelectual

A primeira edição do Café com Inovação, de 2021, abordará a temática "Propriedade intelectual como ferramenta para estimular a inovação" e acontece dia 29.

20 de abril de 2021

Em Manaus, ex-secretário municipal é condenado a devolver R$ 2,5 milhões

O ex-titular da Secretaria Municipal de Juventude, Esporte e Lazer (Semjel), Luis Faustino da Costa Neto, teve as contas de 2016 consideradas irregulares pelo TCE-AM.

20 de abril de 2021

MPF recomenda implantação de distrito de saúde em Eirunepé

Secretaria Especial de Saúde Indígena deve adotar, no prazo de 60 dias, medidas necessárias para a implantação do Distrito Sanitário Especial Indígena Médio Juruá.

20 de abril de 2021

Governo estadual inicia levantamento técnico na comunidade da Sharp

A UGPE iniciou, nessa segunda-feira (19), um levantamento técnico para reconhecimento da área, na comunidade da Sharp, que serão integradas em um novo programa.

20 de abril de 2021

‘Auxílio Empreendedor’ encerra cadastro com 15.787 inscritos

O projeto “Auxílio Empreendedor”, coordenado pela Secretaria de Trabalho, Empreendedorismo e Inovação, encerrou as inscrições no domingo com o 15.787 inscritos.

20 de abril de 2021

Adaf implanta internet via satélite em 51 unidades do Amazonas

A Adaf iniciou, na última semana, a implantação de internet via satélite em 51 Unidades de Sanidade Animal e Vegetal (Ulsavs) no interior do Amazonas.

19 de abril de 2021

Cultura abre nova chamada para adequação de propostas da Lei Aldir Blanc

A medida é voltada para os projetos que precisam de alterações devido aos decretos governamentais para enfrentamento da Covid-19 no Amazonas.

19 de abril de 2021