fbpx

domingo, 05 de dezembro de 2021

PGR é contra pedido de prisão e afastamento do ministro Ricardo Salles

A Procuradoria também defende que cabe ao Ministério Público (MP) formular posteriormente uma denúncia, caso entenda que há elementos para isso.

11 de junho de 2021

Compartilhe

Salles é investigado por facilitar a exportação ilegal de madeira (Foto: Reprodução)

A Procuradoria Geral da República (PGR) defendeu ontem (10) no Supremo Tribunal Federal (STF) a rejeição do pedido de prisão e afastamento do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Para a PGR, partes externas à investigação não podem fazer esse tipo de pedido dentro do processo, ação que caberia somente à própria Procuradoria.

O pedido de afastamento de Salles foi solicitado e protocolado pela advogada Cibele Berenice Amorim, que acusa o ministro de atrapalhar a investigação da PF (Polícia Federal) ao ter se recusado a entregar o seu celular às autoridades. Salles nega a acusação.

No documento enviado ao STF, o vice-procurador-geral da República Humberto Jacques de Medeiros, que assina a manifestação, argumenta que “a representante é parte ilegítima para postular a adoção das medidas”.

Em maio, a Polícia Federal deflagrou a Operaçao Akuanduba, com a maior apreensão de madeira da história e para investigar suposta facilitação para exportação ilegal de madeira do Brasil para os Estados Unidos e Europa.

A operação fora autorizada pelo ministro do STF Alexandre de Moraes. Na ocasião, o presidente do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), Eduardo Bim, um dos alvos da investigação, foi afastado do cargo. Além de Bim, outros nove servidores também foram afastadas de seus postos.

A Procuradoria também defende que cabe ao MP (Ministério Público) formular posteriormente uma denúncia, caso entenda que há elementos para isso.

A PGR ainda ressalta que o próprio Salles entregou, no dia 7 de junho, o celular dele à Polícia Federal para análise, a fim de colaborar com as investigações.

“Consequentemente, eventuais ilações acerca de resistência a deteterminação judicial pelo investigado estão superadas pela entrega voluntária de seu telefone celular”, afirmou o vice-procurador-geral.

Com informações do UOL

Leia Mais:

Leia mais sobre Brasil

Réveillon no Rio de Janeiro é suspenso e Carnaval 2022 é incerto

"Tomara que não precise cancelar o carnaval", disse o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, após anunciar neste sábado (4) a suspensão da festa de réveillon.

4 de dezembro de 2021

Após 40 anos do primeiro caso, epidemia de HIV/aids ainda mata brasileiros

Representantes de grupos de pessoas com HIV reclamam de discriminação e de falta de vontade política para enfrentar a doença. Em 2020, foram registrados 32.701 casos no país.

4 de dezembro de 2021

Homens seguem em cargos-chave na OAB apesar de nova regra

Quase 70% dos secretários-gerais do próximo triênio serão homens, enquanto 74% das secretarias gerais adjuntas serão ocupadas por mulheres.

4 de dezembro de 2021

Vacinas são eficazes e não é hora de mudá-las, defendem diretores da OMS

Os diretores concordam que, agora, a maior preocupação é com a cepa identificada na Índia. E que, ao combater a Delta, países conseguem se preparar para lidar com a Ômicron.

4 de dezembro de 2021

Brasil registra 229 mortes e 10,4 mil infecções pela covid-19 em 24 horas

O País chegou aos 22,1 milhões de casos da infecção desde março de 2020. A média móvel de casos nos últimos 7 dias é de 8.777, conforme o consórcio de veículos de imprensa.

3 de dezembro de 2021

Merval Pereira é eleito presidente da Academia Brasileira de Letras

Também foram eleitos Nélida Piñon, secretária-geral, Joaquim Falcão, primeiro-secretário, Celso Lafer, segundo-secretário, e Evaldo Cabral de Mello, tesoureiro.

3 de dezembro de 2021

Visitas íntimas nas penitenciárias do país têm normas estabelecidas

Administração prisional exigirá, para a concessão da visita conjugal, o prévio cadastro da pessoa autorizada no respectivo serviço social do estabelecimento penal.

2 de dezembro de 2021

Anvisa aprova oitavo produto medicinal à base de Cannabis para uso no Brasil

O produto trata-se de uma solução de uso oral e será fabricado na Colômbia e, depois de pronto, iniciará a distribuição e a comercialização no Brasil.

2 de dezembro de 2021