fbpx

sexta, 30 de julho de 2021

Governo e lideranças negociam veto a reajuste de servidores

A derrubada pelo Senado do veto do presidente Bolsonaro a reajuste salarial de servidores repercutiu entre os senadores. Pelas redes sociais, eles se manifestaram sobre o assunto.

20 de agosto de 2020

Compartilhe

O líder do Governo disse que é preciso chamar a atenção para o rigor fiscal (Câmara Federal)

A poucas horas da sessão desta quinta-feira (20) do Congresso Nacional, representantes do governo e lideranças partidárias negociam a manutenção do veto que abre caminho para o reajuste de servidores públicos. 

O líder do governo no Congresso, senador Eduardo Gomes (MDB-TO), disse em entrevista à imprensa, ao lado do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que o tema é de muita relevância e mereceu a dedicação de todos na busca de um entendimento.  Ele disse ainda que é preciso chamar a atenção para o rigor fiscal do governo e destacou que o tema deve ser votado nesta tarde “de forma muito aberta e transparante”. 

“É difícil sair notícia sobre isso, mas ontem [19] votamos mais de 40 vetos presidenciais apos negociação com todas as bancadas. Restou agora o veto 17, que vamos concluir na tarde de hoje. A população, que nas últimas semanas, lembra da discussão sobre ter ou não R$ 5 bilhões para investimentos, sem furar o teto de gastos, agora se surpreende com uma despesa que pode chegar a R$ 130 bilhões. É evidente que isso traz polêmica, mas traz também traz a responsabilidade fiscal e tudo aquilo que tem unido o Congresso desde a reforma da Previdência”, avaliou.

Repercussão

A derrubada pelo Senado do veto do presidente Jair Bolsonaro a reajuste salarial de servidores repercutiu entre os senadores. Pelas redes sociais, eles se manifestaram sobre o assunto.  Marcio Bittar (MDB-AC), Plínio Valério (PSDB-AM), Oriovisto Guimarães (Podemos-PR), assim como outros senadores, aproveitaram para reforçar a defesa pela manutenção do veto em razão do equilíbrio fiscal e o compromisso com as contas públicas.

“O Brasil não suporta conceder reajustes para o funcionalismo público em meio a esta pandemia. O Impacto nas contas públicas superaria R$ 130 bilhões. Estamos em uma situação atípica em que todos devemos colaborar com o país. Entendo a importância dos servidores públicos”, argumentou o senador Luis Carlos Heinze (PP-RS) em sua conta no Twitter.

A mesma opinião tem o senador Plínio Valério. “Com que autoridade o Legislativo poderá continuar cobrando a manutenção do teto de gastos, extensão do auxílio emergencial e responsabilidade fiscal se pendurar um rombo de mais de R$100 bilhões nas contas públicas com a derrubada do veto ao aumento do funcionalismo ?”, questionou.

Já o líder do PT, Rogério Carvalho (SE), o senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) e outros senadores que votaram pela derrubada do veto na sessão remota do Congresso Nacional de quarta-feira (19), defendem a autonomia dos estados para conceder o reajuste, se houver possibilidade, aos servidores que estão atuando na linha de frente de combate à pandemia de covid-19.

“Não podemos retirar de estados e municípios o direito de reajustar salários de servidores, especialmente dos que estão na linha de frente do combate à covid-19. O reajuste não é obrigatório. Mas se os gestores avaliarem que é possível fazer, não podem ser impedidos”, argumentou Rogério em seu perfil no twitter.

Fonte: Agência Senado

Leia mais sobre Brasil

Incêndio na Cinemateca Brasileira pode destruir 200 mil rolos de filmes

Além do acervo de 200 mil rolos de filmes, um dos maiores da América Latina, a Cinemateca possui uma grande quantidade de livros, revistas, roteiros, fotografias e cartazes.

29 de julho de 2021

SBPC divulga carta aberta em defesa do CNPq após apagão

Texto manifesta 'consternação e preocupação' com fragilidade da infraestrutura do Conselho responsável por fomentar pesquisa

29 de julho de 2021

Tóquio: no sétimo dia de competição, Brasil conquista duas medalhas

A judoca Mayra Aguiar conquistou bronze e a ginasta Rebeca Andrade faturou prata na ginástica artística em uma conquista inédita para a ginástica brasileira nas Olimpíadas.

29 de julho de 2021

Museu da Língua Portuguesa será reaberto ao público no domingo

O museu foi destruído por um incêndio em dezembro de 2015. As obras de reconstrução, ao custo de R$ 85 milhões, iniciaram em 2017 e foram entregues nesta quinta-feira (29).

29 de julho de 2021

Suspeito de envolvimento na morte de Marielle Franco é preso na Paraíba

Segundo a Polícia Civil da Paraíba, autoridades policiais do Rio de Janeiro tomaram conhecimento da prisão e confirmaram a periculosidade do criminoso.

29 de julho de 2021

Orlando Drummond, o ‘Seu Peru’, morre aos 101 anos e corpo será cremado no RJ

Drummond morreu ontem à noite, aos 101 anos de idade de falência de múltiplos órgãos. O ator estava em casa, no bairro de Vila Isabel, zona norte do Rio de Janeiro.

28 de julho de 2021

CNPq garante que existem backups e não há perda na Plataforma Lattes

A queda dos sistemas causou preocupação entre pesquisadores brasileiros e estrangeiros, pois a Plataforma Lattes é uma das bases de dados e referência acadêmica no Brasil.

27 de julho de 2021

Sítio Roberto Burle Marx é escolhido como Patrimônio Mundial da Unesco

Jardins, viveiros de plantas, sete edificações e seis lagos integram o espaço, que oferece ao público também um acervo museológico de mais de três mil itens.

27 de julho de 2021