fbpx

quarta, 17 de agosto de 2022

‘Foi parcial’: com Cármem Lúcia mudando voto, STF dá veredito sobre Moro

Com a mudança do voto da ministra, o jogo virou contra o ex-juiz Sérgio Moro. No placar final, STF decidiu por 3x2 que Moro foi parcial ao julgar Lula.

23 de março de 2021

Compartilhe

Ministra mudou voto dado em 2018 (Foto: Reprodução)

O voto dado pela ministra Cármem Lúcia no processo que condenou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), no caso do triplex de Guarujá, em 2018, foi mudado nesta terça-feira (23), virando o placar contra o ex-juiz Sérgio Moro. Assim, por três votos a dois, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu pela parcialidade de Moro ao julgar o ex-presidente.

Dos cinco membros da Segunda Turma, votaram pela suspeição de Moro os seguintes ministros: Cármen Lúcia, Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski. Contra o relator, votaram Edson Fachin e Nunes Marques.

“Eu trago as referências à constituição, sobre a necessidade de observância, desse julgamento imparcial. Como humano somos passíveis de erros, mas a parcialidade comprovada precisa de ser devidamente afastada, isso desde sempre. É isso que faz com que as pessoas se submetam ao direito e não resolvam atos de vingança, que seria barbárie”, disse a ministra enquanto explanava seu voto.

Entre os argumentos para considerar a parcialidade do ex-juiz a ministra citou as conduções coercitivas que foram feitas durante as investigações, repetindo a argumentação de Gilmar sobre espetacularização; as interceptações telefônicas e as quebras de sigilo do ex-ministro petista Antônio Pallocci.

Da Redação, com informações da UOL

Leia Mais:

Leia mais sobre Brasil

Reforço vacinal tem intervalo reduzido e imunossuprimidos terão 4ª dose

Redução no intervalo para a dose de reforço quer ampliar a proteção contra a variante Ômicron. No caso dos imunossuprimidos, o intervalo conta a partir da 3ª dose.

20 de dezembro de 2021

Covid-19: Rio de Janeiro confirma primeiro caso da variante Ômicron

Mulher, cuja identidade não foi revelada, tomou a segunda dose da vacina contra covid-19 em março e não tomou a dose de reforço. Ela chegou ao Rio vindo de Chicago.

20 de dezembro de 2021

Chuvas no Sul da Bahia causam mais duas mortes, indica governo

Segundo órgão baiano, ao menos 14 pessoas morreram e 276 ficaram feridas em função dos eventos hidrológicos. Até ontem, 63 cidades baianas já tinham decretado emergência.

19 de dezembro de 2021

Garoto sofre racismo em escola: “Saudade de quando preto era escravo”

Em mensagens compartilhadas em grupo, alunos de colégio de BH fizeram comentários de cunho racista. Família levará caso à polícia.

19 de dezembro de 2021

Câmara técnica citada por Queiroga é favorável à vacinação infantil

No sábado, ministro da Saúde, Marcelo Queiroga disse que tema requer análise aprofundada de técnicos, mas especialistas já se manifestaram a favor do tema.

19 de dezembro de 2021

Ninguém acerta a Mega-Sena; próximo sorteio é da Mega da Virada

São os seguintes os números sorteados: 02 - 08 - 34 - 38 - 47 - 51. O prêmio da Mega-Sena da Virada está está estimado em R$ 350 milhões.

19 de dezembro de 2021

Miguel e Helena lideram ranking de nomes mais comuns no Brasil em 2021

Gael é o terceiro nome mais escolhido entre os meninos no Brasil com 23.973 registros no ano de 2021, mostra levantamento da Arpen Brasil.

19 de dezembro de 2021

Queiroga anuncia redução do intervalo da 3ª dose de 5 para 4 meses

Objetivo da medida anunciada por Queiroga é ampliar proteção da população com avanço da variante Ômicron. Portaria com modificação será publicada na segunda-feira.

19 de dezembro de 2021