fbpx

quinta, 21 de outubro de 2021

Em embate com Anvisa, ministro afirmou que não compraria Coronavac

Eduardo Pazuello seguia, até então, a determinação do presidente de não comprar a vacina chinesa CoronaVac. À época disse: "é simples assim. Um manda e o outro obedece".

14 de março de 2021

Compartilhe

Pazuello disse que não contrariaria as ordens do presidente (Foto: Divulgação)

Sempre fiel às determinações do presidente Jair Bolsonaro, o minsitro demissionário da Saúde, Eduardo Pazuello, chegou a afirmar que seguiria a determinação do chefe de não comprar a CoronaVac, ainda que fosse aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O presidente havia afirmado que não compraria a vacina chinesa, mesmo após a aprovação da agência, alegando que havia “um descrédito muito grande” em relação ao imunizante. “A da China nós não compraremos, é decisão minha. Eu não acredito que ela transmita segurança suficiente para a população”, declarou.

Em ato contínuo, o sempre fiel ministro reafirmou sua lealdade canina ao presidente. Em demonstração pública de submissão a Bolsonaro, Pazuello proferiu a célebre frase: “Senhores, é simples assim. Um manda e o outro obedece, mas a gente tem um carinho”, disse.

Em resposta, Bolsonaro viu a oportunidade de mais uma vez exibir seu estilo humorístico de “tio do pavê”: “Opa, está pintando um clima aqui”, gracejou.

Mudou de ideia

Como é de conhecimento público, o presidente mudou de ideia e o ministro, como de costume, obedeceu. O Brasil comprou e continua comprando doses de CoronaVac, que já estão imunizando a população.

Para além disso, no início da semana passada, o Ministério da Saúde enviou um ofício à embaixada da China no Brasil pedindo ajuda para a compra de 30 milhões de doses da vacina da farmacêutica chinesa Sinopharm.

Texto: Omar Gusmão

Leia mais:

Leia mais sobre Brasil

A um mês do Enem, professores falam sobre uso de redes sociais

Eles dão dicas de como aproveitar essas ferramentas para fixar o conteúdo e alertam sobre os cuidados necessários para não perder o foco dos estudos.

21 de outubro de 2021

Vítimas de violência doméstica ganham acolhimento psicológico gratuito

O projeto, que já atendeu diversas pessoas presencialmente ao longo de três anos, passa a atender de forma on-line pessoas de diferentes regiões do Brasil acima de 18 anos.

20 de outubro de 2021

Covid-19 deixou 12 mil órfãos de até 6 anos no país, mostram cartórios

Segundo a Arpen-Brasil, 25,6% das crianças de até seis anos que perderam um dos pais na pandemia não tinham completado um ano.

19 de outubro de 2021

Brasil registra menor média móvel de mortes desde o início da pandemia

Queda na média móvel de mortes por Covid-19 se deu pela vacinação em massa, afirmou Queiroga; campanha de vacinação de 2022 está garantida com compra de imunizantes.

19 de outubro de 2021

Brasil recebe mais 1,3 milhão de doses de vacinas da Pfizer

Esse é o sexto lote da Pfizer entregue nesta semana, totalizando 10 milhões de doses. As vacinas ainda passarão por um controle de qualidade antes da entrega para população.

17 de outubro de 2021

Naufrágio de barco-hotel no Pantanal deixa ao menos seis mortos

Barco-hotel navegava pelo Rio Paraguai, na altura da cidade de Corumbá, no Pantanal. A embarcação foi atingida por um vendaval.

16 de outubro de 2021

Nasa lança sonda espacial ‘Lucy’ para estudar asteroides em Júpiter

Os cientistas esperam que o sobrevoo de Lucy por sete rochas troianas forneça novas pistas sobre como os planetas do sistema solar se formaram.

16 de outubro de 2021

População residente em área indígena e quilombola supera 2,2 milhões

“Somente com o Censo 2022 nós vamos conhecer a população quilombola. O que fizemos até aqui é uma metodologia de estimação muito específica", diz pesquisadora.

15 de outubro de 2021