fbpx

sábado, 08 de maio de 2021

Em embate com Anvisa, ministro afirmou que não compraria Coronavac

Eduardo Pazuello seguia, até então, a determinação do presidente de não comprar a vacina chinesa CoronaVac. À época disse: "é simples assim. Um manda e o outro obedece".

14 de março de 2021

Compartilhe

Pazuello disse que não contrariaria as ordens do presidente (Foto: Divulgação)

Sempre fiel às determinações do presidente Jair Bolsonaro, o minsitro demissionário da Saúde, Eduardo Pazuello, chegou a afirmar que seguiria a determinação do chefe de não comprar a CoronaVac, ainda que fosse aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O presidente havia afirmado que não compraria a vacina chinesa, mesmo após a aprovação da agência, alegando que havia “um descrédito muito grande” em relação ao imunizante. “A da China nós não compraremos, é decisão minha. Eu não acredito que ela transmita segurança suficiente para a população”, declarou.

Em ato contínuo, o sempre fiel ministro reafirmou sua lealdade canina ao presidente. Em demonstração pública de submissão a Bolsonaro, Pazuello proferiu a célebre frase: “Senhores, é simples assim. Um manda e o outro obedece, mas a gente tem um carinho”, disse.

Em resposta, Bolsonaro viu a oportunidade de mais uma vez exibir seu estilo humorístico de “tio do pavê”: “Opa, está pintando um clima aqui”, gracejou.

Mudou de ideia

Como é de conhecimento público, o presidente mudou de ideia e o ministro, como de costume, obedeceu. O Brasil comprou e continua comprando doses de CoronaVac, que já estão imunizando a população.

Para além disso, no início da semana passada, o Ministério da Saúde enviou um ofício à embaixada da China no Brasil pedindo ajuda para a compra de 30 milhões de doses da vacina da farmacêutica chinesa Sinopharm.

Texto: Omar Gusmão

Leia mais:

Leia mais sobre Brasil

Órgãos públicos pedem adiamento da nova política do WhatsApp

Os órgãos argumentam que sugestões propostas pelas instituições não foram acolhidas nos novos termos. O App anunciou a atualização de sua política de privacidade em janeiro.

7 de maio de 2021

Polícia Federal apreende minério irregular no Amazonas e no Pará

No Amazonas, uma tonelada de minério de tantalita foi apreendida, que é matéria-prima que emprega na produção de telefones celulares, circuitos de computadores.

7 de maio de 2021

Supremo Tribunal Federal ‘sai do ar’ após suspeita de ataque hacker

O Supremo afirmou ter identificado acessos “fora do padrão” na quinta-feira, o que levou os técnicos do tribunal a restringir o acesso ao portal da Corte, diz nota.

7 de maio de 2021

IBGE indica que 18,3% dos adultos sofreram algum tipo de violência

Pesquisa, divulgada nesta sexta (7), ouviu moradores de 108 mil domicílios sobre violência, sexo e saúde, segurança no trânsito e no trabalho, e segurança pública.

7 de maio de 2021

Justiça revoga prisão domiciliar do ex-deputado Eduardo Cunha

Desembargador do TRF1 atendeu a pedido de habeas corpus da defesa no processo que está relacionado à Operação Sepsis.

7 de maio de 2021

Pesquisador do Inpa é o mais influente do Brasil em mudanças climáticas

Philip Fearnside está em 153º lugar em lista dos mil cientistas mais influentes do mundo na área de mudanças climáticas e é o primeiro dos cinco listados no Brasil.

6 de maio de 2021

Justiça manda PF arquivar investigação contra Sonia Guajajara

Em um inquérito aberto a pedido da Fundação Nacional do Índio (Funai), a indígena era acusada de difamação contra o Governo Federal em uma websérie.

6 de maio de 2021

Senado aprova penas mais duras contra crimes cibernéticos

O texto, de origem no Senado, sofreu alterações na Câmara e voltou ao Senado, onde essas alterações foram confirmadas. Agora, segue para sanção presidencial.

6 de maio de 2021