fbpx

quinta, 09 de dezembro de 2021

Educação perde R$ 2,7 bilhões com bloqueios no Orçamento da União

No total, o governo federal bloqueou R$ 9,3 bilhões de diferentes órgãos federais. O decreto foi publicado no Diário Oficial da União nesta sexta-feira (23).

23 de abril de 2021

Compartilhe

São R$ 2,7 bilhões bloqueados apenas na pasta de Educação (Foto: Reprodução)

O Ministério da Educação é o órgão do governo federal que teve o maior bloqueio de verbas no Orçamento 2021. São R$ 2,7 bilhões bloqueados apenas na pasta. Na sequência aparecem os ministérios da Economia, com R$ 1,4 bilhão bloqueados, e o da Defesa, com R$ 1,3 bilhão. O Ministério da Saúde, responsável pelas ações contra o coronavírus, não teve nenhuma verba represada.

No total, o governo federal bloqueou R$ 9,3 bilhões de diferentes órgãos federais. O decreto foi publicado no Diário Oficial da União nesta sexta-feira (23).

O bloqueio de verbas que permitiu a sanção do Orçamento atingiu 13 ministérios. O menos afetado entre essas 13 pastas foi o Ministério do Turismo, que teve R$ 81 milhões bloqueados.

Além dos ministérios, outros órgãos também perderam recursos neste ano. Entre eles, a Advocacia Geral da União (AGU), com bloqueio de R$ 64 milhões, e a Presidência da República, com R$ 56 milhões. O órgão que menos perdeu verbas com o decreto, entre aqueles que foram impactados, foi o Gabinete da Vice-Presidência da República, que teve R$ 943 mil bloqueados.

Os bloqueios foram decretados pelo presidente Jair Bolsonaro para que o projeto que foi votado no Congresso Nacional fosse sancionado sem que houvesse maiores vetos ou desgastes no governo. Os bloqueios compensam os recursos retirados de despesas obrigatórias para bancar as emendas do relator, que são destinadas a obras.

O Ministério da Economia diz que a medida “permite que o valor bloqueado possa vir a ser desbloqueado ao longo do ano, na hipótese de novas projeções indicarem a existência de um novo espaço no teto de gastos”.

A pasta afirma que o bloqueio permite que essa verba retorne aos ministérios e aos órgãos públicos se a União gastar menos do que o previsto em outras áreas. Se isso acontecer, o presidente pode desbloquear os valores bloqueados, se quiser. Quais recursos e para quais áreas são escolhas do governo.

Com informações do Poder 360

Leia mais:

Leia mais sobre Brasil

Brasil vai na contramão do mundo e rejeita o passaporte vacinal

Presidente Bolsonaro e ministro da Saúde, Marcelo Queiroga anunciaram a rejeição de adotar o passaporte vacinal para viajantes estrangeiros que queiram visitar o Brasil.

8 de dezembro de 2021

Vacina da Pfizer é eficaz contra Ômicron após aplicação de três doses

As farmacêuticas BioNTech e Pfizer fizeram, nesta quarta-feira, um comunicado dando detalhes do estudo que mostrou a eficácia da vacina contra nova variante do coronavírus.

8 de dezembro de 2021

Covid-19: viajantes não vacinados ficarão 5 dias em quarentena

Bolsonaro, que diz não ter se imunizado, é crítico à exigência de comprovação de vacinação. Hoje, o presidente se exaltou e mentiu sobre as recomendações feitas pela Anvisa.

8 de dezembro de 2021

Governador do RJ sinaliza que haverá Réveillon em Copacabana

A ideia é manter a queima de fogos na orla de Copacabana e em outros pontos do Rio. Em vez de shows ao vivo, a festa contaria com caixas de som espalhadas por alguns pontos.

7 de dezembro de 2021

Prouni passa a aceitar estudantes de escola privada sem bolsa integral

Os porcentuais de vagas destinadas aos cidadãos autodeclarados indígenas, pardos ou pretos, e a pessoas com deficiência seguem equivalentes ao último Censo Demográfico.

7 de dezembro de 2021

Réveillon no Rio de Janeiro é suspenso e Carnaval 2022 é incerto

"Tomara que não precise cancelar o carnaval", disse o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, após anunciar neste sábado (4) a suspensão da festa de réveillon.

4 de dezembro de 2021

Após 40 anos do primeiro caso, epidemia de HIV/aids ainda mata brasileiros

Representantes de grupos de pessoas com HIV reclamam de discriminação e de falta de vontade política para enfrentar a doença. Em 2020, foram registrados 32.701 casos no país.

4 de dezembro de 2021

Homens seguem em cargos-chave na OAB apesar de nova regra

Quase 70% dos secretários-gerais do próximo triênio serão homens, enquanto 74% das secretarias gerais adjuntas serão ocupadas por mulheres.

4 de dezembro de 2021