fbpx

domingo, 16 de maio de 2021

Câmara aprova admissibilidade para restringir prisão de parlamentar

Aprovada a admissibilidade da PEC, a Câmara dos Deputados tem reunião de lideres para tratar do texto que restringe prisão de parlamentar.

25 de fevereiro de 2021

Compartilhe

Texto que restringe prisão de parlamentar tem reunião nesta quinta (Foto: Divulgação)

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou, por 304 votos a 154, com duas abstenções, a admissibilidade da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 3/21, que restringe a prisão em flagrante de parlamentar somente se relacionada a crimes inafiançáveis listados na Constituição, como racismo e crimes hediondos.

O parecer da relatora, Margarete Coelho (PP-PI) foi designada relatora de plenário em nome da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ), que ainda não foi designada. Nesta quinta-feira, haverá uma reunião de líderes partidários às 10h para tentar encontrar um maior consenso sobre o mérito da matéria. O texto está na pauta para ser votado em sessão que começa às 15h de amanhã.

Segundo a relatora, haverá algumas mudanças no texto da PEC, como as questões da inelegibilidade e as condições para a prisão em flagrante, informa a Agência Brasil.

Prisão cautelar

O texto original da PEC também proíbe a prisão cautelar por decisão monocrática, aquela tomada por um único ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), como aconteceu com o deputado Daniel Silveira (PSL-RJ), cuja prisão foi decretada inicialmente pelo ministro Alexandre de Moraes e referendada pelo Pleno da Corte.

Com a restrição imposta pela PEC, somente poderá haver prisão em flagrante nos casos citados explicitamente pela Constituição: racismo, crimes hediondos, tortura, tráfico de drogas, terrorismo e a ação de grupos armados, civis ou militares, contra a ordem constitucional e o Estado democrático e atualiza a Constituição com interpretação dada pelo Supremo de que o foro privilegiado se refere apenas a crimes cometidos durante o exercício do mandato e relacionados às funções parlamentares.

Leia mais:

Leia mais sobre Brasil

Pela primeira vez, travestis sofrem mais mortes violentas que gays no país

Números também são refletidos no governo e na democracia. Recentemente, a vereadora mais votada em Niterói, a trans Benny Briolli (Psol), saiu do país por sofrer ameaças.

16 de maio de 2021

Após quadro irreversível do câncer, Bruno Covas morre em São Paulo

Velório de Bruno Covas será fechado, com a presença apenas da família, mas haverá uma cerimônia na prefeitura. Ele estava licenciado do cargo desde o início deste mês.

16 de maio de 2021

É gratuito: seminário online debate acessibilidade e inclusão digital

Serão seis dias de debates e oficinas para promover diálogos sobre acessibilidade digital, além de capacitar profissionais e interessados na produção de conteúdo virtual.

16 de maio de 2021

Cristo recebe iluminação para incentivar vacinação contra a Covid-19

Projeção em inglês e português durou por três horas no ponto turístico carioca. Movimento Unidos pela Vacina idealizou o projeto. Ação não teve público presencial.

16 de maio de 2021

Novas regras do Whatsapp passam a valer hoje no Brasil

Os Termos e Condições da modalidade empresarial do app (Whatsapp Business) a partir desse domingo obriga os usuários a compartilharem informações com o Facebook.

15 de maio de 2021

Terremoto de 4,3 graus de magnitude atinge o Pará

A cidade de Breves, no estado do Pará, distante 222 quilômetros de Belém, foi o local onde o Serviço Geológico do Brasil registrou o tremor de terra.

15 de maio de 2021

Mega-sena terá sorteio de R$ 33 milhões neste sábado

Nessa semana um bilhete da Lotofácil teve um manauara vencedor de R$ 1 milhão. As apostas podem ser realizadas até às 19h (Horário de Brasília).

15 de maio de 2021

Bruno Covas tem quadro considerado irreversível, diz boletim médico

De acordo com a equipe médica, Covas, que está internado no hospital Sírio-Libanês em um quarto acompanhado pela família, recebendo sedativos.

14 de maio de 2021